Arquivo de Agosto de 2018

Bom fim de semana

31 de Agosto de 2018


foto: Kurt Arkady

Share

Cuba – Feira anual começa hoje

31 de Agosto de 2018

Share

Alguém sabe explicar isto?

29 de Agosto de 2018

A notícia tem um título apelativo: Beja recebe 50 refugiados da Eritreia

Pensei: a minha cidade a perder preconceitos, a adoptar políticas de integração e a olhar para um drama cada vez maior. Apesar de em Beja termos um caso de acentuado insucesso no que respeita a integração, vidé o caso dos ciganos e do Bairro das Pedreiras, julguei que se tivesse encontrado uma forma minimamente eficiente de acolher refugiados e de os integrar na nossa sociedade (fechada e preconceituosa).
Fui ler a notícia e tive uma enorme desilusão. Os refugiados vão para o Regimento de Infantaria e, ao que tudo indica, dali partirão para serem explorados em campos agrícolas.
Depois lê-se e não se acredita: “Em Beja, vai ser a Delegação da Cruz Vermelha Portuguesa (CVP) que vai gerir a operação.” Porém, o responsável da CVP diz ” não estar autorizado a falar sobre o assunto, confirmando apenas que a delegação de Beja foi convidada a participar na operação.” Ponto final!

Uma questão: qual é o envolvimento da Câmara Municipal de Beja neste suposto programa de integração? Que acções estão previstas pelo executivo municipal?
Leia a notícia aqui.

Share

António Costa: a (mentirosa) redução fiscal de 50% com 100% de incompetência

29 de Agosto de 2018

É uma jogada política clássica: primeiro lança-se a proposta na comunicação social amiga, para depois anunciá-la em comício partidário. Isto é propaganda digna da Coreia do Norte

É um longo artigo de opinião, mas vale bem a pena a sua leitura aqui.

Destaco alguns pontos:

2. Qual é, então, a promessa que o “Expresso” plantou a pedido de Costa e este aproveitou? António Costa promete introduzir uma taxa de IRS mais baixa (redução que poderá chegar aos 50%) para os jovens portugueses que emigraram até ao ano de 2015 e pretendam agora regressar ao nosso país. Aparentemente, trata-se de uma ideia ternurenta, cheia de compaixão socialista: os que tiveram de emigrar fruto da acção governativa “diabólica de Passos Coelho” podem regressar a Portugal em melhores condições. Lamentamos desiludir: a medida de redução de 50% (que nunca será este valor) é apenas mais um anúncio ridículo e fútil de um Primeiro-Ministro que se habituou a viver na e pela mentira. Na verdade, tal medida suscita problemas jurídicos, económicos e políticos.

3.1. Comecemos pelos problemas jurídicos. Em primeiro lugar, a medida foi-nos apresentada pelo porta-voz oficioso do Governo, Pedro Santos Guerreiro, como um imposto especial para jovens. Uma espécie de “IRS Cartão Jovem”, um “millenial IRS”. Ora, não existem impostos só para jovens, nem impostos só para idosos, nem impostos só para a meia-idade – há impostos para cidadãos e empresas (entendidas estas como desdobramentos dos interesses próprios daqueles que as criam, promovem, dinamizam). Impostos para certas categorias de pessoas, assentes na sua idade ou em qualquer outra característica pessoal e não nos rendimentos efectivamente auferidos, são inconstitucionais. Os impostos incidem sobre a propriedade em sentido amplo; e não sobre a personalidade.

(…)
4. Por último – em termos brevíssimos, pois este texto já vai longo (esperemos que à medida da sua paciência), há o problema político. Esta medida – recebida com “enérgicos aplausos” pelo Pedro Santos Guerreiro e os militantes do PS – é o equivalente ao cheque bebé de José Sócrates: uma medida engraçada, cheia de habilidade política, que não significa rigorosamente nada. Que traz mais desvantagens do que vantagens. Enfim, mais um acto da farsa que António Costa e o BE montaram. É uma medida poucochinha do António Costa poucochinho.”

Leia o artigo completo (aqui)

Share

Plataforma com dezenas de individualidades

27 de Agosto de 2018

Membros de diversas organizações empresariais, entidades públicas e privadas, movimentos de cidadania e outros cidadãos civicamente empenhados, criaram a PLATAFORMA ALENTEJO sob o lema «Estratégia Integrada de Acessibilidade Sustentável do Alentejo nas ligações Nacional e Internacional”. Trata-se de um conjunto de prioridades no domínio das acessibilidades e transportes que os primeiros subscritores pretendem levar ao conhecimento dos governantes e que reputam de fundamentais para o desenvolvimento sustentável de toda a região do Alentejo, bem como para a sua coesão social, territorial, ambiental e energética, com claros benefícios para a totalidade do território nacional.

Durante o mês de Setembro a Plataforma Alentejo irá realizar várias acções de divulgação e esclarecimento.

Se estiver interessado, pode ler e assinar aqui a petição.

Share

Trump? Not in my funeral

27 de Agosto de 2018

John McCain aguentou cinco anos de torturas e agressões numa prisão norte-vietnamita. Recusou ser libertado antes dos camaradas para não quebrar um juramento de honra, arrependeu-se pela vida inteira de ter assinado uma declaração anti-americana para poder sair dessa cadeia, foi capaz de defender o adversário Barack Obama contra os ataques mais rasteiros dos próprios companheiros de partido e no fim da vida só teve um último desejo: não queria Donald J. Trump no funeral.” (in Expresso)

A animosidade post-mortem de McCain explica-se em dois episódios: McCain era piloto de aviões da Marinha na guerra do Vietname. Foi abatido sob solo inimigo, sobreviveu à prisão e ganhou o epíteto de herói. Trump, que nunca esteve em qualquer cenário de guerra, disse que um “verdadeiro herói” não se teria deixado apanhar pelo inimigo. McCain ainda deixou passar a bravata. Mas quando se soube em plena campanha presidencial que o atual presidente americano tinha declarado em 2005 que a melhor maneira de seduzir as mulheres é “grab them by the pussy” cortou definitivamente com o companheiro de partido. “Tenho filhas”, explicou. Adversário de Obama nas eleições de 2008 (perdeu por três por cento), McCain era um defensor da política americana de intervenção no estrangeiro (tradução: intervenções armadas) mas o carácter probo – um jornalista contava que se lhe perguntassem pelos feitos de guerra preferia contar como tinha feito mal em roubar a toalha do prisioneiro da cela do lado – fizeram dele uma espécie de reserva moral dos republicanos e dos americanos.

foto: Brian Snyder/REUTERS

Share

Rodrigo Leão em Beja

26 de Agosto de 2018

Compre aqui os seus bilhetes.

Share

Domingo #409

26 de Agosto de 2018


foto: Maxim Baev

Share

Diário do Alentejo

24 de Agosto de 2018

Share

Bom fim de semana

24 de Agosto de 2018


foto: Valery Lviatina

Share

Hipócrita e Vergonhoso

24 de Agosto de 2018

O Partido Socialista vai fazer uma festinha, o que está no seu inteiro direito. Fica-lhe bem utilizar o comboio na deslocação da sua comitiva, apesar de ser uma clara manifestação de … (não sei qualificar), pois sabe-se que esta gente não usa os transportes públicos, preferindo carros pretos, de preferência com motorista.
Para o quadro ser mais aliciante, o Intercidades sai do Pinhal Novo, dando uma imagem de amor pela “interioridade”. Merda! O PS esquece que há um Alentejo e um Algarve que também são parte de Portugal. Até podia começar a marcha num apeadeiro no Algarve, onde deve andar toda a gente socialista (e os outros), e ir por aí até ao Norte, passando pelos Baixo e Alto-Alentejo, usando as nossas jurássicas automotoras. Isto é que lhes ficava bem.
Mas a viagem tem uma cereja no topo.
A CP – fiel aos desígnios do governo e do partido que manda nas empresas do Estado, arranjou forma de tornar a vida fácil aos camaradas socialistas. E, de uma forma vergonhosa, emite um comunicado em que se compromete a deixar atrasar outros comboios para que o do PS passe.

Olhando para o itinerário, que une uma autarquia comunista a uma socialista (faz sentido), verifica-se que os camaradas irão tomar as suas refeições a bordo do comboio. Calculo que não faltarão as tradicionais piças das caldas, acompanhadas de chamuças recheadas de produtos vegan (necessidade de agradar aos outros camaradas da geringonça), num festival gastronómico onde, espero, o porco preto de Ourique não falte. Não sei quem vai animar musicalmente a orgia, mas estou curioso em ver transmissões em directo. Na TVI ou na CMTV.

Se vivêssemos num país a sério, isto não acontecia.
Mas isto é uma espécie de país. Um povo sereno, subjugado, triste, diariamente enrabado pelas diversas geringonças, que come, engole e não pestaneja.
Temos futuro!

Share

Telhados

23 de Agosto de 2018

Pedido de ajuda. Em Beja quem é que arranja telhados (substituição de telhas)? Deixe informação na caixa de comentários ou envie-me sms. Obrigado.

Share