Set 26 2020

Uma pequena questão

Publicado por as 19:37 em A minha cidade

Se dia 4/2/2019 foi, objectivamente, o dia 1 do futuro novo hospital de Beja, hoje, dia 26/9/2020, em que dia está, subjectivamente, o futuro hospital? Vá, façam as contas e depois digam. Sou mau em aritmética.

Share

11 Resposta a “Uma pequena questão”

  1. An diz:

    O contrato já foi assinado e agora só falta definir o local da entrada para o novo hospital, fala-se na rotunda junto aos Luzias, pois não pode haver 2 rotundas de seguida, junto ao Continente.
    Tambem podiam aproveitar a passagem aérea ainda do tempo do Presidente Pulido Valente e colocá-la mais junto ao Continente.

  2. João Espinho diz:

    Não gosto do apelido “anonimo”. Vou alterar.

  3. Américo diz:

    Não sei, mas este imbróglio todo cheira-me a esturro.

    Então mas construção de um hospital não leva “selo” PIN, já para não falar dos possíveis PII/PIV( Projetos de Investimento para o Interior/Programa de Valorização do Interior)? Só isso desbloqueia logo essa situação.
    Com o devido respeito para a SONAE, acho que são prioridades totalmente diferentes.
    Façam um novo acesso ao Continente pelo bairro da esperança, por exemplo. Sinceramente um investimento deste calibre\importância estar á espera de uma localização\deslocação\construção de uma rotunda no mínimo é uma piada de mau gosto.

  4. Munhoz Frade diz:

    Se os “cordelinhos” não foram accionados, terá sido porque o interesse do investidor arrefeceu…

  5. Dias Matos diz:

    Quer o P. Arsénio quer o Luís Miranda continuam a revelar uma brutal incompetência no planeamento e execução de qualquer obra, excepto na colocação das lâmpadas. Todos os aspectos que envolvem a instalação do novo Hospital e ainda toda a telenovela do Mercado Municipal são reveladores da incapacidade da vereação socialista.

    Daí a 12 Meses os Bejenses colocarão fim a este triste consulado.

  6. MaRem diz:

    As obras da piscina estão a andar a bom ritmo.
    A obra do aeroporto está bem à vista de todos, só vê quem não quer.
    Os percursos acessíveis estão quase concluídos.
    A praia dos 5 Reis está à vista de todos.
    O Hospital Privado só falta definir a rotunda.
    A obra do Mercado vai andar em breve.
    A obra do edifício da Câmara está quase pronto.
    As ruas estã limpas e o lixo tratado.
    As estradas estão transitáveis.
    Os estragos do ciclone foram tratados da forma correta e rápida.
    Os trabalhadores da Câmara estão bem e são bem tratados e foram bem avaliados.
    Não sei quem pode ter razão de qeixa desta Câmara…

  7. João Espinho diz:

    @marem – vejo que acompanha o facebook do edil presidente. De resto, basta andar pela cidade, falar com as pessoas, enfim, abandonar a bolha de felicidade.

  8. DS diz:

    Pois, mas 1 mandato não é suficiente para avaliar, tampouco comparar, com os largos anos de gestão Comunista.
    Aliás, essa gestão foi ruinosa para o desenvolvimento da região, é assim em todo o lado, sejam freguesias, concelhos, distritos e até mesmo países.

    Se há informação acerca de investimento privado, tenha ou não sucesso, já significa que há uma tentativa de trazer novos investidores. Se não houvesse informação, é que ficaria desagradado.

  9. João Espinho diz:

    @ds – o mandato ainda nao acabou. Falta ainda um forte investimento em lâmpadas led, esse sim, o grande paradigma do desenvolvimento do concelho e que ficará como marca do mandato de Arsénio.

  10. GIL diz:

    Que Nossa Senhora Fátima nos livre de apanharmos outro mandato do Paulinho das Led e das ARSENNETTES.

  11. Lolita diz:

    Já tivemos PC e PS e o que mudou na nossa cidade? Muda o feudo porque os senhores são iguais de um lado e doutro.
    Então agora temos um investimento de um privado para a construção de um hospital, e o problema são os acessos? O acesso seria por teletransporte? Por avião? Isto é tão poucochinho, quem de direito até devia de fazer o pino para “arranjar” uma solução. Mas nem precisava só neste país é que se vai pensar construir um hospital sem acessos!
    Está ao nível da AE, então faz-se uma autoestrada e no fim é que se lembram que não tem praça de portagem? Era para ser grátis? Fosse o que fosse nada justifica estar fechada quase três anos! E não acontece nada? Não há responsáveis? Pois não nada acontece porque estão sempre comprometidos, seja pela política, pela rede de satélites e até mesmo por o “deixa andar”!!
    Há ainda por aí umas lâmpadas a mudar!