Jul 20 2020

União Europeia

Publicado por as 12:04 em Geral

Lá fora, em Bruxelas, a dicussão é entre ricos e pobres, ‘frugais’ e remediados. Uns querem subsídios, outros exigem que sejam empréstimos. Vamos ver quanto é que o PM Costa vai conseguir para alimentar fundos que, não duvido, não servirão para fazer as reformas estruturais há muito anunciadas. Agora será, só, para combater alguns dos efeitos da pandemia. Vamos ver para onde irão os €€€€.

Por cá, destaco o massacre ocorrido em canis da zona de Santo Tirso. Questiono: não vai ninguém preso?

Também por cá, ali para os lados da Comporta, anuncia-se festa rija, estando garantido que da sobremesa fará parte “doce de leite condensado”. Canela em pau ou pó é opção dada aos participantes na festa, que há vários anos se realiza em Lisboa. Cerca de 3 mil euros por casal e teste à covid-19 é o preço a pagar. Para já. Depois logo se vê.
Em Beja, o assunto é a inauguração da praia, prevista para 24 de Julho. Não haverá leite condensado mas não faltarão discursos adensados.
Passem uma boa semana.

ACTUALIZAÇÃO: Ministra da Coesão defende aeroporto de Beja com ligação ferroviária a Lisboa (leia aqui). E mandou o jornalista falar com o senhor ministro das Infraestruturas e Habitação. “É um domínio que é deles”. Enfim…

Share

6 Resposta a “União Europeia”

  1. Munhoz Frade diz:

    Assim vamos, cantando e rindo… Bem mais fácil do que meter mãos à obra.

  2. vargas diz:

    Podemos ser uma nação “frugal”para muitos, mas necessitamos de dinheiro como de pão para a boca!…Ser europeu também é isto!
    Entendam-se, e mandem lá esses tostões, mas não o gastem mal gasto! As injecções de capital no Novo banco e na TAP, mais o que vier a seguir, vão deixarmos ainda mais à beira da frugalidade!…Uma miséria franciscana, para quem trabalha!

  3. Munhoz Frade diz:

    Se a dita massa não for investida na re-industrialização do País, na educação e na inovação tecnológica, escorrerá como água na areia e desaparecerá…

  4. Patolas (e) o Idiota diz:

    A não esquecer,

    “Os patriotas holandeses, também conhecidos por “Verdadeiros Portugueses”, sempre a servir de capacho mas julgando-se ao lado dos Dieselbooms desta vida e desta União, a assinarem por baixo intenções de fazer depender a ajuda comunitária a direitos de veto e mais ingerência de países terceiros em políticas nacionais, a pretexto da boa aplicação dos fundos e do malbaratar de dinheiros públicos europeus, infelizmente uma história que vem de longe e que faz com que Portugal fique mal na fotografia e que nunca saia do círculo vicioso de mais fundos a troco de mais ingerência, são os patriotas holandeses, também conhecidos por “Verdadeiros Portugueses”, que estiveram ao lado, atrás, à frente e a toda a roda dos fundos comunitários de Cavaco Silva, os famosos 9 milhões por dia para as fraudes, o enriquecimento ilícito, o desmantelar da agricultura e das pescas, as apostas erradas – a ferrovia preterida em favor do alcatrão, por exemplo, da ausência de reformas estruturais, do nascimento da lenda e da má-imagem que leva a que agora os holandeses da Holanda exijam contrapartidas”.

    In Der Terrorist (talvez o blog político mais acutilante…)

  5. # FIQUE EM CASA diz:

    Visão realista, desejada e corajosa da ministra.
    Contudo, falta pareceres de outros ministros para a sua rápida viabilização.

  6. Munhoz Frade diz:

    O que devíamos sem demoras fazer seria analisar as formas como esses financiamentos se aplicarão, contribuir para traçar as prioridades de Portugal, de forma a pôr a economia ao serviço do bem público.

Deixe Uma Resposta