Abr 01 2020

COVID-19 em Portugal – ACTUALIZAÇÃO

Publicado por as 17:00 em COVID19

Acompanhe aqui a evolução dos dados provenientes dos boletins diários oficiais da Direcção Geral da Saúde.

1 – Em Portugal existem agora 8251 casos confirmados de covid-19 – mais 10,9% em relação a terça-feira – e 187 mortes, sendo que 27 óbitos foram registados nas últimas 24 horas (mais 16,9%). Os dados mais recentes da pandemia no nosso país foram divulgados esta quarta-feira (dia 1 de abril) no boletim epidemiológico da DGS.

2 – Graça Freitas diz que estamos sempre a aprender, a propósito do uso de máscaras. São emitidas partículas pelas pessoas, aerossóis que andam pelo ar, refere. Admite que as máscaras podem ser usadas por certos grupos em determinados contextos mas podem de facto, assegura, dar uma falsa sensação de segurança. “A medida número um é o distanciamento social.”

3 – A região mais afetada do país continua a ser o norte (4910 casos, 95 mortes). Seguem-se ​​​​​​Lisboa e Vale do Tejo (1998, 38 mortes), o centro (1043, 52 mortes), o Algarve (146, 2 mortes), o Alentejo (54), os Açores (52) e a Madeira (48).

4 – Diabetes é doença de risco mas doentes não estão mais sujeitos a serem infetados
José Manuel Boavida, presidente da APDP (Associação de diabetes) diz que “nao há qualquer evidência que as pessoas com diabetes sejam mais atreitas a ser infetadas com covid-19, não existe diferença entre os tipos de diabetes” e se a doença estiver bem controlada” o risco é o mesmo da população em geral.

5 – O primeiro-ministro, António Costa esteve, esta quarta-feira de manhã, no programa de Cristina Ferreira na SIC, e revelou que o aumento de mais de 800 casos confirmados demonstra que “ainda estamos na fase de crescimento”, mas sublinha que a subida regista um ritmo menor, no dia anterior tinha havido um salto superior a mil infetados.

6 – António Costa aproveitou ainda a oportunidade da presença televisiva para fazer um apelo aos emigrantes que estavam a pensar vir passar a Páscoa ao seu país: “As pessoas não podem ir a terra. Não podem ir visitar os familiares. Os emigrantes portugueses, este ano não venham, até porque não vão poder sair de casa. As famílias numerosas vão ter de estar cada uma em sua casa”.

E explicou: “Não sabemos se vamos estar assim um mês, dois meses, três meses”. “Ninguém sabe quando, não sabemos e não vamos estar a iludir as pessoas”, afirmou.

Share

Deixe Uma Resposta