Jan 20 2020

PS de Beja em eleições

Publicado por as 7:27 em A minha cidade

Share

5 Resposta a “PS de Beja em eleições”

  1. Não sei se ria, se chore diz:

    Helder Guerreiro? Porra, porra, como a mana agora é deputada ele não lhe quer ficar atrás e tudo fará para lá chegar até porqu, a demonstrar pela noticia abaixo é uma familia inseparável e muito solidária entre os seus membros. Este é mais um daqueles que ocupa cargos para se servir e servir a familia. Vejamos a noticia que saiu no Correio da Manhã de 21 de setembro de 2015 que refere que familiares lideraram apoios da câmara de Odemira. Que lindo, isto é que é uma familia a sério looool bonito mesmo de se ver looool Uma Câmara de Guerreiros que ajudou as suas Guerreiras subsidiando a cooperativas dominada por ambas ás moças looool

    Aqui está a noticia de 21 de setembro de 2015 (Correio da manhã)

    “A TAIPA, Organização Cooperativa para o Desenvolvimento Integrado de Odemira, que tem na direção a irmã, Telma Guerreiro, e a mulher, Paula Lourenço, do presidente da Câmara de Odemira, Hélder Guerreiro, tem liderado os apoios financeiros concedidos pela autarquia.
    O autarca, que assumiu funções de presidente na última semana de agosto, depois de José Alberto Guerreiro ter suspendido o seu mandato por integrar a lista do Partido Socialista (PS) no distrito de Beja, onde figura em segundo lugar, acrescentou que os apoios à TAIPA foram sempre atribuídos de forma legal.”

    No primeiro semestre de 2015, estava em primeiro lugar no ranking dos apoios, com um financiamento de 207 682 euros, segundo o jornal local ‘Mercúrio Online’, que cita o edital nº 74/2015, referente às transferências correntes e de capital da autarquia.
    Ao que o CM apurou, a TAIPA tem sido uma das entidades mais financiadas pela autarquia nos últimos três anos, com um apoio superior a um milhão de euros. Questionado pelo CM se o facto de a cooperativa privada ser liderada por familiares seus poderia levantar questões de ilegalidade, Hélder Guerreiro negou: “Nunca tive qualquer intervenção na decisão de atribuição de apoios a essa entidade e nunca assinei qualquer documento.”

    Já repararam nos apoiantes de Beja do candidato Hélder Guerreio? Uma mão cheia de submissos ao poder central que não abrem a boca para protestar o que quer que seja em defesa do Baixo Alentejo, todos eles com bons tachos…e com medo de os vir a perder.

    Socialistas do Baixo Alentejo, abram bem a pestana. O partido socialista do Baixo Alentejo não precisa de mais submissos ao poder central nem de beneméritos das suas próprias famílias, dessa estirpe já existem em excesso.

  2. Jorge Barnabé diz:

    É execrável a atitude daqueles que usam qualquer pretexto para atacar e denegrir o carácter das pessoas, sobretudo porque delas divergem politicamente. É vergonhoso que se continue a utilizar o anonimato como meio de divulgação dos boatos, dos ataques e das ofensas à personalidade das pessoas. Infelizmente para alguns é uma forma de estar: a cobardia do anonimato e a ofensa gratuita. Mas não pode continuar assim! É demasiado fraco, demasiado fracturante. É lamentável que se usem assuntos sérios e de enorme sensibilidade para denegrir. Cobardemente e com ignorância.
    Nota importante: não sou apoiante ou defensor da candidatura do Hélder Guerreiro, não penso como pensa, bem pelo contrário, e do que pretende ser como líder, mas é um homem de valor, sério e verdadeiramente interessado em lutar pela sua terra. À sua maneira e conforme o que acha ser o melhor.
    E precisamos das pessoas que estejam disponíveis para lutar pelas suas terras. Não temos é que aturar e dar ênfase ou protagonismo àqueles que só sabem derrubar, impedir, denegrir. É por estas e por outras que andamos como andamos, criando fossos e rupturas quando devíamos construir.
    Este comentário acima, de Não sei se ria se chore, é reprovável e inadmissível, porque não consegue opor-se à capacidade ou incapacidade política do Hélder Guerreiro, apenas faz da reportagem de jornal um julgamento com condenação, sem se preocupar em questionar motivações, que nada mais acrescenta do que o contexto em que saiu: a campanha eleitoral de 2015 e a necessidade de atacar o PS num eleitorado muito importante na altura para se eleger o segundo deputado. Mas certamente o interesse não é reflectir antes de agir mas sim de denegrir. Porque será que é assim e tanto insistem?

    Jorge Barnabé

  3. João Espinho diz:

    @Barnabé- espero que a tua indignação seja lida dentro do proprio PS. Esclarecimento: por muito que pareça, aqui não há anónimos. E mais não digo.

  4. Não sei se ria ou se chore diz:

    Caro Jorge, limitei – me a transcrever uma notícia que saiu num jornal onde os casuísticos não desmentiram e admitiram ser tudo legal. Denegrir o visado? Eu diria antes que defraudados ficaram os munícipes, afinal os dinheiros atribuídos à cooperativa da família é dinheiro de todos os munícipes.Vá-se lá saber porquê lideraram a atribuição dos subsídios.
    De referir, repito, que a notícia não foi desmentida na altura. Qual é o drama? Para mim o drama apenas está no facto de se achar normal este tipo de comportamentos.

  5. Alcino diz:

    Atão o Barnabe não se tinha demitido de militante do PS !!!
    Já foi readmitido ?

Deixe Uma Resposta