Nov 27 2018

Contem lá o que se passou

Publicado por as 13:09 em A minha cidade

Na sessão de ontem da Assembleia Municipal de Beja.
Parece que houve abraços e beijos, com promessas de amor eterno.

ACTUALIZAÇÃO
: Em comunicado, a CDU ataca a presidente da Mesa da Assembleia (leia aqui)

Aguarda-se comunicado do PS.

Share

24 Resposta a “Contem lá o que se passou”

  1. Américo diz:

    Parece que o Sr. Pauzinho já anda a “mexer” com a cabeça de alguns ilustres camarados.

  2. Vereadorzinho diz:

    Que triste o comunicado dos meus camaradas! Acho que seria justo esclarecer as pessoas porque me tratavam por Vereadorzinho e, especialmente, porque é que o meu irmão tomou as minhas dores. Eu sou funcionário da EMAS são eles que me pagam o salário mas no executivo anterior, como eu sou primo da vereadora, fui para a CMB passar o tempo e só ia “trabalhar” quando me apetecia e a EMAS continuava a pagar-me o salário. O executivo mudou e os meus colegas na CMB não gostavam muito de mim e tive que voltar para a casa que me paga. A minha categoria é auxiliar de serviços gerais mas neste momento sou leitor, quando deveria estar a reparar roturas ou desentupir esgotos que é o que os meus colegas com a mesma categoria fazem. Mas como eu estou habituado a não fazer nada, agora fiquei muito magoado porque tenho que trabalhar para justificar o salário que recebo. O meu irmão, por ser presidente da junta, também se sente magoado por me terem posto a trabalhar e vai daí deu um pontapé no Administrador. É isto que devia ter sido dito no comunicado.

  3. Testemunha diz:

    VERGONHOSO o que se passou na AM.
    A CDU que ao longo da Assembleia estava a ficar mais inquieta, no ultimo ponto acabou por ar da sua “desgraça”.
    O palanque foi monopolizado nesta sessão pelos eleitos da CDU, JD e MQ, mais de 20 intervenções. Por fim já liam mais do que uma vez o mesmo “papel”. Estando a situação já a tornar-se ridícula a Sra Presidente da AM, passou á votação.

    Vejamos o que se passou de seguida:
    O MQ levanta o braço (depois de ter sido perguntado quem se abstinha) e os “carneiros” que estavam sentados ao lado e atrás, levantaram também. Os votos foram contados e 4 elementos da CDU não votaram. Quando se aperceberam que o ponto em questão tinha sido APROVADO com a ABSTENÇÃO da CDU. Quando os elementos da primeira fila se aperceberam que não tinham votado (porque não olharam para trás), começou a “arruaça”.
    O JD parecia que ia comer a Presidente da AM, gritava, esbracejava…louco de raiva. O MQ parecia que tinha o demónio no corpo.
    O ST possuído pela ira, arranca para a mesa da Presidente a gritar. No caminho cruzou-se com a deputada MD, que lhe respondeu ao que ele questionava e gritava… Nesse momento aconteceu o inesperado, quando o ST avançava para a MG, o RM atravessou-se à frente e aí só quem viu. De FDP a outro palavreado houve de tudo, terminado quando o afastavam do RM com um “biqueiro”.

    Quanto ao comunicado apraz dizer que foi a CDU que já a algumas sessões se verificam as tentativas de “desacreditar” a Presidente da AM.

    Meus caros como foi dito pelo Presidente PA, vocês PERDERAM.
    P.E.R.D.E.R.A.M. as eleições.
    Chega de politica “baixa”, rica” em aldrabices e pobre em “seriedade e honestidade”.
    Como diz uma pessoa que eu conheço… ACEITEM QUE DOÍ MENOS.

  4. Américo diz:

    Isto vai para aqui um desnorte nada comum no PCP, escrevam o que lhes digo, isto não vai acabar bem lá para o lado da rua da Ancha.

  5. Luís Palminha diz:

    Tenham vergonha!

    Da próxima vez que se perguntarem porque é que Beja não evoluí, lembrem-se deste episódio e da mediocridade que se tem vindo a instalar ao longo dos anos!

  6. João diz:

    Isto só pode ter um desfecho, demissão do autor da agressão. Se arrependimento matasse eu já tinha morrido. Não tenho partido político, votei no JR por não acreditar no atual executivo mas foi uma grande asneira que fiz. Dou a mão à palmatória pelos avanços que se vão notando na nossa cidade. As coisas são feitas, bem feitas e com transparência e é ai que os comunistas começam a perceber que a sua mediocridade cada vez é mais evidente. Um arrependido confesso!!

  7. Viriato diz:

    Por este andar ser politico ainda vai ser considerada uma actividade perigosa.
    Não tarda muito vão começar a querer um subsidio de risco.
    Pago pelos contribuintes claro.
    Tomem mas é trambelho.

  8. Fonseca diz:

    Nunca gostei do politicamente correto, criticar ou afastar um politico por dizer aquilo que lhe vai na alma sempre me pareceu excessivo. Ao menos ficávamos a saber o que realmente a pessoa pensava ou qual o seu verdadeiro carácter.
    Do mesmo modo misturar assuntos pessoais com politica não dá bom resultado.

    Uma coisa é certa, se pensarmos naqueles que os elegeram e o seu melhor interesse e, neste caso, contribuir para uma melhor gestão da cidade, o respeito e a procura desse mesmo interesse comum devia-se sobrepor a querelas partidárias.

    Quanto aos protagonistas dos factos, se alguém tinha tomado as dores, com ou sem razão do seu irmão, todos os outros camaradas que tiveram uma atitude desrespeitadora, ofensiva e agressiva para com a Presidente da Assembleia, devem lembrar-se que estão a dirigir-se a uma pessoa cujos familiares não devem ficar muito contentes pelas suas atitudes.
    Apetece-me baixar ao nível e dizer que se fosse minha mãe… ia haver mais umas quantas biqueiradas.

  9. Sol diz:

    Lamentável ! Intolerável ! Muito grave ! Inadmissível !

    A solução será participação PSP / Ministério Público e o tribunal aplicar a justiça, nesta realidade ridícula.
    Os responsáveis pelos indignos actos da CDU face ao comportamento descrito, só tem uma saída a demissão para que a sua representatividade no orgão autarquico tenha um mínimo de ética democrática.

  10. Praça da República » O efeito Pauzinho diz:

    […] toda a gente sabe o que se passou na Assembleia Municipal de Beja. Toda a gente? Não! A Rádio Voz da Planície, dominada pelo PCP, […]

  11. Inchado careca diz:

    Deixaram de mexer os pauzinhos e andam picados!

  12. Raiano diz:

    Para mim é simples, participação ao MP.
    Faltará coragem ao RM e ao PS? Ou ainda há medo dos comunas?
    Como se diz no Porto canal – InBestigue-se!!!!!

  13. M. E. D. O diz:

    Medo dos comunas?
    Mas os comunas metem medo a alguém? Mesmo quando encarnam o Lenine, nos seus discursos? Ou armados em valentes contra mulheres?
    A vergonha que teria Catarina Eufémia de tão cobarde e desprezível atitude.
    Esperem para ver…

  14. Casimiro diz:

    Ena, eles andam com tanto MEDO .
    Mas os comunas comem alguém? Só se comerem uns aos outros.
    Não se preocupe com as queixas Raiano, durante os próximos 6 meses tudo pode acontecer…
    É bom que os comunas tenham MEDO , muito MEDO.
    #canitosaopedarede

  15. Zé Francisco diz:

    “A vergonha que teria Catarina Eufémia de tão cobarde e desprezível atitude.” Sem duvida!
    Isto não é o PCP, ou melhor, isto não era. As pessoas do PC não eram assim, mas as caras mudaram, se me entendem.
    “Mas os comunas comem alguém? Só se comerem uns aos outros.”
    Sim, não duvidem, qualquer dia vão-se “comer uns aos outros”, e já não falta muito.
    Demissão? Não, o Sr presidente não se vai demitir. Porquê? Porque não tem vergonha na cara, e o tacho sabe-lhe bem, vai fazer 12 ANOS!!!
    Perder a JF Baleizão? Não, porque o povo é “burro”…

  16. Jorge Vicente diz:

    Calma Sr. Zé Francisco ou Sr. António, ou lá o que quer que seja!O Álvaro Cunhal é que se assistisse a isto, morria outra vez, logo no imediato!…ficamos todos a perder, e fica sobretudo a Democracia – esse bem maior!

  17. João da Mota diz:

    Gostaria de deixar aqui um aviso à navegação.
    Hoje no meu prédio, houve reunião de condóminos, onde todos estiveram presentes.
    É evidente que se falou dos vários assuntos relacionados. E houve uma altura em que a autarquia veio à baila e não pelas melhores razões.
    Já no fim, alguém resolveu comentar o tema aqui descrito.
    Acreditam que só eu e essa pessoa sabíamos do ocorrido, e que a maior parte não sabe, não conhece e nem sequer quer saber quem foram os seus intervenientes.
    Há de facto um virar as costas da população em relação aos seus representantes eleitos, assim como se estão nas tintas para as suas querelas. Isto a meu ver porque a sua imagem e da própria da autarquia é aquela que se vislumbra na continua degradação da cidade e na ausência de qualquer plano de desenvolvimento coerente que a consiga revitalizar e fazer sair da sua irreversível decadência.

  18. João Espinho diz:

    @mota- não me diga que foi num condomínio na Rua Ancha. 😀

  19. João da Mota diz:

    Não, J. Espinho. Não é nessa rua que se situa.
    Aliás, e que eu saiba, ninguém anda lá por essas bandas. Tenho a sensação que até pelo contrário.
    Agora, também é verdade que ninguém está contente com o rumo que a cidade está a levar e sobretudo no que nos diz directamente respeito.
    E posso até dizer, que uma senhora que apenas por cá está no inverno, uma vez que os filhos emigraram e não consegue passar com eles esta estação. Quando aqui chegou, ficou espantada com o estado de degradação da cidade, a ponto que a vontade que tinha era se ir já embora outra vez.
    De modo, que o que eu quis dizer e pelo menos da tua parte parece não ter sido compreendido, foi se não seria melhor que os nossos autarcas (todos sem exceção) em vez de andarem com querelas deste tipo. Que os cidadãos e eleitores que lhes pagam os vencimentos e as regalias que auferem, gostariam antes que eles fossem mais responsáveis, profissionais e dedicados à cidade e à região.

  20. João Espinho diz:

    @mota – vou-lhe contar um episódio: estávamos em plena camapanha autárquica 2005 e disse, em público que, “dentro de dez anos a cidade de Beja está morta”. Levei porrada por excesso de pessimismo. O mandato de Francisco Santos, vencedor dessas eleições, foi uma espécie de certidão de óbito, não obstante as minhas chamadas de atenção enquanto eleito na Assembleia Municipal. Seguiu-se-lhe JPV, que poderia inverter o rumo, mas não teve capacidade para varrer algum do lixo herdado do mandato anterior.
    Falar de JR é perder tempo.
    Chegámos agora à era de PArsénio. Vou ser sincero: apesar da amizade que lhe tenho, não vislumbro rumo para inverter a decadência.
    Beja morreu, e não é com adesivos cirúrgicos que vai ressuscitar. Reconheço-lhe qualidades, mas falta-lhe “peso político”. Até ao final poderá mudar a orientação, mas, para isso, precisava de uma verdadeira oposição, o que, como se sabe, não existe. A CDU ainda anda a apanhar os pauzinhos dos foguetes do JR, o PSD não existe, os restantes estão mudos.
    Portanto, estamos esclarecidos. Aguardemos pelo futuro, quando for declarado o óbito da capital do Distrito.

  21. João da Mota diz:

    Não só concordo como subscrevo as suas palavras.
    Agora, não posso é entender que os nossos representantes políticos directos, continuem a assobiar para o lado a fingir que nada se passa. E percam o seu precioso e bem remunerado tempo à “biqueirada” ou com comunicados a falar da “biqueirada”.

  22. João Espinho diz:

    @mota – como houve biqueirada, o autor deve ser responsabilizado nos locais apropriados. Consequências políticas, deveria havê-las, mas a nossa classe política está cheia de telhados de vidro. Por isso… dão-se umas biqueiradas através de comunicados e amanhã está tudo bem.

  23. João da Mota diz:

    E exactamente esse o ponto, J. Espinho.
    Mas mais do que olhar para trás e para o que se não fez e deveria ser feito. Dever-se-ia olhar em frente e tentar lutar contra ventos e marés, pelo menos na tentativa de tirar a cidade e a região do seu estado de continua degradação e decadência em que se encontra.
    E é isso que as pessoas não vislumbram no atual executivo e tão pouco nas suas oposições.
    É o deixa andar, boca calada em relação ao ostracismo com que os governos nos tratam, e o arranjar de alguns assuntos pelo meio para tentar manter os cidadãos entretidos, sejam eles as “biqueiradas” ou anúncios de investimentos que nunca virão.
    E pronto, é esta situação em que nos encontramos e com a qual teremos que viver, queiramos ou não.
    De modo que talvez tenham razão os condóminos do meu prédio, e com isto termino, que não ligam peva à politica e aos políticos locais, a ponto de nem sequer de os conhecerem ou terem algum prazer nisso e deles e o que fazem queiram saber o que quer que seja.

  24. Ecce homo diz:

    Arrufos de namorados, que de vez em quando têm desavenças mundanas!