Ago 14 2018

John Coltrane. Ressuscitar a arqueologia do jazz

Publicado por as 14:46 em Geral

2018, ano não oficial do resgate do jazz aos eruditos, graças a nova geração de músicos e de ouvintes, é também de John Coltrane. As gravações que se julgavam perdidas de “Both Directions at Once” foram desvendadas pela família da primeira mulher, Naima, e têm o valor de um acontecimento (leia aqui)

Share

5 Resposta a “John Coltrane. Ressuscitar a arqueologia do jazz”

  1. Vitor Paixão diz:

    Provavelmente o maior compositor e saxofonista de todos os tempos que nos deixou demasiado cedo, vagueando não poucas vezes pelo mundo do rock. Ainda assim prefiro o experimentalismo e improviso de John Zorn… mas reconheço, se não houvesse Coltrane talvez também não tivéssemos Zorn.

    https://www.youtube.com/watch?v=VLRcr5An5xY

  2. João Espinho diz:

    @vp – esteve na Gulbenkian dia 27/7

  3. Vitor Paixão diz:

    É pá, nem me diga, optei pelo FMM, com muita pena minha… . Mas são opções.

  4. João Espinho diz:

    Foi no habitual “Jazz em Agosto” (começou este ano em Julho). Curiosamente teve uma programação especial inteiramente dedicada a John Zorn (e com a participação do próprio).

  5. Vitor Paixão diz:

    Eu sabia mas o Finlandês do acordeão e as suas duas filhas bem como Scurú Ftchadu chamavam por mim e tive de optar.

Deixe Uma Resposta