Arquivo de Agosto de 2019

Fotografia

18 de Agosto de 2019


foto: João Espinho

Share

Bom fim-de-semana

16 de Agosto de 2019


Foto: Gobotoru

Share

Concursos

14 de Agosto de 2019

O concurso público para a empreitada de construção do Novo Hospital Central do Alentejo, em Évora, num investimento superior a 150 milhões de euros, foi lançado pela ARS.

Entretanto, em Beja, o Presidente da Câmara divulga, no sítio do costume, “Na sequência do primeiro concurso deserto para a reabilitação das nossas piscinas municipais descobertas, lançámos novo concurso aumentando o valor base da empreitada de € 1.600.000,00 para € 1.850.000,00.
Hoje foi o dia de abertura das propostas, tendo existido três:
uma acima do valor máximo do concurso e duas abaixo desse valor.
Esta é uma boa notícia.”

De acordo com Paulo Arsénio “a duração previsível da obra é pouco superior a um ano e deverá iniciar-se no início de 2020 (dependendo muito do tempo em apreciação no Tribunal de Contas).”

Na minha opinião, ambas as obras vão dignificar,e muito, as respectivas cidades.

Share

Nem um passo atrás!

12 de Agosto de 2019

Os motoristas em greve gritam “nem um passo atrás!” em Aveiras, mas essas palavras tiveram origem na Moscovo de 1942. O lema serviu para proibir deserções em combate contra as tropas nazis.

Share

Cuba- piscina festeja com juventude

12 de Agosto de 2019

Durante todo o dia de hoje, a Piscina de Cuba vai estar aberta ao público com entradas gratuitas.

Uma Sunset Party, jogos aquáticos, aulas de grupo e atividades radicais são algumas das propostas em cartaz.

Share

Bom fim-de-semana

9 de Agosto de 2019


foto: Gene Oryx

Share

Da liberdade de expressão

9 de Agosto de 2019

Há dias escrevi o post “A lista do PSD“, que mereceu destaque no Alvitrando, tendo Lopes Guerreiro evidenciado, em título, uma das minhas afirmações.(pode ler aqui). Por alguns comentários, apercebi-me de algum incómodo por parte de determinados leitores.
No Facebook, Maria da Graça Carvalho, ilustre bejense e eurodeputada, questiona-me: “PSD o único partido a indicar um Deputado Europeu a representar o Baixo Alentejo e a indicar um Comissário de Beja. Tanto no meu caso como no caso do Comissário Moedas nascidos e criados em Beja com profundas raízes na região e conhecedores dos problemas! É esta a “inutilidade” de que fala o amigo João Espinho?”
Respondi de forma telegráfica: “Maria Da Graça Carvalho não , não é esse o PSD inútil.”

No mesmo local, respondeu/comentou Manuel Barroso, cujas palavras, por as considerar relevantes, destaco aqui:

“Sempre fui (sou e quero continuar a ser) um defensor das Liberdades. Nesta ocasião, queria centrar-me na Liberdade de expressão, esse Direito que nunca deveremos abdicar, defender e difundir.

Pela leitura que fiz do artigo do meu velho amigo João Espinho não fiquei a perceber se ainda será militante do PSD, (Cf. “… Já aqui escrevi demasiadas vezes, ainda enquanto militante, …”).

Sendo ou não “militante” (neste caso, do PSD), há uma coisa que ele terá sempre o direito: – O uso dessa magnífica condição e direito cívico que se chama “Liberdade de expressão” ou, de forma afim: – A “Liberdade de opinião”!
Ninguém lhe pode “confiscar” ou “negar” tal direito!

Quanto ao conteúdo, haverá quem esteja de acordo, haverá quem esteja em desacordo e, entre estas duas posições, haverá seguramente outras interpretações. Em todo o caso, todas elas, perfeitamente compreensíveis à luz do princípio das Liberdades que antes referi.

Com base nestes fundamentos cívicos, qualquer um/a de nós pode usar de homólogas prerrogativas, isto é, emitir opiniões. Obviamente que no uso de tais direitos, deverá haver o cuidado de não recorrer a calúnias, difamações, injúrias e opiniões não compagináveis com tais princípios éticos e cívicos. Sinceramente, não vejo que o João Espinho tenha estado nesta dimensão, embora considere que tece uma opinião que pode ser interpretada com algum menor grau de “adequabilidade militante” (no caso de “ainda” ser militante, embora, reconheça que, mesmo assim, tem todo o direito de se exprimir de forma “livre”, mas, “responsável”!)

Assim, porque a opinião é livre, creio que o mais importante deverá estar na benignidade do uso da Liberdade que é possível (ainda!) no nosso país, pois, como se sabe, há outros contextos e países onde persistem regimes totalitários (de esquerda ou de direita), onde tal seria matéria punível [como infelizmente já se viveu em Portugal] em formatos poderiam passar pela prisão, sevícias e outras limitações à Liberdade individual ou colectiva.
Exemplos, infelizmente, há muitos!

Entretanto, por aqui seguiremos no “padrão” geral quanto ao conteúdo: – Haverá quem concorde, quem discorde. Seguramente que agradará aos partidos opositores do PSD e/ou às pessoas que não se reveem nas estratégias internas dos partidos.
Veremos o que o futuro nos ditará!

Termino recorrendo à expressão do artigo em apreço: – “O PSD é hoje, por estes lados, um partido perfeitamente descartável, é uma inutilidade”, formulando duas questões simples:

1.ª Os outros partidos de maior relevância numérica no Circulo Eleitoral de Beja (PCP/CDU e PS) não têm sido “descartáveis” e «inúteis»?

2.ª – Que influência e acções tiveram, quer o PCP/CDU quer o PS, junto do governo que sustentaram e a quem obedeceram de forma primária nestes últimos anos, provocando com tais atitudes que o Baixo Alentejo (e as respectivas pessoas) fosse completamente ignorado e negligenciado pelos decisores de Lisboa (e dos acólitos em Évora)? (Precisam-se exemplos? Cf… aeroporto, saúde pública, caminhos-de-ferro, acessibilidades rodoviárias, etc.)”

Share

Correio Alentejo

8 de Agosto de 2019

Share

Nos impostos?

8 de Agosto de 2019


ACTUALIZAÇÃO:
O novo prazo de resposta ao questionário sobre os Fatores motivacionais dos trabalhadores da Administração Pública Central é fixado de 15 de outubro a 15 de novembro.😂😂😂

Share

A greve

7 de Agosto de 2019

Lido no Expresso:
“Discutíamos o nosso trajeto entre Santiago do Chile e Tilcoco. Pouco mais de 120 quilómetros. A opção óbvia era o carro. Perguntei pela possibilidade de usarmos o comboio. A resposta veio na ponta do dedo que indicava a longa fila de camiões que enchem as estradas entre a capital, a zona agrícola e os portos do Chile. “Não há caminho de ferro e a culpa é dos camionistas”. Antes do sangrento golpe militar, que derrubou Salvador Allende, a 11 de setembro de 1973, o Chile esteve parado duas vezes com custos enormes para a economia. “Estavam todos comprados por Pinochet, com dinheiro americano”. O impacto da greve dos camionistas ajudou a implementação da ditadura no Chile e como contrapartida Pinochet congelou todos os investimentos na ferrovia. “Acabou por ficar também ele refém dos camionistas e do seu poder”.

O Chile do início da década de 70 está longe mas a sua história mostra como o uso político da força de determinados grupos de pressão pode deixar o poder preso na sua própria armadilha.

À medida que se aproxima o dia D para o início da greve dos camionistas não conheço ninguém que seja a seu favor, exceto alguns camionistas e as suas famílias. Toda a classe está cada vez mais isolada numa luta que, por mais que seja justa, se está a virar contra quem a organiza e patrocina. O alerta de Marcelo Rebelo de Sousa não podia ser mais lúcido.”

Share

Beja – Festas de Santa Maria

6 de Agosto de 2019


No Largo dos Duques.

Share

Bom fim-de-semana

2 de Agosto de 2019


foto: Victor Korneev

Share