Nov 19 2019

Correio do leitor

Publicado por as 18:49 em A minha cidade

Sobre a deslocação do BMM a Bruxelas, alguém escreveu na caixa de comentários:

“Agora só falta que esta iniciativa inspire um grupo de cidadãos independentes, ou pelo menos pouco dependentes, capaz de se constituir como alternativa nas próximas eleições autárquicas. Na condição de eleitor que votou no “bom rapaz”, confesso-me desiludido com o sentimento de estagnação que se instalou na cidade e nas aldeias, com a resistência arrogante a um movimento reconhecido em todo o lado menos na Praça da República ou ainda com o espírito de prepotência subjacente a esquemas de adjudicação de serviços a amigas.
Antes que a resignação se apodere dos corpos e das almas, venha de lá essa “lista”. Pior, não vai ser fácil fazer.”

Share

19 Resposta a “Correio do leitor”

  1. Viriato diz:

    Sempre achei que uma lista independente tinha toda a razão de ser em Beja por muitas razões mas, actualmente, já não tenho tanta certeza disso e já me explico.
    A primeira coisa que me chamou a atenção no comentário foram as razões pelas quais o sr estava desiludido com o actual presidente da câmara e ai fica patente a força do que é repetido nas redes sociais e podem não corresponder à verdade. Quase se pedia aqui o “polígrafo” para verificações.
    A quem interessar lembro quais foram os resultados de uma oposição pela negativa e agressiva como fez o CDS a nível nacional e ainda um comentário, com o qual concordo, de um militante desse mesmo partido, que chamava a atenção para discursos extremados e agressivos que só empurram os eleitores para partidos extremos.
    Corrijam-me por favor se estiver enganado mas nomes como Carreira Marques, F. Santos, P. Valente não se serviram da posição para proveito próprio, e suponho que P. Arsénio também não o vá fazer. Poderemos não dizer o mesmo das estruturas partidárias que os apoiam, mas isso já é outra conversa.
    Isto para dizer que tenho muitas duvidas que, no tempo da desinformação, mentira e facilidade de difamar, hajam muitas pessoas honestas e desinteressadas dispostas a aceitar responsabilidades de governação.
    Fazer movimentos e afins é muito bonito e mesmo assim já são contestados faria se estivessem realmente no poder em posição de decisão.
    E logo em Beja que até dizemos mal da própria sombra.

  2. João Espinho diz:

    Ó Viriato, para defender o PA, não havia necessidade de uma missiva (está na moda) tão extensa, onde não se percebe um raciocínio lógico.
    Será por andar a passar demasiado tempo na rede a fazer likes e comentários? Vá, um pouco mais de lucidez. Sei que o Viriato chega lá.

  3. valentim diz:

    @viriato- Já vi que com o seu apoio nunca haverá uma candidatura independente para qualquer órgão autárquico (que até já aconteceu, caso não tenha reparado)! A sua posição quase pretende coartar um direito que os cidadãos possuem de se manifestar em prol das suas comunidades – se calhar pretende menos incómodo para os poderes instituídos, e que a rapaziada seja mais “obediente” e “bem comportada”!…vade retro satanás, que isto faz-nos lembrar outros tempos já idos!

  4. Viriato diz:

    @Espinho, missiva extensa??
    @Valentim, não apoio uma lista independente??
    Realmente só pode ser culpa minha que não me sei exprimir…ou então cada um só interpreta o que gostaria que estivesse lá escrito…mas não está.
    O que procurei transmitir é que na minha opinião, vai ser cada vez mais difícil trazer para a politica e por consequência para lugares elegíveis pessoas dispostas a ser constantemente achincalhadas, alvo de mentiras e difamações com um nível de exposição e disseminação nunca antes visto. Não me parece que esteja a dizer grande asneira.

  5. hpalma diz:

    @Viriato; Concordo com o ultimo comentário. Não sei de onde poderá sair alguém vindo de fora de estruturas partidárias e com uma vida profissional feita , que esteja disposto a dedicar uns anos da sua vida a servir, expondo-se ao que todos os dias vemos e lemos.

  6. Valentim diz:

    @hpalma- Dentro das estruturas partidárias também há gente com “vida profissional feita”, e que não exerce nenhum cargo de poder, mas que circunstancialmente está disponível em nome dessa mesma estrutura, para abraçar um projecto político! Num plano mais independente, também haverá porventura gente com capacidades de trabalho, e com noção da responsabilidade que a situação acarreta. Quanto à exposição pública (com todos os contornos que isso implica do ponto de vista crítico) esse será o mal menor comparativamente ao desígnio superior que é servir a causa (luta) pública….Caso contrário, fica-se comodamente em casa!

  7. Pro bono diz:

    @hpalma. A legislação laboral portuguesa prevê esse quadro. Acredito que a ideia presumida, tradicionalmente difundida e aceite, de que o espírito de serviço público, de missão, de sacrifício se quiser, são exclusivos de cérebros oriundos das estruturas partidárias, é provavelmente a principal responsável pela pobreza das medidas e iniciativas com que somos presenteados. Será certamente do seu conhecimento que a oportunidade para a implementação de medidas e iniciativas estruturantes e/ou financeiramente exigentes, está invariavelmente ancorada a orientações ditadas por aparelhos partidários que geram decisões a partir de instâncias supra locais e supra regionais. Repare que ancoradas, neste contexto, não passa de um eufemismo para acocoradas. Além disso se, como disse, a vida profissional do Candidato a Missionário está feita, este não terá nada a temer. Mesmo que tudo corra mal antes durante ou depois da Missão, mesmo que chegue à conclusão de que não está dotado da competência e abnegação necessárias para enfrentar o desgastante embate político… Então volta para onde estava. Volta para onde estava e volta muito bem. Ouvi dizer por aí que as promoções para os lugares nas “administrações” estão reservados para os tais que, como referiu, estão dispostos a dedicar anos das suas vidas a servir.

  8. Malveiro diz:

    Caro João Espinho com este nivel de posts tens o blog inundado por umas perfeitas virgens loucas !!!!
    Salvem-se , e depressa para nao serem contagiados !!!

  9. Ecce homo diz:

    @malveiro— porquê no te callas?

  10. Malveiro diz:

    @Ecce homo.Ninguem me cala , muito menos um social-fascista do PS.

  11. João Espinho diz:

    Acalmem-se

  12. Valentim diz:

    @ malveiro- Não nos conhecemos de lado nenhum, não somos filhos da mesma mãe, nem andámos à escola juntos!
    Tenha lá um pouco de tento, e de civismo, já agora, que a sua manifestação de boçalidade não interessa a ninguém! Das duas uma, ou tem alguma de relevante e útil a dizer sobre o assunto em discussão, ou então mais vale não abrir a boca para manifestar esse primarismo bacoco e provinciano!
    A culpa não é só sua, porquanto quem administra um blog, tem obrigação de pugnar pela discussão aberta dos temas, em respeito pelas diferenças de opinião e com um principio de civilidade que promova a participação pública naquilo que entende por à consideração dos participantes!…Se a plataforma social se transforma num espaço de abandalhamento e maledicência gratuita, presta-se um mau serviço e torna-se esse espaço uma verdadeira inutilidade!
    E já agora não me conhece de lado nenhum para me apelidar de social-fascista, o que quer que isso signifique!

    Trate-se com urgência.

  13. João Espinho diz:

    @valentim – apelei à calma, mas não fui ouvido por si. Mantenha também a elevação, entendidos?

  14. Valentim diz:

    caro J. Espinho:
    Definitivamente não vale a pena.
    Da minha parte faço questão de não participar mais no seu blog porque se torna um exercício masoquista e fútil que não pretendo alimentar!

    Fique bem

  15. João Espinho diz:

    Lamento.

  16. Pro bono diz:

    Não faça isso Valentim.
    Malveiro, penitente infeliz e inconsequente, resolveu vir aqui e, imbuído do espírito dos néscios que não têm nada a dizer, limitou-se a exibir um assombroso grau de relaxe do esfíncter que, nesta entidade saloia em concreto, serve em contínuo o cérebro (este último, enfezado e raquítico, localizado antes do primeiro e logo a seguir ao recto).
    Felicíssimo com estrago que acreditou ter produzido (a ofensa gratuita dá-lhe tesão), foi para a caminha masturbar-se. A felicidade era tal que é fácil antever que tenha deixado o orgão em carne viva.
    Malveiro… Hoje não te esqueças de tomar o comprimido, está bem querido(a)?

  17. Viriato diz:

    No fundo o Malveiro tem alguma razão, no meu caso não em relação à virgindade, mas sim em termos de loucura, porque, voltando ao assunto em discussão, só com elevada dose de loucura se pode acreditar que um movimento cívico faça frente ás estruturas partidárias.
    Se não vejamos, o BM+ concorria e ganhava a CMB, vinha primeiro o PSD afirmar que muitos dos que integravam o movimento eram ressabiados do partido, a seguir os do PS boicotavam tudo o que tinha ligação ao poder central e por fim os da CDU mantinham a politica de terra queimada com os perfis falsos, funcionários adeptos a minar o trabalho e as fugas de informação ainda a cargo dos mesmos.
    Parece muito??? Não, é que isto toma, com os meios de divulgação actuais, proporções diárias, mais posts e posts no Face por parte de um primo, vizinho ou ex-amigo que sabe de algum podre ou algo do género.
    @Espinho, desculpe lá mais esta longa missiva que tão prontamente criticou ao contrário do comentário do Malveiro que talvez por curto e grosso lhe cai mais no goto.
    @Malveiro, quem não se sente não é filho de boa gente mas o seu comentário, se fosse noutros tempos em que um grupo de indivíduos estavam a discutir sobre algo num café e de repente ouvia-se o seu comentário, a malta ria-se e seguia em frente ao fim ao cabo tolos sempre os houve e há de haver.

  18. Malveiro diz:

    Valentim e Pro bono– passem uma noite divertida com as vossas perfeitas masturbaçoes mentais , proprias de duas virgens loucas.

    Queridinho(a) Pro Bono utilize muito azeite novo .

  19. Mike Fox diz:

    Como sabem,foi a convite de uma deputada eleita pelo PSD que o movimento foi a Bruxelas…
    Já agora vale a pena pensar nisso…