Abr 19 2021

Beja – Profissionais de saúde não merecem respeito?

Publicado por as 10:32 em A minha cidade,COVID19

Lamentamos ter de vir novamente a público com o problema da Vacinação dos Profissionais de Saúde em Beja.

É uma situação completamente surreal, incompreensível, pois após vários contactos com as entidades responsáveis pela vacinação (Locais, Regionais e, por fim, Nacionais) não obtivemos qualquer resposta. Se alguma houve, foi pelas entidades Regionais (ARSA), com promessas de que iriam resolver brevemente a situação, de forma vaga e inconsequente.

Decidimos expor o assunto em carta ao Sr. Presidente da República, Ministra da Saúde e Coordenador da Task Force para a Vacinação.
Curiosamente não obtivemos qualquer resposta.

Iniciando-se a segunda fase da vacinação, vemos com muita apreensão a nossa situação. Será que os responsáveis políticos pela vacinação (os donos das vacinas) se esqueceram de nós? Ou será que estamos a ser vítimas de alguma perseguição ou represália?

Certo é que os vacinados indevidamente, muitos deles logo em Dezembro, estão vacinados e protegidos. Enquanto que outros Profissionais de Saúde, no activo ou não, foram vacinados e praticamente todos a trabalhar sob regime não presencial, os profissionais de saúde privados não o foram, nem tampouco contactados, estando todos em regime presencial. É normal que estes se sintam discriminados, abandonados e revoltados.

A conclusão a que chegamos é a de que quem cumpre é castigado e penalizado e quem prevarica é recompensado. É o País e a Justiça que temos.

A carta:

    Beja, 5 de Abril de 2021
    Representamos um grupo de profissionais de saúde privados da cidade de Beja, nomeadamente Centro de Radiologia de Beja, Centro de Imagiologia do Baixo Alentejo, Clínica Médica José Barriga e LACLIBE (Laboratório de análises clínicas de Beja).
    No dia 27 de Janeiro, fizemos uma exposição à ULSBA com o objetivo de sermos considerados profissionais de saúde prioritários no plano de Vacinação contra a COVID-19, como consta no Plano de Prioridades, critério 2 (Resiliência do Estado). No dia 12 de Fevereiro, recebemos a informação da ARSA de que a vacinação para os privados estaria para breve, mas sem datas previstas.
    Após 45 dias de espera, voltámos a enviar vários e-mails e fizemos telefonemas para a Administração Regional de Saúde do Alentejo, procurando saber em que fase estaria o processo de vacinação dos profissionais das Entidades de Saúde que representamos; no entanto as respostas foram sempre evasivas e remetidas para o Portal da Saúde.
    É necessário ressalvar que estas quatro entidades foram, praticamente, as únicas em consulta diária e presencial em período de pandemia. Será que não merecem mais consideração e respeito por parte das entidades oficiais?
    Será que os responsáveis pela saúde na região não reconhecem o papel destas entidades na prestação de cuidados de saúde, por incompetência ou por ignorância? Ou será que haverá outras razões? Ideológicas? Outras?
    Consideramos que esta atitude é completamente discriminatória e lesiva da boa harmonia entre prestadores de saúde pública e privada, colocando em risco a saúde dos utentes e tornando-se um problema para a saúde pública.
    Assim, permitimo-nos desde já atribuir responsabilidades, éticas e morais, a quem de direito, pela eventual eclosão e possível desenvolvimento de um surto nestas instituições, com consequências imprevisíveis.
    Tendo em conta que nos aproximamos do fim da primeira fase de vacinação, e início da segunda, lastimamos que vários grupos profissionais, incluindo farmacêuticos, juízes, professores, etc., estejam já em fase adiantada de vacinação. Quais as normas da DGS que justificam a vacinação destes profissionais em detrimento de profissionais de saúde em contacto direto e diário com doentes?
    Deste modo, lamentamos termos de nos dirigir a Vossas Excelências em defesa de um direito constitucional, uma vez que, as normas da DGS sobre prioritários colocam-nos na 1ª fase do Plano de Vacinação (Resiliência do Estado), não discriminando profissionais de saúde públicos ou privados.
    Será que Beja tem que pagar o preço da interioridade, sendo sempre nós os últimos dos últimos? Será que o processo de vacinação dos privados está a decorrer de igual forma nas três regiões do Alentejo? E no País?
    Atenciosamente,
    (ass O Representante, José Barriga, Médico,
    Cédula Profissional 27136

Ver notícia no Atual (aqui)

Share

10 Resposta a “Beja – Profissionais de saúde não merecem respeito?”

  1. AMERICO diz:

    É inconcebível o que a carta transmite, ainda para mais todos sabendo as “ultrapassagens” que têm existido na administração das vacinas.
    Familiares e colegasde Partidos Políticos dos “donos das vacinas” tudo vacinado.
    Não será a hora de sabermos se existiram familiares “dos donos das vacinas” ainda vacinados no final do ano transacto?
    Continuará Paulo Arsénio a reafirmar que na CMB ninguém furou a fila?
    Como tem sido a gestão das sobras das vacinas?? Como é realizada a gestão dessas sobras?????

  2. Xico Ruas diz:

    O Lidador Notícias desde que começou a ser subsidiado pela CMB nem uma notícia que colida com a bolha de felicidade na qual o Paulo Arsénio nos quer fazer acreditar.

  3. Mustafá diz:

    Os senhores doutores do privado (há exceção do Hospital da Luz) não trabalham, nem tão pouco trabalharam com doentes COVID, pelo que na minha modesta opinião têm tanto direito à vacina como os caixas dos supermercados (com o devido respeito).

    E acrescento mais… o privados preferiram ganhar dinheiro (muito dinheiro) em vez de ajudarem o SNS, essencialmente na 3ª vaga, onde morreram milhares de portugueses. Gente sem escrúpulos que só pensa nos lucros, agora aguentem…

    Esperem pela sua vez em razão da idade, tal como eu. Ponto.

  4. João Espinho diz:

    @Mustafá- aposto que estás de punho erguido a gritar PS PS PS.

  5. REFRESCO diz:

    @Mustafá:
    Portanto, pela sua lógica a culpa das mortes de doentes COM covid foi devido aos mauzões dos privados não da incompetência da geringonça, das cativações do CENTENIX no SNS(e não só), do desinvestimento geral, ainda abaixo do nível de investimento do tempo da TROIKA e do PASSOS COELHO.
    Sabe, foram os mesmos privados q estiveram meses a dizer ao governo e à Marta TREMIDO q estavam dispostos a aceitar doentes covid, mas q a senhora Marta fazia ouvidos moucos, porque a ideologia sobrepôs-se às vidas humanas.
    Papou bem a MALGA que os senhores da XIQ e TéVêI servem.
    Podia aqui dizer q deveria ser permitido aos Portugueses optar pela ADSE/SEGURO ou SNS(Público).
    Primeiramente porque quem pode iria optar pela ADSE/Seguro e iria ao privado, indo mais utentes ao privado, liberta-se recursos no Público, permitindo assim uma melhor qualidade e tempo de atendimento a quem não tem tantas posses e possibilidades de optar pela ADSE/Seguro. Mas isto seria uma discussão que duvido que as suas palas ideológicas permitam sequer entender.

  6. Juveleo diz:

    @Mustafá não sei se será uma questão de ignorância ou Q.I. baixo quando se afirma uma coisa dessas. Explique-nos la então como é que médicos, técnicos de radiologia, técnicos de laboratório (que fazem testes covid-19) não estão em contacto com pacientes covid-19. Por acaso acha que os doentes covid não se deslocam a nenhum destes locais? Acha que existe exclusividade de sintomas para a Covid-19? Acha que médicos e técnicos avistam ao longe quem tem covid e quem não tem e assim impedem os ditos cujos de entrarem nas suas casas?
    Agora uma outra questão, o senhor trabalha de graça ou recebe alguma coisa pelo seu trabalho diário ou passado? Acha que o alívio das urgência de hospitais e afins de doentes com outras doenças não é ajudar o SNS? Acha que quem faz testes covid-19 ou quem tira radiografias a pulmões degradados pela dita doença não ajuda o SNS?
    Na minha opinião é sem escrúpulos sim quem enche a boca para dizer tais disparates e ainda é depois capaz de defender quem tem a audácia de criminosamente se apoderar de vacinas para si não destinadas.

  7. Andre diz:

    MUSTAFA – esclareça lá o pessoal ___é verdade que o Vice-presidente da Câmara Municipal de Beja , foi vacinado com a Primeira Dose no dia 29 de Dezembro de 2020?? Se de facto é verdade o homem não furou uma fila, furou uma autoestrada!!!
    E se de facto for assim temos ainda um Presidente da Câmara, de nome Paulo Arsénio, que é mentiroso. Quem mais foi vacinado naquela “entourage” que envolve o Paulo Arsénio????

  8. Papa diz:

    André até o motorista que não é motorista levou a pica.

  9. Mustafá diz:

    Caro João. Está redondamente enganado, estou de punho erguido mas a gritar a alta voz…

    «Cerrem os punhos, companheiros,
    Já vai tombando a muralha.
    Libertemos sem demora
    Os companheiros da masmorra
    Heróis supremos da batalha»

    É isso mesmo, PCP Marxcista Leninista.

    Avante!

  10. João Espinho diz:

    @mustafá – areia para os olhos?

Deixe Uma Resposta