Jan 24 2021

Esperteza saloia

Publicado por as 14:27 em A minha cidade

Já aqui o referi diversas vezes, mas não me vou cansar de o repetir. Paulo Arsénio, o cidadão presidente, utiliza a sua conta pessoal no Facebook como megafone das diversas iniciativas e actividades camarárias, pois é ali que a corte arsenete o vai aplaudir, em verdadeiros orgasmos públicos de rejúbilo. Encarcerado naquela bolha de felicidade, Paulo Arsénio publicita o arranjo de uma latrina pública, a ajuda a um vizinho com unha encravada ou a colocação de um azulejo que o anterior executivo comunista não havia cuidado de reparar.
Em exaustos parágrafos de propaganda, Arsénio sente-se imensamente feliz por anunciar “obra”, independentemente de a mesma ser de gestão diária ou de se tratar de uma ideia antiga e agora recuperada e posta a andar (devagar).
Veja-se este “post” sobre a queda de um pinheiro:

De uma importância vital para o concelho, a “notícia” serviu para desviar olhares e atenções de uma outra que ele não teve a coragem de anunciar, por saber que a mesma revelava uma insensibilidade social por parte da Câmara a que preside. Numa atitude populista e de alcance duvidoso, e porque a COvid-19 serve de desculpa para tudo, mandou cortar o acesso público ao Wi-fi gratuito disponibilizado pela autarquia, sabendo que essa ordem iria atingir maioritariamente aqueles que têm no wi-fi gratuito a única ferramenta para contactar os familiares que vivem longe: os imigrantes.
De facto, há relatos de ajuntamentos de imigrantes nos pontos onde havia wi-fi gratuito. Mas, porra, não haveria outras soluções menos penalizadoras?

Evidenciando uma esperteza saloia, mandou publicitar a medida no feed da CMB, refugiando-se de eventuais arremessos de pedras ou garrafas de plástico e da justa condenação e indignação de quem, mesmo em tempos de pandemia, não perdeu a sensibilidade social e para quem a palavra solidariedade não é um jargão eleitoral.
Há erros que podem ser revertidos e, neste caso, ainda tenho a ténue esperança de que Paulo Arsénio anule a medida. Tem, na sua equipa, quem lhe sugira uma medida alternativa e sensata?
Ficamos a aguardar.

Nota: Paulo Arsénio esqueceu-se de que também ele já foi um emigrante?

Share

8 Resposta a “Esperteza saloia”

  1. Milton diz:

    É doentia essa permanente vontade do Paulo Arsénio, de postar por cada vez que muda uma fechadura ou uma lâmpada. Quando em Beja se vive uma situação dramática em virtude das largas centenas de infectados, com os Serviços de saúde em risco de ruptura, vem o Arsénio perder o seu tempo porque caiu um pinheiro no Mercado. Tão chocante, como é a perda de tempo do Presidente da Câmara com estes assuntos de “lana caprina” é a arrogância com que responde a comentários que contrariam a linha oficial, mais parecendo um André Ventura do Mira Serra.
    Por último uma referência aos lambebotas, também chamados de Arsennettes, que competem entre si para ver quem é que mete o like mais rápido.
    As Arsennettes são agora chefiadas por um tipo do Seixal, que a todo o custo quer meter a Esposa no lugar da Vereadora Marisa.

  2. diz:

    Espinho, puxou vários assuntos, todos merecedores de alguma discussão, mas, para não o maçar, vou destacar aquele que para mim pode ter alguma importância.

    Quem nunca errou que atire a primeira pedra, e se o corte ao wi-fi gratuito é um erro, a chamada de atenção para esse erro, por motivos de solidariedade para com os penalizados, deve ser feita por quem gosta de participar na sua comunidade.

    Espero que possa haver uma alternativa à medida adotada, mas se tal não for possível, resta-nos a ideia de esta ser provisória e consequente com os sacrifícios que todos estamos a fazer, uns mais penalizados que outros.

    Sobra no entanto a descrição da medida como populista, cobarde, insensível ,saloia, etc….julgo que uma chamada de atenção séria de quem se preocupa seria suficiente.

    Folgo no entanto em constatar que o Espinho não se revê no discurso de que os imigrantes nos chegam aos magotes carregados com os seus iPhone e iPad, ainda usam a net á borla paga por todos nós, ficam com os trabalhos e são prioritários nos centros de saúde .

    Espero que algum dia o Espinho comece a atacar com tanta frequência, veemência e agressividade esse tipo de discurso como faz agora ao Arsénio por causa de uns inofensivos posts de Facebook.

    Muita saúde e muito cuidado que isto não está para brincadeiras.

  3. João Espinho diz:

    @ze – considerar inofensivos os posts de Arsénio é ignorar os objectivos que lhes estão subjacentes.
    De resto, quem me conhece sabe que não pactuo com os discursos que mencionou. Mas também sabe que não lhes dou palco aqui no blog. O exemplo destas presidenciais é uma evidência. Não caí na ratoeira de virar os holofotes para quem está em cima do palco à espera desses mesmos holofotes.
    Votos de muita saúde.

  4. Emas diz:

    É impressão minha ou a EMAS voltou a aumentar as taxas, nomeadamente dos resíduos sólidos?

  5. João Espinho diz:

    Também notei que este mês houve um aumento.

  6. João Espinho diz:

    Aviso à navegação: não serão publicados comentários de cariz xenófobo e/ou racista e de incitamento à violência.

  7. baião diz:

    Queremos o Sr.Espinho a candiidato da Autarquia,Já !

  8. João Espinho diz:

    @baião – você bate constantemente nessa tecla. Arre!

Deixe Uma Resposta