Out 05 2018

5 de Outubro

Publicado por João Espinho


Bom feriado e bom fim-de-semana (se for caso disso)

Share

Out 04 2018

Imbróglios

Publicado por João Espinho


Paulo Arsénio, Presidente da Câmara Municipal de Beja, escreveu no Facebook sobre o Complexo Desportivo Fernando Mamede:
“Vou ser simples e sintético: a remodelação do balneário e de impermeabilização da bancada tem um custo estimado de € 180.000,00. A Federação Portuguesa de Futebil (FPF) tinha na data um protocolo de financiamentos exclusivo para clubes (Munícipios não) que podia financiar parcialmente intervenções até determinado montante. A CM Beja cedeu o Fernando Mamede ao Despertar pela quantia simbólica de € 5,00 mês e o Despertar apresentou a candidatura para poder ser financiado no âmbito das obras referidas.
Foi concedido um apoio de € 60.000,00 ao Despertar, competindo depois assumir-se os restantes € 120.000,00 da obra provavelmente à CM Beja.
Pois bem, o Despertar recebeu € 24.000,00 de adiantamento por parte da Federação.
Acontece que as obras nunca avançaram, nunca se fizeram e o dinheiro – que devia estar cativo para aquele fim a que a Federação o destinou – não existe mais! De quem é a culpa? Não sei. Isso deve ser apurado dentro do Despertar.
É uma situação grave e que a CM Beja foi tentar salvar à FPF. Nomeadamente que ainda possa ser pago o remanescente dos € 24.000,00 que aparentemente ninguém tem, para os € 60.000,00 restantes. E evitar um conjunto de procedimentos judiciais que a FPF poderá querer instaurar.
E acima de tudo, resolver, a bem do Concelho um problema que é para isso que cá estamos com alegria.
Agora que era suposto haver € 24.000,00 dentro de Despertar e que não há, é um dado objetivo ou então que apareça o dinheiro que a CM Beja e a FPF agradecem.
Note-se que à data da assinatura dos protocolos e da disponibilização desta primeira (e única) tranche, quer a CM Beja, quer a Direção do Despertar eram outras que não as atuais.
Sobre o assunto é isto.
Com simplicidade, com verdade, com transparência e com rigor.
E não volto a ele a não ser que seja estritamente necessário. O papel da CM e do seu Presidente e Vereador do Desporto é de moderadores e não de divisionismo entre despertarianos. Mas lamentamos que ninguém no clube saiba dos € 24.000,00. É que eram para a remodelação do balneário e para a remodelação da bancada.”

Em reacção a esta revelação, os vereadores da CDU lamentam tais declarações e o facto, de não lhe terem sido pedidos esclarecimentos sobre o assunto em causa. (ler aqui)

Share

Out 04 2018

Feira em Beja

Publicado por João Espinho

Share

Out 02 2018

Black Mamba – novo cd

Publicado por João Espinho

Dia 19 de Outubro – novíssimo CD 🙂

Share

Out 01 2018

Aznavour

Publicado por João Espinho


1924 – 2018 🙁

Share

Out 01 2018

Foi há 1 ano

Publicado por João Espinho

paulo arsénio

Contra tudo e contra alguns, Paulo Arsénio conquistou em 1 de outubro de 2017 a Câmara Municipal de Beja, para além das Juntas de Freguesia da cidade e outras rurais, normalmente governadas por comunistas.
Um dos feitos maiores foi, sem dúvidas, ter reduzido João Rocha à sua real dimensão. Um autarca com mais de 30 anos de poder viu-se, através do voto popular, reduzido a cinzas que, nenhum dos seus camaradas, quer enterrar no quintal das memórias da CDU.
A meu ver, Paulo Arsénio foi apanhado de surpresa. Talvez esse facto se tenha vindo a espelhar neste seu princípio de mandato. Desconhece-se em que estado é que P.A foi encontrar as finanças da autarquia. Não se sabe se o actual executivo ainda estará a liquidar despesas contraídas pelo antecessor. Aliás, nada se sabe de uma eventual auditoria financeira às contas da casa.
Um ano é pouco tempo para fazer uma avaliação séria. Mas há sinais.
Há quem queira obras na sua rua, há quem queira festas e foguetes todos os meses, há quem reclame por mais limpeza na cidade, há quem diga que tem sido feita muita coisa e que a cidade está a mudar. Para aqueles, que entretanto saltaram para as redes sociais como as ervas daninhas que crescem nos seus canteiros, a cidade está pior. Para os optimistas, a cidade está muito melhor. Sejamos sérios: nem a cidade está como os comunistas a querem fazer ver, nem tão pouco está como os indefectíveis socialistas a pintam. Olhando para o estado da coisa, diria que Beja não anda nem desanda. É provável que se esteja a traçar um rumo, mas ele tarda em ser claro e evidente.
Só um detalhe: Paulo Arsénio tornou-se um exímio comunicador nas redes sociais. Posta, reposta e responde a quem o tenta confrontar. Não me parece mal, mas a Câmara Municipal de Beja deveria ser mais exigente e aperfeiçoar-se na forma como comunica com os munícipes. É que colocar o seu presidente como “forcado da cara” pode ser perigoso e um desastre para o grupo.
Vamos continuar atentos. E esperar pelo tal centro do sul.

Share

Set 30 2018

Mazgani em Beja

Publicado por João Espinho

No Pax Julia | 31 Outubro 2018 | 21H30

Quem sintoniza a Antena3 já o conhece bem.
Para os outros, fica aqui um registo:

Share

Set 28 2018

Diário do Alentejo

Publicado por João Espinho

Share

Set 28 2018

Bom fim de semana

Publicado por João Espinho


foto: Alexey Kazanstev

Share

Set 28 2018

Correio Alentejo

Publicado por João Espinho

Share

Set 27 2018

Raiva

Publicado por João Espinho

Alentejo, 1950. Nos campos desertos do Sul de Portugal, fustigados pelo vento e pela fome, a violência explode de repente: vários assassinatos a sangue frio têm lugar numa só noite. Porquê? Qual a origem dos crimes?
Adaptação de «Seara de Vento», de Manuel da Fonseca, um clássico da literatura portuguesa do século XX, Raiva é um conto negro sobre o abuso e a revolta.
ESTREIA DIA 1 DE NOVEMBRO
ANTESTREIAS NO ALENTEJO
• BEJA 02 out/21h30 .- Pax Julia – Teatro Municipal
• SERPA 03 out.
• MOURA 05 out.
• Mértola 12 out. (a confirmar)
• ALCÁCER DO SAL 19 out.
• CUBA 20 out.
• SANTIAGO DO CACÉM 21 out. (a confirmar)
• GRÂNDOLA 28 out.

Share

Set 24 2018

A Base alemã de Beja, uma cicatriz da Guerra Fria no Alentejo?

Publicado por João Espinho

SOBRE A CONFERÊNCIA
O historiador Antonio Muñoz Sánchez, que estudou toda a documentação referente aos acordos luso-alemães sobre a utilização da BA11 pela Força Aérea Alemã, irá apresentar-nos esse episódio da história de Beja, no contexto da „Guerra fria“.
Iremos também contar com o testemunho do historiador e investigador Constantino Piçarra, que falará como viveu a presença alemã em Beja durante a sua infância e será evocada a memória viva dos militares alemães que continuam a festejar as recordações da sua passagem por Beja.

Na Biblioteca Municipal de Beja, dia 27 de Setembro, pelas 21H30.

Share