Fev 17 2021

Volto a perguntar

Publicado por as 19:18 em A minha cidade


Já são conhecidos os resultados do concurso para preenchimento do cargo de Chefe da Divisão de Educação da Câmara Municipal de Beja? Se sim, onde os podemos consultar? E para quando está prevista a respectiva nomeação? Não quero acreditar que a reconhecida transparência de Paulo Arsénio esteja a ocultar alguma coisa.
Pronto, por agora ficam estas questões.

Share

11 Resposta a “Volto a perguntar”

  1. Marta Calisto diz:

    Sr. Espinho essa é a pergunta de 1.000.000 dólares, a qual não tem resposta.
    Uma Câmara Municipal que aceita a transferência de competências do Ministério da Educação e que nem tem na sua estrutura um/a Chefe de Divisão de Educação revela, no mínimo, irresponsabilidade ao aceitar novas competências.
    Provavelmente estão todos muito ocupados na vacinação do Covid e em tapar os buracos da cidade.

  2. Taremi diz:

    Penso que o Paulo talvez precise de tomar um duche de Ajax… Talvez as eleições que se avizinham lhe tragam alguma humildade e lhe endireitem a espinha dorsal, esta tem sofrido bastante nos últimos tempos…

  3. Atento diz:

    Houve concurso e concorrentes. O júri fez o seu trabalho. Se o resultado não foi homologado só o presidente da câmara pode dizer porquê.

  4. Octavio diz:

    @Taremi, cá por mim regressa já às Finanças, pois como Presidente é abaixo de zero.

  5. Rafael Monte diz:

    Assistiu-se ontem, na imprensa regional, a ampla informação acerca da entrega de uma série de computadores, oferecidos pela Fundação EDP.
    Esses equipamentos foram entregues a alunos na Escola de Sta Maria. Como habitualmente foi montado o show off pela Câmara e respectivo Presidente. Unicamente se esqueceram de referir que a Escola seus alunos receberam os computadores porque aquela Escola é considerada TEIP , ou seja Escola que recebe uma série de benesses, destinadas a melhorar a inclusão dos seus alunos. Esta inclusão nos TEIP, penso que será caso único no Distrito, foi conseguido após muito combate, muitas guerras, muita perseverança pela ex-diretora Domingas Velez.

  6. Coiso e tal diz:

    Francisco Marques. Uí. Medo.

  7. Concursante diz:

    Fez no dia 6 de setembro de 2020, um ano e 5 meses, que me candidatei a este concurso, para Chefe de Divisão da Educação, Desporto e Juventude e até à presente data, oficialmente não tive qualquer contacto.O povo é demasiado sereno. Parece que este executivo deixou para o fim da mandato, um considerável tiros nos pés, que sendo assim, os passos a dar são muito limitados. Agarraram-se ao nº de votos que tiveram e julgaram que isso chegava. Cada post do Presidente da autarquia, ficamos sem fôlego se lermos todos os pormenores e aí fizeram muita coisa!!As fotografias falam por si.Mas os acessos à cidade estão esburacadíssimos.
    Mas, voltando ao concurso, que também é um grande buraco, só pode, parecem não conseguir sair dele. Não tenho conhecimento que algo do gênero tenha já acontecido. De todos os concursos abertos, somente este continua a decorrer. Todos os outros se abriram e fecharam e sem problemas, com direito a fotografia com o executivo camarário.
    Nesta altura dos acontecimentos, já não se pode falar de paciência, nem de tolerância, nem acreditar que o sapo se transforma em príncipe. Caíu-se no ridículo, no fazer do outro parvo, de desrespeitar um punhado de homens e mulheres que confiaram na estrutura montada para um concurso. Mas agora já falta pouco tempo para que este assunto seja esclarecido, acredito (ainda) que seja antes da realização das próximas eleições autárquicas, a par de outros esclarecimentos que os bejenses precisam de saber.

  8. Arrobas diz:

    Concursante – quem tratou bem a Nomenclatura que preside à Câmara foi a Dra Florbela Fernandes, a qual depois de abichar um lugar de Chefe de Divisão meteu os palitos ao PS.

  9. Observadora diz:

    Quem assume cargos, quem ganha eleições, quem tem poder, tem mais responsabilidades, e por isso tem que ter CORAGEM para assumir as consequências das suas ações, das suas escolhas e não pode assobiar para o lado, não se pode esconder, tem que enfrentar os problemas que surgem.
    Tem que ter carácter, integridade, ser confiável, garantir estabilidade e nunca esquecer que o poder que lhe foi dado não é para ser usado de livre arbítrio, há uma prestação de contas que tem que ser feita, a qual não pode ser ofuscada pelo silêncio, como se não se passasse nada, não pode haver medos ou falta de carácter, mas sim CORAGEM, para se fazer o que tem que ser feito.

  10. atento diz:

    A observadora acertou em cheio. Este concurso revela a falta de coragem para tomar uma decisão. Com medo do que vinha a seguir. Contestação, reclamações, acusações, etc.
    Pior do que isso como diz a Concursante foi nem sequer ter havido uma informação a quem concorreu há quase um ano e meio.
    E assim como diz a Marta Calisto, numa área tão importante como a Educação não há chefe de divisão, é a única na câmara que não tem. com mais competências e mais pessoal que passou para a autarquia. Além das outras áreas como O desporto e a Juventude mas nestas parece quem ninguém fala.
    Parece que basta haver um responsável na Educação, nomeado às três pancadas quando este executivo tomou posse para as coisas funcionarem.
    Por isso a observadora tem razão quando diz que neste caso faltou coragem para assumir as suas responsabilidades. É isso que distingue um bom político de um político sofrível.

  11. Concursante diz:

    Arrobas, parece que a essa senhora lhe deram a escolher qual a divisão que queria chefiar, foram-lhe postas à disposição, acho que são amizades de infância . E para outros é o que se vê!!!!

Deixe Uma Resposta