Arquivo da Categoria ‘A minha cidade’

O PCP e os comboios

29 de Outubro de 2017


foto: pedro almeida

Saúda-se o regresso do PCP à luta por ligações ferroviárias dignas que sirvam a cidade de Beja. A RVP já faz notícias sobre as referidas ligações (aqui e aqui). O Facebook foi surpreendentemente inundado por gente a falar de comboios. Nos últimos 4 anos andaram calados. O que é que mudou assim tanto para que se sintam agora incomodados? A gente percebe-os.

Share

Beja – quem será a voz da oposição?

26 de Outubro de 2017


foto: RVP

Derrotado , sem margens para dúvidas, o PCP prepara-se para começar a fazer oposição ao executivo liderado por Paulo Arsénio.
Sabemos que, entre os comunistas, as decisões são tomadas por um colectivo e que não há lugar ao destaque individual. Porém, o PCP terá que ter uma voz que se faça ouvir sempre que queira praticar acções de oposição. Ao olhar para a fotografia, ocorreu-me que esse papel poderia vir a ser desempenhado por João Rocha. Depressa abandonei essa ideia, pois JR é o rosto da derrota e poucos lhe darão ouvidos. A vereadora Sónia também não deverá aparecer muito, atendendo a que, nos últimos 4 anos, pouco ou nada se ouviu.
Resta Vitor Picado. Calculo que este vereador comunista já esteja a afinar os instrumentos para ser a voz da oposição.
Tem um problema: VP foi a voz do dono, isto é, apareceu sempre a dar a cara, nas ocasiões em que JR se ausentava ou não queria ser confrontado com dissabores. VP está, pois, intrinsecamente ligado ao anterior regime na CMB. Sempre que vier a público criticar decisões dos socialistas, ser-lhe-ão recordadas as posições que tomou em defesa daquilo que, em 1 de Outubro, foi rejeitado pelos eleitores bejenses.
Resta uma solução ao PCP: reactivar a célula dos trabalhadores da CDU na CMB e, se lhe for permitido, voltar a usar as ferramentas informáticas e electrónicas da autarquia para divulgar e fazer espalhar a mensagem dos comunistas da CMB.
Aguardemos, também, o primeiro comunicado dos vereadores CDU na Câmara Municipal de Beja.
Há outras formas de fazer oposição mas o PCP tem aversão às novidades e àquilo que não esteja previsto nos manuais emanados do Comité Central.
Aguardemos.

Entretanto, pode ler aqui a distribuição de pelouros e outras decisões tomadas na primeira reunião do executivo camarário bejense.

Share

Beja merece+

25 de Outubro de 2017

12 de NOVEMBRO – 16 HORAS – PAX JULIA – BEJA

Estão todos convidados. Bejenses e Baixo Alentejanos. Estreia mundial do videoclip Beja Merece +, seguida de Reunião Magna onde serão debatidas as próximas acções de luta relativamente ao Comboio, Autoestrada, Aeroporto e desenvolvimento de Beja e do Baixo Alentejo. Não faltes! Passa a palavra! Porque #Bejamerece+!

Recorde o hino:

Share

BA11 tem novo Comandante

22 de Outubro de 2017


foto: FAP
O Coronel Fernando Costa assumiu no dia 20/10 o Comando da Base Aérea N.° 11 em Beja; a casa das esquadras 552 – Zangões (Alouette III), 601 -“Lobos” (P-3C Cup+) e 103 – “Caracóis” (Alpha-Jet).

Veja aqui a galeria de fotografias.

Share

Vícios

18 de Outubro de 2017

Esta relação pornográfica entre a CMB e a RVP é um vício, não é? Não há na Câmara quem saiba redigir uma notícia sem ter que fazer copy/paste e exibir link da RVP?

Share

Na hora da despedida

17 de Outubro de 2017

“Estimados funcionários do Município

No final do exercício deste mandato como Presidente da Câmara venho, desta forma, apresentar os meus cumprimentos de despedida, na impossibilidade de o fazer pessoalmente.
Quero apresentar os meus mais sinceros agradecimentos pela forma como pude trabalhar com todos os trabalhadores, de todos os setores e áreas da atividade municipal, desde os operários até às chefias. Reconheço o vosso esforço e dedicação e é bem visível o aumento da capacidade de realização que alcançámos.
Pela nossa parte desempenhámos as funções da melhor forma, dentro das limitações e constrangimentos existentes, sobretudo, no plano financeiro. E os resultados estão à vista de quem queira ver, pelos quais devemos orgulhar-nos, pois eles são fruto da nossa capacidade e esforço coletivo.
Graças a cada um de vós, Beja está hoje muito diferente, mais arrumada, com mais zonas verdes, com áreas de lazer, com equipamentos desenhados e mantidos pela autarquia, com cultura, com atividade física, com ação social, com qualidade de vida.
Desejo-vos um futuro profissional e pessoal cheio de realizações, sempre em prol desta cidade e Concelho, nesta que é uma das mais nobres missões, a do serviço público.
Podem continuar a contar comigo para o que for preciso, na qualidade de Vereador da Câmara Municipal de Beja ou em termos pessoais.

Com os meus melhores cumprimentos,

João Rocha”

Nota: Digam ao sr. Rocha que a campanha eleitoral já terminou.

Share

Luto nacional

17 de Outubro de 2017

“O Conselho de Ministros aprovou o decreto que declara luto nacional nos dias 17,18 e 19 de outubro como forma de pesar e solidariedade com toda a população nacional na sequência dos fogos florestais que atingiram vários pontos do país, provocando perda irreparável de vidas humanas”

Pelo que vejo na fotografia, a Câmara Municipal de Beja:
1 – Não respeita o luto nacional,
2 – Não sabe o que é o luto nacional ou
3 – Têm mais em que pensar.

(foto: joão espinho às 17h45 17 de Outubro)

Share

Beja e a integração de ciganos

15 de Outubro de 2017

foto: Público

Escreve leitor/a:

“É importante que de forma clara, se avalie o ponto de partida e herança deixada neste e noutros municípios, bem assim como na CIMBAL, e ainda noutros órgãos que agora vêem novas direcções tomarem posse, tal e como por exemplo na Cáritas Diocesana de Beja. É importante auditar contas de forma séria. Ainda no que se refere à Câmara de Beja na auditoria a efectuar, deve auditar-se as contas da área social e de toda a relação com o Bairro das pedreiras, tentar compreender o que nunca foi pago, tal como a água e porquê???

A gestão desse espaço e da relação com a comunidade cigana que tomou conta da cidade de Beja (onde ainda esta semana chegaram a acampar em pleno parque de merendas), é algo que muitos aguardam com enorme expectativa. Pois para haver direitos tem de haver deveres. A área social do anterior executivo nada fez neste domínio, aliás deixou atrair para Beja centenas de pessoas de etnia cigana, sem um mínimo de condições, a viverem num gueto, contrariando qualquer gestão moderna neste domínio de integração e acompanhamento real pela área social, onde a Segurança social é conivente e também tem fechado os olhos!

Outra das expectativas é a de qual será a postura do novo presidente, se a de um mero presidente de concelho, ou se a de um presidente de uma capital de Distrito, o que não é a mesma coisa!

Todos esperam pela segunda opção, para a qual importa um grande trabalho em rede, de articulação, visão e estratégia

Assim, os interesses instalados e dependências politico-partidárias e outras, assim o permitam!

Um voto de confiança para o Paulo Arsénio, e para a difícil missão de unir todo o concelho e distrito e de iniciar um novo ciclo de Desenvolvimento, há muitos anos aguardado!”

Share

Exposição

14 de Outubro de 2017

Share

Auditoria externa ao município?

12 de Outubro de 2017

No seu artigo “Beja e as expectativas dos Bejenses [parte 1 de 2]”, Luís Palminha, levanta, com seriedade, o assunto:

“Beja precisa de garantias reais. Este novo executivo deve no primeiro momento solicitar uma auditoria externa às finanças do Município. Este foi provavelmente o 1º erro cometido no mandato de 2009-2013 e que permitiu um esgrimir de números até ao final do mandato.

Só uma auditoria externa ao Município permitirá que ninguém faça das contas ou dívidas uma novela interminável na comunicação social local ou através de boatos. Com uma auditoria financeira, este novo executivo ganhará a confiança dos Bejenses pela transparência.”

Que consequências, para quem a requer, pode ter uma auditoria externa às finanças de um município?

Share

Beja na rua – compare! (ACTUALIZAÇÃO)

11 de Outubro de 2017


Comentários?

ACTUALIZAÇÃO: Luís Palminha, autor da infografia supra acrescenta:
Parece-me fundamental contextualizar a infografia, produzida e publicada no beja.blog

“É certo que muitos eventos realizados tiveram financiamento comunitário, mas o financiamento comunitário não existe pura e simplesmente para aplicar em eventos efémeros e cujo retorno ao Concelho é questionável.

O modelo de aplicação de fundos comunitários em festas e festivais relembra-me a velha história da Cigarra e da Formiga.

Importa decidir quais os principais eventos concentrando esforços para que esses se desenvolvam e contribuam também para o desenvolvimento local.”

(…)

“O Festival Beja na Rua é outro dos grandes eventos que na minha opinião pode e deve ser mantido, mas que necessita avaliação e revisão do seu modelo.

Penso que o Beja na Rua não deve viver de grandes artistas, que embora tragam a Beja imensas pessoas, estas desaparecem assim que terminam os espetáculos.

Há tantas artes que podem passar por Beja. Desde artes circenses de rua, desde teatro de rua, desde teatro de marionetas para os mais pequenos e até mesmo para os graúdos. O Beja na Rua tem potencial para se tornar um evento de referência como um Festival de Artes Performativas e de Rua, com focos de atividades espalhadas por toda a cidade e ainda abrangendo todas as Aldeias do Concelho.

O que não pode acontecer com o Beja na Rua nem tão pouco em outros eventos, são situações como no passado, em que imperava a “engenharia financeira” para subsidiar ou financiar terceiros. Veja-se a comparação na próxima imagem!

Basta analisar para perceber que algo de errado aconteceu a milhares de euros. Financiados ou não, é dinheiro público e este não pode servir para este tipo de operações.”

Dois excertos do ensaio Beja e as expectativas dos Bejenses [parte 2 de 2] que pode ser consultado aqui

Nota: peço desculpa ao Luís Palminha por os créditos não terem de imediato sido publicados. Um problema na edição do post, aliado a uma falha (que persiste) da MEO, adiaram a actualização e este esclarecimento.

Share

BASE DE BEJA ABRE AO PÚBLICO

9 de Outubro de 2017

No âmbito das Comemorações do 65.º Aniversário da Força Aérea, a Base Aérea N.º 11, em Beja, abre portas à população no dia 14 de outubro, das 10H00 às 17H00.

Os visitantes poderão assistir a demonstrações de capacidade operacional, visitar a exposição estática das aeronaves da Unidade e assistir a demonstrações cinotécnicas e de falcoaria.

Os mais aventureiros poderão realizar batismos em viaturas táticas militares ou pilotar um caça no simulador da aeronave ALPHA-JET.

Está prevista ainda a realização de batismos de voo na aeronave C-295 (por sorteio, com um voo de manhã e outro de tarde inscrições de manhã, voos à tarde).

Consulte aqui o programa.

Share