Arquivo da Categoria ‘A minha cidade’

Base de Beja abre as portas

15 de Outubro de 2018

No âmbito das Comemorações do 66.º Aniversário da Força Aérea, a Base Aérea n.º 11 (BA11) abre portas à população no dia 20 de outubro, das 10H00 às 17H00.

Os visitantes poderão assistir a demonstrações de capacidade operacional, visitar a exposição estática das aeronaves e de viaturas táticas ou descobrir as exposições temáticas sobre a Aviação Militar na Grande Guerra e o aviador Óscar Monteiro Torres.

Os mais pequenos poderão realizar atividades desportivas e os mais aventureiros poderão ainda experimentar a pista de obstáculos, enquanto os pais fazem tiro ao alvo com armas de Airsoft.

Está prevista ainda a realização de batismos de voo na aeronave C-295, por sorteio, com voos de manhã e de tarde.
(consulte aqui o programa)

Visite a Força Aérea Portuguesa!

Share

Beja é isto

13 de Outubro de 2018


foto: joão espinho

O Centro Histórico de Beja é cada vez mais isto.

Share

Banda da Força Aérea no Pax Julia

10 de Outubro de 2018


Dia 25 de Outubro, pelas 21H30.
Em breve será anunciada uma surpresa 🙂
Reserve já os seus bilhetes (grátis).

Share

Guerra Fria passou por Beja

9 de Outubro de 2018

No passado dia 27 de Setembro, na Biblioteca Municipal de Beja, o historiador António Muñoz falou-nos sobre “A Base alemã de Beja, uma cicatriz da Guerra Fria no Alentejo?”. Foi uma conversa muito interessante à volta da Base Aérea, da comunidade alemã que passou por Beja, e das relações bilaterais entre a RFA e o regime de Salazar.
No Diário do Alentejo de 5/10/18, pode ler-se uma entrevista a António Muñoz, onde ele aborda “um equipamento que foi planeado pelo exército alemão como estrutura de retaguarda para a hipotética invasão do território germânico pelas tropas do Pacto de Varsóvia”.
Os interessados podem ler a entrevista aqui (pdf).

Share

Venha conhecer a Base Aérea de Beja

8 de Outubro de 2018

A Base Aérea N.º 11, em Beja, abre portas à população, dia 20 de outubro, SÁBADO, entre as 10H00 e as 17H00.
Ao longo do dia, os visitantes poderão conhecer alguns dos serviços da Unidade, visitar exposições estáticas, assistir a demonstrações de falcoaria, a treinos cinotécnicos e à exibição dos meios aéreos Alouette III, P-3C Cup+, Epsilon e Chipmunk.
Estão ainda previstos batismos de voo na aeronave C-295M.

Share

Boas notícias

8 de Outubro de 2018

Foi aprovada no passado dia 3 de Outubro, em reunião de Câmara, uma descida da taxa de IMI para os munícipes do concelho de Beja. Em 2019, a taxa irá descer dos actuais 0,35% para 0,34%, para prédios urbanos. (ler aqui)

Share

Imbróglios

4 de Outubro de 2018


Paulo Arsénio, Presidente da Câmara Municipal de Beja, escreveu no Facebook sobre o Complexo Desportivo Fernando Mamede:
“Vou ser simples e sintético: a remodelação do balneário e de impermeabilização da bancada tem um custo estimado de € 180.000,00. A Federação Portuguesa de Futebil (FPF) tinha na data um protocolo de financiamentos exclusivo para clubes (Munícipios não) que podia financiar parcialmente intervenções até determinado montante. A CM Beja cedeu o Fernando Mamede ao Despertar pela quantia simbólica de € 5,00 mês e o Despertar apresentou a candidatura para poder ser financiado no âmbito das obras referidas.
Foi concedido um apoio de € 60.000,00 ao Despertar, competindo depois assumir-se os restantes € 120.000,00 da obra provavelmente à CM Beja.
Pois bem, o Despertar recebeu € 24.000,00 de adiantamento por parte da Federação.
Acontece que as obras nunca avançaram, nunca se fizeram e o dinheiro – que devia estar cativo para aquele fim a que a Federação o destinou – não existe mais! De quem é a culpa? Não sei. Isso deve ser apurado dentro do Despertar.
É uma situação grave e que a CM Beja foi tentar salvar à FPF. Nomeadamente que ainda possa ser pago o remanescente dos € 24.000,00 que aparentemente ninguém tem, para os € 60.000,00 restantes. E evitar um conjunto de procedimentos judiciais que a FPF poderá querer instaurar.
E acima de tudo, resolver, a bem do Concelho um problema que é para isso que cá estamos com alegria.
Agora que era suposto haver € 24.000,00 dentro de Despertar e que não há, é um dado objetivo ou então que apareça o dinheiro que a CM Beja e a FPF agradecem.
Note-se que à data da assinatura dos protocolos e da disponibilização desta primeira (e única) tranche, quer a CM Beja, quer a Direção do Despertar eram outras que não as atuais.
Sobre o assunto é isto.
Com simplicidade, com verdade, com transparência e com rigor.
E não volto a ele a não ser que seja estritamente necessário. O papel da CM e do seu Presidente e Vereador do Desporto é de moderadores e não de divisionismo entre despertarianos. Mas lamentamos que ninguém no clube saiba dos € 24.000,00. É que eram para a remodelação do balneário e para a remodelação da bancada.”

Em reacção a esta revelação, os vereadores da CDU lamentam tais declarações e o facto, de não lhe terem sido pedidos esclarecimentos sobre o assunto em causa. (ler aqui)

Share

Feira em Beja

4 de Outubro de 2018

Share

Foi há 1 ano

1 de Outubro de 2018

paulo arsénio

Contra tudo e contra alguns, Paulo Arsénio conquistou em 1 de outubro de 2017 a Câmara Municipal de Beja, para além das Juntas de Freguesia da cidade e outras rurais, normalmente governadas por comunistas.
Um dos feitos maiores foi, sem dúvidas, ter reduzido João Rocha à sua real dimensão. Um autarca com mais de 30 anos de poder viu-se, através do voto popular, reduzido a cinzas que, nenhum dos seus camaradas, quer enterrar no quintal das memórias da CDU.
A meu ver, Paulo Arsénio foi apanhado de surpresa. Talvez esse facto se tenha vindo a espelhar neste seu princípio de mandato. Desconhece-se em que estado é que P.A foi encontrar as finanças da autarquia. Não se sabe se o actual executivo ainda estará a liquidar despesas contraídas pelo antecessor. Aliás, nada se sabe de uma eventual auditoria financeira às contas da casa.
Um ano é pouco tempo para fazer uma avaliação séria. Mas há sinais.
Há quem queira obras na sua rua, há quem queira festas e foguetes todos os meses, há quem reclame por mais limpeza na cidade, há quem diga que tem sido feita muita coisa e que a cidade está a mudar. Para aqueles, que entretanto saltaram para as redes sociais como as ervas daninhas que crescem nos seus canteiros, a cidade está pior. Para os optimistas, a cidade está muito melhor. Sejamos sérios: nem a cidade está como os comunistas a querem fazer ver, nem tão pouco está como os indefectíveis socialistas a pintam. Olhando para o estado da coisa, diria que Beja não anda nem desanda. É provável que se esteja a traçar um rumo, mas ele tarda em ser claro e evidente.
Só um detalhe: Paulo Arsénio tornou-se um exímio comunicador nas redes sociais. Posta, reposta e responde a quem o tenta confrontar. Não me parece mal, mas a Câmara Municipal de Beja deveria ser mais exigente e aperfeiçoar-se na forma como comunica com os munícipes. É que colocar o seu presidente como “forcado da cara” pode ser perigoso e um desastre para o grupo.
Vamos continuar atentos. E esperar pelo tal centro do sul.

Share

Mazgani em Beja

30 de Setembro de 2018

No Pax Julia | 31 Outubro 2018 | 21H30

Quem sintoniza a Antena3 já o conhece bem.
Para os outros, fica aqui um registo:

Share

Raiva

27 de Setembro de 2018

Alentejo, 1950. Nos campos desertos do Sul de Portugal, fustigados pelo vento e pela fome, a violência explode de repente: vários assassinatos a sangue frio têm lugar numa só noite. Porquê? Qual a origem dos crimes?
Adaptação de «Seara de Vento», de Manuel da Fonseca, um clássico da literatura portuguesa do século XX, Raiva é um conto negro sobre o abuso e a revolta.
ESTREIA DIA 1 DE NOVEMBRO
ANTESTREIAS NO ALENTEJO
• BEJA 02 out/21h30 .- Pax Julia – Teatro Municipal
• SERPA 03 out.
• MOURA 05 out.
• Mértola 12 out. (a confirmar)
• ALCÁCER DO SAL 19 out.
• CUBA 20 out.
• SANTIAGO DO CACÉM 21 out. (a confirmar)
• GRÂNDOLA 28 out.

Share

A Base alemã de Beja, uma cicatriz da Guerra Fria no Alentejo?

24 de Setembro de 2018

SOBRE A CONFERÊNCIA
O historiador Antonio Muñoz Sánchez, que estudou toda a documentação referente aos acordos luso-alemães sobre a utilização da BA11 pela Força Aérea Alemã, irá apresentar-nos esse episódio da história de Beja, no contexto da „Guerra fria“.
Iremos também contar com o testemunho do historiador e investigador Constantino Piçarra, que falará como viveu a presença alemã em Beja durante a sua infância e será evocada a memória viva dos militares alemães que continuam a festejar as recordações da sua passagem por Beja.

Na Biblioteca Municipal de Beja, dia 27 de Setembro, pelas 21H30.

Share