Arquivo da Categoria ‘A minha cidade’

Acabaram as festas

16 de Agosto de 2017


E agora? O que ficou das festas? Como se projecta o “investimento”? Que futuro?

Share

A História de Beja

14 de Agosto de 2017

Estendeu-se até Esposende.
Beja é uma Nação, carago!

Share

Curiosidade

10 de Agosto de 2017


Estou com alguma curiosidade em ver se amanhã a RVP, que ocultou o comunicado do BE sobre a questão do Bairro das Pedreiras, irá noticiar que o despejo foi suspenso (com entrevista a vereador do PCP).
O que é que acham?

Share

Pós-verdade

10 de Agosto de 2017

Escrevia eu ontem aqui: “Parece uma jogada de alto risco mas, estou em crer, nada vai acontecer. Tudo continuará na mesma”
Será este um exemplo de pós-verdade criado por JR e pelos seus seguidores?

Share

Sobre o comércio em Beja

10 de Agosto de 2017


foto: joão espinho

Comentário de leitor:
“O desenvolvimento sustentado é multifactorial e não se resolve com festas .
Resolve-se com a análise dos problemas e com a participação de todos os intervenientes/ interessados ( “stakeholders” , se quiserem). É evidente que o comércio de Beja , como o de outras cidades do País , reflecte a capacidade financeira dos cidadãos que lá vivem e a capacidade de captar clientes “externos”.
Nesse aspecto melhoramos um bom bocado de há 2 anos para cá pelas políticas levadas a cabo pelo Governo do PS, como se sabe, e é de justiça referi-lo com o apoio do BE e da CDU .
Mas no microcosmos local, compete ás organizações empresariais o” locus” de análise interno , as potencialidades e constrangimentos dos diversos sectores e o apoio técnico a projectos.
Depois deveria existir uma EFECTIVA e não “Virtual” interface com a Autarquia no sentido da criação de condições para que projectos e estratégias de desenvolvimento sectorial fossem levados por diante. Ganhava a Cidade e o Concelho e ganhavam os protagonistas/ comerciantes.

Mas como é que querem desenvolver o sector com interlocutores que ABOMINAM a Europa , HOSTILIZAM a permanência no Euro , desancam forte e feio no “patronato” em geral , apoiam Ditaduras como a Coreia do Norte e nada dizem quando os E.U.A. congelam os bens( gostaria de saber quais e quantos) que Nicolás Maduro tem nos Estados Unidos…e abate manifestantes na rua…
Uma coisa que me tem intrigado é que muitos dos ditos comunistas da nossa cidade e do nosso Concelho tem os filhos a trabalhar em Países Europeus , como a Inglaterra, França ou Alemanha, ou nos Estados Unidos e até na Austrália…e lá não me parece que integrem qualquer movimento Político Contra o tal Capitalismo Selvagem ou pela saída da Alemanha do Euro , por exemplo…seria até engraçado…”

Nota do editor do blog: Concordando com grande parte do que escreve o leitor, parece-me de um excessivo optimismo referir “melhoramos um bom bocado de há 2 anos para cá pelas políticas levadas a cabo pelo Governo do PS, como se sabe, e é de justiça referi-lo com o apoio do BE e da CDU”. Está por provar que estamos um bocado melhor. Pode ser uma ilusão. E só o futuro ditará os resultados das políticas da geringonça.

Share

Ciganos – uma jogada de mestre

9 de Agosto de 2017

Beja – Vinte famílias ciganas foram notificadas para abandonar o local onde se encontram, caso contrário estarão sujeitas a uma “intervenção coerciva”.

O Bloco de Esquerda já veio a público acusar a autarquia de praticar “actos de discriminação contra a comunidade cigana”, intimando-as a levantarem as tendas até 10 de Agosto.

Vamos por partes.
Houve um tempo em que o PCP gostava da comunidade cigana (dariam alguns votos?) tendo sido num mandato comunista (2000) que foi criado um parque nómada, que se transformou em Bairro das Pedreiras, onde foram alojadas várias dezenas de famílias de etnia cigana.
Os anos foram correndo e o Bairro foi crescendo. Dizem que hoje é um gueto.
João Rocha assumiu a presidência da Câmara em 2013 e, desde então, desconhece-se que o autarca tenha tomado alguma medida para aliviar a carga negativa com que é visto o referido Bairro.
Chegados a 2017, e quando falta pouco mais de um mês para as eleições autárquicas, João Rocha determina que algumas dessas famílias devem “levantar tenda”.
Ora bem: JR, que já cá anda há muitos anos e dificilmente se deixa enrolar, arriscou uma jogada de mestre, dando a entender que quer limpar o Bairro ou, in extremis, “limpar a cidade”. Pura ilusão.

JR precisa de votos e sabe onde é que os pode ir buscar. Sendo Beja uma sociedade muito conservadora, é precisamente no eleitorado mais conservador (não politicamente) que JR quer entrar. Ouviremos dizer “finalmente alguém a acabar com esta pouca vergonha”. E na hora de decidir onde colocar a cruzinha, esta “limpeza” pode pesar.
João Rocha já terá percebido que as festas e foguetes não lhe vão aumentar a votação. Assim, é preciso ir buscar votos onde eles são improváveis.
Parece uma jogada de alto risco mas, estou em crer, nada vai acontecer. Tudo continuará na mesma e, na cabeça de alguns bejenses, ficará porém a ideia de ter havido uma efectiva intenção de expulsar famílias ciganas do Bairro das Pedreiras.
Amanhã cá estaremos para ver como se vão desenrolar os acontecimentos.

foto: Jornal Público

Share

João Rocha demonstra tacanhez

8 de Agosto de 2017


foto: joão espinho

“O PCP está pouco habituado a ser contrariado e reage epidermicamente a qualquer crítica… neste caso é básico que um Presidente ausente , autocrático e que diz coisas dessas aos comerciantes locais demonstra uma boçalidade e tacanhez que não são já apanágio de nenhum Presidente de Câmara , mesmo dos interiores mais longínquos e “desfavorecidos”.

Este episódio é mais um a juntar às tristes figuras que tem feito quando fala da Cidade , quando é entrevistado ou mesmo quando é questionado sobre qualquer assunto… o País está a arrancar de uma crise grave , financeira , económica e social e Beja arrisca-se mais uma vez a ficar estagnada numa ruralidade que ,embora sendo a sua matriz , pode ter outra dimensão social ,cultural, de qualidade de vida e de conforto.
A festança desmedida lembra a orquestra do Titanic… Há, no entanto, a meu ver, um aspecto que urge clarificar aos defensores do “status”…quem critica a gestão não está a deitar abaixo a cidade, o que está é a manifestar o seu descontentamento pela forma como foi gerida , especialmente nestes últimos 4 anos…a propaganda conservadora dos “amigos do Presidente” defende a sua dama , mesmo contra todos os princípios ideológicos que deveriam nortear a intervenção de uma força “comunista”…alianças com os sectores mais conservadores e reaccionários , despesismo bacoco que raia a alienação das “massas” despejando doses massivas de festança sobre as pessoas …a ilusão da “obra feita” que em qualquer outra autarquia com a dimensão de Beja é “trabalho corrente”… a actual gestão CDU não trouxe nada de novo para a Cidade e para o Concelho , ao contrário de outras equipas CDU que passaram pela Câmara.

Uma última palavra: parece-me indigno , injusto e de uma crueldade sem limites a forma como tem sido tratada a questão do POLIS e a forma descarada e emocionalmente fria como tem sido cruxificada a obra que levou, na altura, a CDU de Carreira Marques a manter-se no poder com o argumento , igualmente considerado, de “OBRA FEITA” . Não passaram assim tantos anos…é mais uma vez demonstrativo que a sede de poder do actual executivo e direcção política “sacrificando” camaradas que muito deram à cidade , ao Concelho e ao País não tem limites…revejam-se , se tem consciência política nos tempos da construção da Ovibeja , do abastecimento de água a partir do Roxo ,da nova ETAR, da Estação de tratamento de resíduos, da Biblioteca , da construção dos 270 fogos +97 fogos +48…cerca de 450/500 fogos de habitação social… e não me falem mais da Requalificação da rua x ou das pinturas do Vihls…o crescimento intelectual faz parte do processo de maturação…na política como na vida…
Comentário de leitor deixado aqui

Share

Coincidências?

8 de Agosto de 2017


foto: joão espinho

Largo de S. João – palco das Festas de Santa Maria. Dizem que será ali a sede da candidatura do PCP/Beja às autárquicas 2017.
Só se espera que as infraestruturas municipais não sejam utilizadas para efeitos de campanha.

Share

Se é verdade, é grave!

7 de Agosto de 2017


foto: joão espinho

Escreve um comentador:
“Pois se vem a Maria Leal desconhece—se mas também não devem haver verbas para muito mais,pelo que os espetáculos não podem apresentar grande qualidade..
Os plafons ficaram esgotados com o Beja na Rua Neys, Kusturicas, Seus Jorges, esculturas do vihls,guarda-chuvas decorativos e afins…
Queimaram—se os fundos comunitários(na maior parte deles ficaram muito aquém do valor dos espetáculos) e mais uns milhares de euros da autarquia que bem podiam ter sido utilizados para outros fins,nomeadamente apoiar instituições locais e famílias. E entretanto a Comissão de festas(constituída maioritariamente por elementos do pc) andam a mendigar patrocínios aos desgraçados dos comerciantes locais para este efeito… Os mesmos proprietários de lojas que o Presidente de Câmara esqueceu,não quis ouvir e achincalhou há relativamente pouco tempo numa reunião da falida Associação Comercial referindo “o que é que vocês querem que eu faça se vocês não têm nada de jeito para vender nas vossas lojas vendem caro e não sabem fazer montras?!Eu próprio vou comprar roupa ao Algarve no centro comercial onde vai toda a gente porque é muito melhor”!
Tal como também é muito melhor contratar empresas do norte para lhe fazerem as obras,não é verdade Sr.Rocha?
Pois é..há prioridades Sr. Presidente!Precisa de levar umas liçõezinhas de gestão não lhe parece?! É que as pessoas também não esquecem o esbanjamento e esquecimento durante todo o mandato.
Agora é tarde para jogar areia para os olhos da população,muito tarde…”

Share

Já há programa?

4 de Agosto de 2017

É desta que vem a Maria Leal?

Share

Perigo no Parque Vista Alegre

2 de Agosto de 2017

Comentário de leitor:
“PERIGO DE QUEDA EM BURACOS À ENTRADA DO PARQUE VISTA ALEGRE EM BEJA.
1 de Agosto de 2017. Quem entra no recanto das muralhas denominado Parque Vista Alegre vindo da Rua do Sembrano, atravessa o compartimento único da casa nº 72, uma galeria com abóbada de canhão frente ao restaurante Vovó Joaquina e ao entrar no Parque assenta os pés num chão de grades de aço com dois buracos, um de cada lado, onde uma criança pequena pode cair e morrer. Há mais de um mês a esposa do professor Luciano Caetano da Rosa, ilustre filólogo bejense, tropeçou aí e fracturou a tíbia e o peróneo de uma perna. Depois colocaram aí dois vasos para tapar os buracos mas tiraram-nos e o perigo continua. A Câmara Municipal de Beja deve reparar este defeito de chão e colocar piso gradeado fixo, no lugar dos tais buracos fatais. E no imediato!”

Share

As visitas do Sr Rocha

1 de Agosto de 2017


Foi necessária a chegada da campanha eleitoral para que o Presidente da Câmara fosse visitar o Mercado Municipal. Obviamente que acompanhado por engenheiros, arquitectos e outros técnicos que lhe vão segredando o que ele tem que dizer aos comerciantes e utentes, prometendo que “agora sim, votem em mim e o mercado será recuperado”.
Tal como em outras visitas de campanha, o Sr Rocha desconhece os problemas das pessoas, desconhece os locais e faz promessas porque sim.

E ainda há quem não veja isto.

Share