Abr 08 2020

COVID-19 em Portugal – ACTUALIZAÇÃO

Publicado por as 14:47 em COVID19

Acompanhe aqui a evolução dos dados provenientes dos boletins diários oficiais da Direcção Geral da Saúde.

1 – Mais 35 mortes e 699 infetados com covid-19 em Portugal. Casos aumentam 5,6%.
O país tem agora 13 141 pessoas infetadas como o novo coronavírus e 380 mortes no total, segundo o boletim da DGS desta quarta-feira.

2 – O relatório apresentado, nesta 4ªfeira, pela DGS-Direcção Geral de Saúde, revela que no Alentejo há 93 casos confirmados de COVID-19, mais 8 do que ontem. De acordo com o documento, os concelhos com mais casos registados, no Alentejo, são Évora (17), Reguengos de Monsaraz (8), Santiago do Cacém, (8), Serpa (6), Beja ( 5), Sines, (4) e Grândola (3) . Os restantes casos confirmados estão distribuídos por concelhos onde, ainda, se verificam menos de 3 casos. (RVP)

3 – Questionada pelo DN, sobre a possibilidade de haver uma estimativa de quantos portugueses poderão ter desenvolvido imunidade ao vírus, a diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, indicou: “Não sabemos quantos portugueses estão imunes. Ainda é desconhecido que anticorpos são protetores. Varia de micro-organismo para micro-organismo. Ainda é prematuro fazer esses testes de imunidade. A covid-19 chegou a Portugal há pouco mais de um mês e os primeiros doentes estão agora a ter a subida de anticorpos”.

4 – A pandemia do novo coronavírus já fez 83 090 mortes em todo o mundo e infetou quase um milhão e meio de pessoas. Registam-se 308 884 casos de recuperação de covid-19, segundo os dados mais recentes, atualizados às 11:40 desta quarta-feira. Os Estados Unidos são o país com mais casos registados no mundo – 400 459 infetados e 12 857 mortes. Espanha aparece logo a seguir com mais de 146 mil casos e 14 555 mortes, seguida de Itália, que identificou 135 586 casos com o novo coronavírus e registou 17 127 vítimas mortais.

RECOMENDAÇÃO DA DGS

Em caso de apresentar sintomas coincidentes com os do vírus (febre superior a 38º, tosse persistente, dificuldade respiratória), as autoridades de saúde pedem que não se desloque às urgências, mas sim para ligar para a Linha SNS 24 (808 24 24 24) ou para a unidade de cuidados primários mais próxima.

Share

Deixe Uma Resposta