Set 06 2021

Do debate

Publicado por as 14:07 em Autárquicas 2021

Na generalidade, muito fraco.
Ficaram-me, porém, os seguintes destaques:
1 – Vitor Picado não evoluiu. Vive entranhado nas bandeiras do PCP e parece nada ter aprendido com os resultados de há 4 anos. Para quem quer ser presidente de Câmara, ficou aquém das expectativas.
2 – Paulo Arsénio falou do parque fluvial, única obra que conseguiu concluir em 4 anos. Como é seu hábito, apregoou milhares de euros para obras em curso, mas continua a demonstrar não ter uma ideia para o desenvolvimento e futuro de Beja. Demonstrou não estar a concorrer para manter a maioria absoluta. Basta-lhe ganhar, o resto logo se vê.
3- Nuno Ferro não soube aproveitar a ocasião para demonstrar que tem uma ideia concreta para o futuro da cidade e do concelho. Deveria ter sido mais claro e incisivo.
4 – O Gonçalo do BE esteve claramente a navegar em águas que não são as suas. A CDU deve agradecer-lhe.
5 – O Pedro do Chega tanto podia ser candidato em Beja como em Portalegre. As ideias que tem não dizem respeito ao que está em causa nestas autárquicas. Basta-lhe ter mais votos que o BE e ele vai gritar “vitória”.

Resumindo: calculo que ninguém tenha ficado mais esclarecido ou tenha mudado o seu sentido de voto.

Esperemos pela campanha eleitoral. Pode ser que algum dos candidatos se evidencie pela positiva. Ou se espalhe ao comprido. Rasteiras não vão faltar.

Share

11 Resposta a “Do debate”

  1. Mariano diz:

    O Atual Presidente foi o melhor.
    Falou da obra do Mercado muito bem
    Falou da sua competência e forte influência no Partido quando conseguiu que o governo alterasse os dados de Beja e conseguimos melhorar no nível da pandemia.
    Falou que o partido socialista na Câmara de Beja baixou o imi, dando 40€ a quem tem 1 filho, 2 ou 3.
    Só não teve oportunidade de falar na iluminação das praças e ruas, utilizando lâmpadas LED, poupando milhares de euros ao povo de Beja. Assim ganharíamos mais votos. Tiveram que fazer os projetos e não conseguiram terminar as obras, mas estão todas em curso. Aldrabou um pouco nas dívidas, mas não tem importância
    O Picado foi o que se mostrou mais bem preparado, estudou muito, muito.
    O Pedro do chega é um grande candidato, mas em linguagem matemática é um { }!
    O Gonçalo tentou tentou.

  2. Tom7 diz:

    Muito fraquinho, até deu dó!

    Enquanto não repararem a estrada de Beja até Ferreira, pois já tenho o Ku todo dorido de passar naqueles buracos – é que o meu carro não é um topo de gama pago com o dinheiro dos impostos e é um pouco mais fraco que o do Cabrita e não chega aos calcanhares dos dos Eleitos da autarquias …:

    Não conseguem juntar-se e virar o Ku a Lisboa, enquanto não nos ligarem nada?

    Para protesto:
    .O Bandeirante podia ser refuncionalizado, colocando um percurso pago à volta da estátua.
    .Reconstruir o depósito da água
    .Fazer uma estátua para cada vereador do PS que tem cumprido apenas as regras do partido que não quer saber do Alentejo, pois tem poucos votos
    .Transferir o Palácio da Justiça para o bairro das Pedreiras.

  3. Luís Afonso diz:

    Estranhamente de acordo com o João Espinho.

  4. Américo diz:

    A minha opinião depois de rever com calma o “debate”, digo entre aspas, porque aquilo de debate não teve nada. Foi um autêntico desfilar arrepiante de vazio de ideias.

    1 – Vítor Picado – Provou que não têm estaleca. Está a lutar para minimizar estragos. Sempre os mesmos chavões “falámos com os trabalhadores da Camâra”, auscultamos n instituições, consultamos n empresas. Conclusão, não sei, não a apresentou.

    2 – Paulo Arsénio – Como escreveu e bem o João Espinho “Demonstrou não estar a concorrer para manter a maioria absoluta. Basta-lhe ganhar, o resto logo se vê.” É constrangedor a subserviência ao partido. Do tipo mama e cala. No entanto mostrou calo politico, esteve calmo, respondeu dentro do possível, não comprometeu.

    3 – Nuno Palma Ferro – Muito nervoso, ia-se espalhando logo na declaração inicial, recompôs-se mas não descolou. Houve alturas que parecia que ia arrancar uma boa prestação, mas depois parece que falhava a “mudança” e ficava em “ponto morto”. É pena, mas as coisas são o que são.

    4 – Gonçalo Monteiro – Mau, muito mau. Nem sequer pelo facto de ter perdido o “pio”, discurso atabalhoado, confuso. Quis falar de tudo e não falou de nada. Mas sempre a insistir na mesma tecla, habitação social. Sempre que saia dai, não dizia coisa com coisa. Votos para o PCP. Vai ter os votos dos “doentes pelo BE” e alguém que se engane a por a cruz.

    5 – Pedro Pinto – Fraquinho. Esperava mais. Faz lembrar o José António Saraiva, escreve bem, mas fala mal. No entanto não me admira que tenha uma votação meteórica em algumas freguesias urbanas. Graças ao chavões que sabe que dão votos. No entanto é o resultado que mais incóngitas levanta. Pode ser miserável como pode ser estrondoso. Aposto mais no segundo.

  5. debeja diz:

    E domingo lá vem o costa mais uma vez a Beja, receber palmadinhas nas costas e muitas palminhas…tristeza ,somos um povo muito mansinho…E por isso temos aquilo que merecemos!!Das ultimas vezes que cá veio ,com aquele aparato todo de segurança montado, foram lá fazer algum barulho e agora que se podiam fazer ouvir ,ficam em casa e só lá vão os xuxas lamber o cú ao costa…cada um tem aquilo que merece..

  6. João Espinho diz:

    @debeja – mas a visita não é virtual? 🙂

  7. O Boda diz:

    Tal como o resto dos debates autárquicos, foi extremamente fraco. Nisto, Beja pode vangloriar-se de estar dentro da média (no resto, nem tanto).
    Dou a minha opinião pessoal de quem cá vive há uns anos mas que é de uma região do país completamente diferente (mais acima do Douro um bocado):

    ———————
    O patego do PS
    ———————
    Este macambúzio não só tem cara de marroquino como o é na sua propaganda: vangloria-se de obras feitas e o diabo a 7. Vai-se a ver, a única coisa que fez foi trazer camiões de areia para uma pequena barragem (nem se dignificou a providenciar acessos em condições) e fez um “concurso” público em que estranhamente ganhou uma das IPSS’s mais (alegadamente) cXXXXXtas da cidade, a CERCI Beja.
    Peço desculpa, também tapou buracos em algumas estradas e anda a tentar pintar a Av. Fialho de Almeida há meses (se calhar numa câmara historicamente de esquerda/extrema-esquerda não há tinta branca em stock). Também tentou começar as obras no mercado e eu até já vi uma pessoa com colete reflector lá dentro a passear na obra, quase dá a entender que iria trabalhar.
    Em suma, este julga já estar garantido o poiso por mais 4 anos, e provavelmente tem razão.

    ——————————-
    O bolchevique da CDU
    ——————————-
    Chamar coligação à CDU até dói, dado que nunca vejo o PEV a concorrer sozinhos, mas adiante. Este Jerónimo II enquadra bem o PCP: a viver no passado e completamente alienado. Eu gostava de dizer alguma coisa sobre o candidato, mas ele mal falou, a não ser para papaguear ideias do partido que não se aplicam há pelo menos 80 anos. Como tal, nem me prolongo mais sobre um claro derrotado.

    ————————————————————————
    O come-partidos do PSD/CDS/IL/PPM/Santana Lopes
    ————————————————————————
    Se calhar por ter comido tantos partidos apresenta semelhante forma voluptuosamente adornada. Fala com o timbre de um rapaz tímido do secundário que passa demasiado tempo a jogar computador e pouco tempo a desenvolver inteligência e competências emocionais (entenda-se, a disfrutar do excesso hormonal da adolescência).
    O timbre no entanto não me faz espécie, interessa-me é as ideias e discurso. Dito isto, quais ideias? Beja para a frente? Apostar no futuro? Uma mão cheia de nada. O candidato do Chaga picou-o quanto à coligação, e é uma picardia válida. Coligar com CDS e IL, ainda entendo, por forma a criar um centro-direito (que tanto faz falta neste país de Estado obeso). Agora, com o PPM e o partido do playboy? Parece desespero, honestamente.
    No entanto, ele estava claramente nervoso, dou o benefício da dúvida durante a campanha.

    ——————
    O puto do BE
    ——————
    Este sim, notava-se a sua inexperiência na política. Até senti pena quando ele sacou do “deu-me uma branca”. Infelizmente para ele, deve ter perdido logo votos com essa falta de assertividade e confiança. Adianto que não disse nada de mais, para além do habitual choradinho do BE que toda a gente deve ser subsidiada até chegarmos a um endgame em que somos todos iguais – igualmente pobres, lá está.
    Como o candidato da mega-coligação centro direita, dou o benefício da dúvida (até porque parecia-me uma pessoa normal, ao contrário dos outros que emanam um ar de utilizadores de certos utensílios de cozinha).

    —————
    O chegano
    —————
    Nem vale a pena desperdiçar latim. Este, tal como maior parte das pessoas a encarreirar na política em Portugal, só tem como objectivo o poiso. Mas este (e os outros do partido) fá-lo da forma mais asquerosa possível, por isso é ainda pior. E claro, saca da carta de uma certa etnia (que admito que causa conflitos) só para ver se cria o caos. E saca também de gráficos em papel, como se os candidatos tivessem uma visão de francoatirador para ler o gráfico, ou como se fosse possível fazer fact-checking num pie-chart do Excel 97 impresso em papel.
    Um ponto a favor que dou é mesmo o facto de não “ser da terra”. Por muito que custe aos bejenses, às vezes é preciso virem pessoas de fora com ideias frescas. No entanto, nunca seria este biombo.

    No geral, não se debateu nada. Houve quem perguntasse sobre obras, sobre o aeroporto e até quem mencionou de raspão (muito leve) o preço da habitação. Nada se discutiu em concreto, tal como no resto do país. Nem se mencionou outros problemas estruturais, como o impacto no preço das rendas da imigração ilegal, bem como o impacto que esta tem tanto na cidade (basta andar no centro histórico a partir das 19h) como nas próprias pessoas imigradas, que muitas vezes são perto de escravos. Não se falou (que me lembre) em atrair empresas para Beja, ou como se fazer. Não se falou em como abrir os loteamentos e voltar a expandir a cidade, para que uma moradia isolada simples, de 300m2, perto de um bairro social, não custe 450k, numa cidade sem transportes, sem auto-estrada e sem emprego absolutamente nenhum.
    Não consigo confiar em nenhum até ver a campanha. Provavelmente continuarei a não confiar nenhum depois da campanha, mas isso são outros quinhentos.

    Carinhosamente,
    O Boda.

  8. debeja diz:

    @João Espinho ,pelo que li, não me parece que seja, apesar estranhar a visita de sua excelência.

  9. XicoF diz:

    BODA, vai ser o próximo presidente da Câmara de Beja.
    BODA é único.
    BODA é o maior.
    BODA insulta todos.
    BODA goza com todos.
    BODA é o mais bem preparado.
    BODA até fala estrangeiro.
    O BODA está infetado (terá sido da vacina?).
    Vamos todos votar em bloco neste O BODA.
    O BODA ao poder, já.
    Eu e todos os meus fregueses votaremos em O BODA!
    Viva O BODA.
    Que se YODA O BODA!!!

  10. vargas diz:

    Caro(a) @Boda- Perante essa leitura, aconselho(a)-o(a) a votar em branco pela assertividade que demonstra na sua apreciação!
    Muitas vezes se vota no mal menor, quando as propostas não correspondam cabalmente às expectativas! O voto em branco também é um voto!

  11. XicoF diz:

    Assertividade????
    Não utilizem conceitos que não conhecem, por favor!!!!

Deixe Uma Resposta