Set 18 2018

As jeans de Costa

Publicado por as 9:34 em Geral

É um não assunto. Mas a coisa tem alimentado algumas discussões.
De um lado: Costa, de jeans, apanhado de surpresa pela recepção angolana. O primeiro-ministro, na chegada a Luanda, foi recebido com uma cerimónia de alas militares que não esperava (aqui)
“O primeiro-ministro não estava à espera que o Estado angolano lhe fizesse uma tão solene recepção no aeroporto, que incluiu alas militares. A surpresa apanhou António Costa vestido informalmente, de calças de ganga, sem gravata e de mocassins, lado a lado com o ministro angolano das Relações Exteriores, formalmente vestido. A imagem correu as redes sociais e até o deputado socialista Ascenso Simões, antigo director de campanha de Costa nas legislativas, criticou a indumentária com que o primeiro-ministro chegou a Luanda: “De calças de ganga e sem gravata numa chegada oficial com guarda de honra? Não havia necessidade, senhor primeiro-ministro”.”

Por outro lado escreve-se no Expresso: Desconheço o que se passou na cabeça de quem gere o protocolo nestas viagens, mas alguém cometeu um erro crasso. Não porque António Costa desembarcou do avião vestindo jeans, sem gravata e trajando um ar descontraído que até lhe fica bem. Mas porque o fez em Angola, num dia feriado dedicado à memória do herói nacional Agostinho Neto, demonstrando um total desconhecimento da realidade daquele país onde a formalidade é rei. Como não acredito que o tenha feito de propósito, alguém fez asneira e da grossa.

Pronto, essencialmente foi isto.
Agora, pergunto eu. Se o estadista português fosse uma mulher em que os jeans colocassem em evidência as linhas de um corpo perfeito, alguém se queixaria da fallha no protocolo? Vá, sejam sinceros. E pronto, podem chamar-me os nomes que quiserem. Who cares?

Share

2 Resposta a “As jeans de Costa”

  1. vermelha diz:

    Do Twitter de Arnaldo Matos:

    António Costa, o goês que governa Portugal, desembarcou ontem em Luanda, para uma visita oficial de dois dias a Angola, coisa que não acontecia há mais de oito anos. Costa pisou a terra negra do aeroporto de camisa aberta, sem gravata e em calças de ganga.
    O negro que governa o povo de Angola, recebeu o goês que nos governa num elegantíssimo fato cinzento de gravata azul. Agora compreendemos melhor as palavras da nobre cidadã Maria Antónia Palla, a mãe do goês: Costa vai vestido de engraxador, porque vai a Luanda engraxar sapatos.
    E foi em traje de engraxador que Costa galgou a passadeira vermelha e saudou a força militar negra que o recebeu armada e em uniforme de gala. Talvez os meus leitores agora já saibam o que é um monhé e a diferença que há entre ele e um negro.

    O Palácio das Necessidades tenta salvar a face do primeiro-ministro da monumental bronca protocolar cometida ontem de manhã no aeroporto de Luanda, quando Costa sem gravata, de camisa aberta, calças de ganga e mocassins passou revista à guarda de honra militar com traje de gala.

    A bronca foi tão disparatada que as Necessidades acusam agora o embaixador português em Luanda de não avisar o primeiro-ministro. Nem tinha que avisar! Tinha que avisar o Ministro dos Negócios Estrangeiros, que aliás acompanhou Costa a Luanda, e não o alertou para nada.

    https://twitter.com/arnaldodematos

  2. João Espinho diz:

    É tão irrelevante o que escreve Arnaldo de Matos que estou tentado em identificá-lo como o pior artista de comédia stand-up. Temos a sorte de ele actuar para uma plateia sem público e sem transmissões televisivas.