Abr 11 2020

Um desabafo

Publicado por as 16:25 em COVID19

Ensinaram-me que a verdade absoluta não existe. A vida ensinou-me que quando mandam calar alguém que questiona, ou põe em causa, essa verdade, é porque essa “verdade absoluta” esconde algo que não deve ser conhecido. O dogmatismo pode explicar isso.

Vem este desabafo a propósito da notícia de que o Governo proibiu os delegados de saúde pública de cada município de divulgar o boletim epidemiológico para a covid-19, devendo restringir-se aos dados disponibilizados pela Direção-Geral da Saúde (DGS).
O Governo tem as ferramentas para fazer cumprir aquilo que, em seu entender, está mais certo para evitar que a pandemia se alastre. O estado de emergência também lhe permite mandar calar quem , a seu ver, está a divulgar dados que podem não estar correctos ou possam provocar um alarme excessivo.
Posso duvidar da justeza da medida, mas o que mais me arrepia é ler determinadas pessoas que, ao longo da vida, sempre militaram em defesa das liberdades, porém agora, que estão (militam) na área política do governo, mandam calar quem, justamente, questiona a medida, afirmando que a DGS é que sabe, é que é detentora da tal verdade absoluta. Escrever “Quem deve fornecer dados à população é a Direcção Geral de Saúde! Ponto final!” é um posicionamento dogmático, que me entristece, por vir da pena de alguém que muito considero e que, seguramente, fosse outro o governo, questionaria da mesma forma que muitos outros cidadãos o estão a fazer agora.
Desculpem este desabafo.

NOTA: Desde 12 de Março que tenho vindo a publicar aqui, ilustrada com imagens e gráficos, a evolução dos dados provenientes dos boletins diários oficiais da Direcção Geral da Saúde.
A partir de hoje só o voltarei a fazer quando me parecer que a situação o justifique.
Pode, a qualquer momento, consultar aqui os referidos dados.
Boa Páscoa.

Share

13 Resposta a “Um desabafo”

  1. Atento diz:

    E o sectarismo é tanto que só nomeiam os autarcas do PSD e esquecem-se dos do seu partido. Como aqui em Beja ou agora em Moura. E nem falam do autarca de Ferreira que fez um comunicado quando apareceu o primeiro infectado até o nome da aldeia disse. Só faltou a nacionalidade. Quem escreve aquilo ardilosamente não fala do presidente de Chaves que também falou na televisão contra a lei da rolha. Porquê? Ele é do PS.

  2. Diniz Cortes diz:

    Caro João Espinho:

    A afirmação é minha e obviamente mantenho-a. Os Delegados de Saúde devem , por motivos òbvios de protecção da identidade e localização bem como sigilo profissional reportar os casos à sua cadeia hierárquica.Essa cadeia de responsabilidade libertará a seu tempo ( geralmente 1 dia depois) os dados consolidados. Muito me espanta que tendo pertencido( trabalhando para)uma estrutura hierarquizada, a Força Aérea Portuguesa, o meu caríssimo amigo estranhe estas práticas. A epidemia COVID é um assunto NACIONAL e não uma “gripezinha” ali para os lados deste ou daquele concelho , bairro ou rua.Tem obrigatóriamente que ter tratamento centralizado e é nesse que devemos confiar. Rui Rio pensa assim , Marcelo Rebelo de Sousa pensa assim , António Costa pensa assim as boas práticas da Saúde dizem assim e , quem estiver de boa fé a fazer face á epidemia também pensará assim.

    Só ouvi queixarem-se os presidentes de Câmara do PSD – Carlos Carreiras e o de Espinho , que por ser muito longe , me dispenso ir procurar o nome. Também tenho ouvido algumas críticas a toda a abordagem à problemática COVID 19 por parte do deputado do PSD e presidente do Sindicato Independente dos Médicos JP Roque da Cunha.

    Existe sempre um grupo de “Irredutíveis Gauleses” que ” não governam nem se deixam governar” como alguèm disse , que encontrarão sempre um problema onde existe uma solução e aproveitarão sempre o mal dos outros para se mostrarem como o paradigma da razão . Muitos dos testes que são efectuados por entidades não credenciadas tem a mesma validade Técnica que ir ao Bruxo da Esquina e tem que ser validados posteriormente. É assim que as sociedades desenvolvidas técnica e intelectualmente funcionam.

    Existem concerteza algumas críticas, algumas meras opiniões pessoais e, as minhas, eu próprio as divulgarei no fim da batalha , pois não acho que contribuam para o combate que se trava de momento.

    As liberdades políticas são uma coisa , a prosápia populista é outra e o que vejo é uma série de figuras , infelizmente todas ligadas ao PSD mas não aparentemente à linha do actual presidente Rui Rio ( ou estarei errado?) e que incluem o meu amigo ( repito: amigo) João Espinho a querer ver Juno onde está apenas uma nuvem e a dar força a uma corrente de “bota abaixo que são do PS” protagonizada por esses personagens.

    Ainda recentemente li uma entrevista a José Raul dos Santos e mais recentemente do meu amigo João Paulo Ramôa , que, queira-se ou não vão no mesmo sentido.

    O Governo Legítimo de Portugal com o apoio do Presidente da República e a Maioria do Povo Português está a conduzir correctamente o combate à pandemia e isso é uma realidade indesmentível.

    Quanto à defesa das Liberdades , meu caro elas estão plasmadas na Constituição da República Portuguesa.

    Não devem ser confundidas com”libertinagem” que é “cada um faz o que quer e ninguém tem nada com isso…aí eu sou claramente pela Constituição e é em nome dela que se decreta um Estado de Emergência que prevê “medidas excepcionais” às quais muitos pura e simplesmente não se querem submeter , muitas vezes para não deixarem transparecer as suas fragilidades…

    Um bom fim de tarde e um óptimo resto de Quarentena

    Um abraço e desculpa lá o alongar da prosa…:)

    Diniz Cortes

  3. Munhoz Frade diz:

    Subscrevo as palavras do Diniz. Apenas após a crise sanitária ser ultrapassada julgo serem adequadas as análises e os balanços. Só então teremos dados, mais extensivamente e objetivos, para comparações, lições e conclusões. Ainda é cedo para isso. Agora, cerremos fileiras. Depois teremos de juntos procurar soluções para reparar os estragos. Então serão benvindas as mais diversas propostas construtivas.

  4. Vitor Paixão diz:

    Parabéns caro Diniz Cortes, subscrevo na integra.

  5. Pois é diz:

    Caros Drs leram o comunicado da CM Chaves (PS)? Deveriam tê-lo feito….

  6. Ana Matos Pires diz:

    Há um registo médico dos casos (SINAVE), trata-se de um ato clínico, a informação deve ser feita à DGS e por ela transmitida à população, ponto.
    Não há nenhuma lei da rolha, a Marta Temido disse-o hoje muito claramente na conferência de imprensa diária.

    Li, durante a tarde, 2 tuites elucidativo do Pedro Sales. 1.”para quem ainda não percebeu o que querem alguns autarcas, o presidente de mafra está candidamente a dizer na sic not que pretende dados por freguesia e até rua. ou seja, nome e morada de quem está infectado e rebentar com anonimato dados saúde, arriscando até segurança visados.” e “imaginem que os serviços de saúde tinham cedido esta informação nos piores anos da sida.”. Pois.

    Não é por acaso que os concelhos com menos de 3 infetados não são publicitados, exatamente pela proteção de dados.

  7. Freerider diz:

    Concordando com o que referem, de referir que não foram só autarcas do PSD a discordar da metodologia “imposta” pelo Min da Saúde, mesmo que de uma forma não explícita, nos últimos dias autarcas do PS (por exemplo Beja e Moura) discordaram e divulgaram novos casos e os locais onde os mesmos ocorreram, por isso centrar isso na oposição é errado.

  8. Ana Matos Pires diz:

    @Pois é e @Freerider Concordo em absoluto convosco, o susruru não escolheu cor partidária. A ignorância e a leviandade foi generalizada a autarcas de vários partidos.

  9. Munhoz Frade diz:

    Não deixa de ser curioso o súbito interesse de autarcas pelas questões da saúde, quando ainda tão recentemente reiteraram a sua resistência a assumir responsabilidades nessa área…

  10. Benny diz:

    Governo acaba de informar que vai promover a desinfecção das Pedreiras.
    Paulo Arsenio e Companhia teriam que ter promovido esta ação há MUITO TEMPO.
    Infelizmente temos um Presidente que dedica mais tempo e energias ao Facebook que aos interesses da Comunidade.

  11. Benny diz:

    Governo acaba de informar que vai promover a desinfecção das Pedreiras.
    Paulo Arsenio e Companhia teriam que ter promovido esta ação há MUITO TEMPO.
    Infelizmente temos um Presidente que dedica mais tempo e energias ao Facebook que aos interesses da Comunidade.

  12. ATENTO diz:

    Constato, com desagrado, que se está a transformar uma situação de pandemia, onde todos devemos (ou devíamos) estar unidos, numa luta mesquinha de interesses políticos. Uma pena.

  13. RIPADO diz:

    Acerca da polemica entre o JPRamoa e o Paulo Arsenio recordo um post , colocado no ALVITRANDO , em 13/7/2017 , pela ARSENETTE NUMERO 1.

    Assim escreveu : JP Ramoa pessoa incrivelmente humana , trabalhador e respeitador dos seus colaboradores e dos seus direitos.cujo meu trabalho foi reconhecido com publicação em DR com um louvor de mérito.(transcriçao exacta. o Pretogues e da responsabilidade da autora )

    É incrivel como o Ramoa,perante o universo ARSENETTE , e por ter atacado o KING ARSENIO , passa a ser um ser terrivel.

    Caro Arsenio , com estas Arsenettes , todos os dias está a oferecer argumentos quer a outros Partidos , quer á oposicao interna , ou acredita que ela não existe ?

Deixe Uma Resposta