Dez 01 2020

Hipocrisias

Publicado por as 5:52 em A minha cidade

“Arranca, nesta terça-feira, dia 1 de dezembro, a campanha “É Natal em Beja”, com vista à promoção e dinamização do comércio local.

Esta é uma iniciativa organizada pela Câmara Municipal de Beja.

A campanha abrange um conjunto de atividades de animação e incentiva a que as compras de Natal sejam realizadas no comércio tradicional de Beja”.

Tudo isto seria muito bonito se a própria Câmara fosse a primeira.a dar o exemplo.

É que, ao que se sabe, a CMB gastou 13.172€, numa empresa sediada em Castro Verde, em cabazes de Natal, cujos produtos duvido que tenham origem no concelho de Beja,

Aguarda-se um longo post de Paulo Arsénio na sua página pessoal do Facebook, onde tentará justificar o injustificavel.

Pronto, nem tudo é mau. Hoje as habituais artérias da cidade, que vivem em permanente penumbra, vão ficar iluminadas.
Até 6 de janeiro não vou necessitar do foco de luz do meu telemóvel para conseguir acertar com a chave na fechadura da porta do prédio. Cada vez mais se vai fazendo luz sobre o mandato autárquico de Arsénio. Depois não digam que não vos avisei.

Share

4 Resposta a “Hipocrisias”

  1. diz:

    @Espinho, essa desculpa da falta de luz para não acertar na fechadura da porta já é velha e ás vezes também me acontece…LOOOOL.

    Sem hipocrisias Espinho, porquê esse odio todo ao Paulinho?? Será que também é extensível a todos os Bejenses que votaram nele??
    Tenho a certeza que o conhece melhor do que eu, mas arrisco dizer que ele deve ter bom caracter pois apesar do tratamento VIP que o senhor lhe dá ele continua a responder-lhe e a tratá-lo a si com cortesia.

    O Espinho fala sobre o mandato do PA e faz um julgamento negativo, tudo bem, é a sua opinião, assim como de muitos que já estavam instalados á muito, muito tempo.
    Mas será que corresponde á realidade?? Se calhar não, pois eu que sou Bejense só me recordo de uma tão grande transformação da cidade por altura do programa Polis.
    Já reparou nas obras de fundo que se estão a realizar?? O mercado não é uma obra de relevo? O edifício de CMB, o Fernando Mamede, a Piscina Municipal, os percursos acessíveis, a sua querida Praia, mais concretamente o parque 5 Reis???

    Não esperava que agora começasse a utilizar a tática favorita da extrema direita e difundir noticias sem fundamento.
    O Espinho informou-se sobre quantas empresas do concelho foram contactadas?
    Informou-se qual a resposta de quase todas elas e porquê?
    Informou-se se há ou não empresas do concelho envolvidas no processo?
    Informou-se se a maioria dos produtos do cabaz são ou não do concelho?
    E ao menos sabe a quem vão ser distribuídos os cabazes?

    Espinho, aproveite as luzes de Natal para abrir a sua porta e ao mesmo tempo deixe também entrar o espirito Natalício, vai ver que fica mais feliz.

    Bom Natal

  2. Natalino diz:

    Esqueceu-se de referir as 13 lâmpadas led substituídas no Jardim do Tribunal. Sobre os Cabazes de Natal pode ser isso tudo o que você acha que aconteceu. Mas facto é que a compra foi feita em Castro Verde. Isto quando, hipocritamente, se apela ao consumo no comércio local do concelho.

  3. Carlosc diz:

    Compadre abra o coração que ele está no meiode nós 😊😊

  4. TapaBuracos diz:

    No momento em que existem Bejenses que acham que obras de conservação/manutenção/remodelação/adaptação de infraestruturas / equipamentos existentes e da responsabilidade da autarquia, e os consideram como grandes pilares de desenvolvimento ,estamos conversados. Pena eu não sentir o entusiasmo por trabalhos de melhoria de luz ou dos equipamentos, q considero como sendo coisas “do dia a dia” de uma gestão autárquica. Quem me dera poder olhar e passar no parque industrial e para lá do mato e buracos, visse ainda assim mais empresas ou fábricas, e não praticamente só concessionários automóveis, com todo o devido respeito pela área e respetivos profissionais e pessoas q empregam. Mas uma cidade não se faz de concessionários automóveis.
    – Para quando se vai proceder à pavimentação das ruas esburacadas com ANOS de promessas de arranjo? Sim o problema não é de agora, mas é agora q tem q ser resolvido e jogar meio Kg de brita para ali não conta, merecemos mais.
    – Incentiva-se a deslocação pública ou mesmo pedonal, mas temos passeios esburacados, cheios de ervas. Sempre q uma urbana pará para recolher utentes ou deixar sair, praticamente todo o trânsito se vê obrigado a aguardar em muitas zonas, quando o problema é de fácil resolução adaptando alguns estacionamentos ou passando a paragens uns metros mais acima ou abaixo.
    – Quando se vai arranjar solução para a remoção das ervas? Sim já sei q não se pode utilizar química, mas como fazem os restantes países europeus? Ou posso mandar a fatura da pintura do carro da quantidade de niques de pedras q abalam voando dos passeios quando andam com aquele sistema arcaico de raspar as ervas ?
    – Para quando disponibilização de cinzeiros nas principais vias pedonais da cidade pelo menos? Ou só o privado tem q disponibilizar para todos usarem?(lei das beatas e estabelecimentos comerciais)
    – Algum motivo concreto para a autarquia/emas não se ter prestado a oferecer uma ou duas mensalidades da água ou mesmo isenção da taxa de resíduos sólidos às empresas / famílias até ao final do ano? Como muitas autarquias fizeram pelo pais fora.
    – Existe algum motivo especial para esconder o número de infetados na comunidade imigrante residente na zona do Capitel/Tribunal?

    Sim já sei, se não estou satisfeito para me candidatar e bla bla whiskas saquetas.

Deixe Uma Resposta