Abr 04 2020

COVID-19 em Portugal – ACTUALIZAÇÃO

Publicado por as 19:17 em COVID19

Acompanhe aqui a evolução dos dados provenientes dos boletins diários oficiais da Direcção Geral da Saúde.

1 – DGS aponta 63 casos no Alentejo, mas são 73. E, afinal, não há óbitos a registar nesta região
De acordo com o relatório apresentado, neste sábado, pela Direção Geral de Saúde (DGS) registam-se 63 casos confirmados de COVID-19 no Alentejo, mais 1 do que ontem. Contudo, são 73 os infectados pelo novo coronavírus no Alentejo. Ontem, Mértola e Cuba anunciaram os primeiros casos nestes concelhos.
Foi confirmado pelo Município de Serpa, a existência de 11 casos positivos, neste concelho, e o boletim da DGS continua a anunciar, apenas, 3. Ao final do dia de ontem, a Câmara de Mértola anunciou, também, a existência de 1 caso confirmado no concelho mertolense e a autarquia de Cuba divulgou, igualmente, o primeiro caso positivo no concelho cubense.
Significa, então, que o Alentejo regista 73 casos positivos e não 63 como avança a DGS. Nas últimas 24 horas, a região contabilizou, portanto, mais 10 casos confirmados.

Ontem, dia 3, a DGS anunciava o 1º óbito registado no Alentejo, mas hoje esse dado já não consta do boletim. A DGS esclareceu que o óbito registado, nesta região, veio a confirmar-se como COVID negativo, ou seja, a causa da morte dessa pessoa não foi pelo novo coronavírus. Significa, então, que no Alentejo, até à data, não há óbitos a lamentar. (leia aqui)

2 – Marcelo vai reunir com a banca e espera ver setor “a retribuir aos portugueses” – Presidente da República lembra que a banca tem uma dívida com o país e que esta é uma ocasião para retribuírem aos portugueses a ajuda de há uns anos em plena crise.

3 – O Governo e a autoridade nacional de saúde são claros: não há data para o regresso à vida normal. Na conferência de imprensa diária sobre o surto de Covid-19, a ministra da Saúde, Marta Temido, disse este sábado que não há “ainda uma luz concreta, exata, ao fundo do túnel“, apesar de existir “uma expectativa“.

4 – Graça Freitas (DGS) dá, no entanto, uma garantia que esse regresso à normalidade já está a ser estudado e equacionado. “Neste momento, hoje mesmo, um grupo de académicos e cientistas está a fazer estudos para poder responder melhor às dúvidas, em que datas podemos retirar algumas medidas de contenção, para voltarmos à vida normal sem risco”, adianta a diretora-geral de saúde.

Share

Deixe Uma Resposta