Out 04 2017

O mapa cor de rosa

Publicado por as 17:04 em Autárquicas 2017,Blogosfera

O mapa cor de rosa português é como qualquer mapa de outro partido em qualquer outro país onde não existe oposição. Mais do que a geringonça foi a ausência de oposição que levou a este resultado. Sem imprensa, sem sindicatos, sem partidos a contestar as políticas (ou a falta delas) deste governo, a mancha crescerá sempre. Mesmo sem dinheiro para distribuir.

Rodrigo Moita de Deus aqui

Share

11 Resposta a “O mapa cor de rosa”

  1. Virgulino diz:

    Não é verdade. Há muitos comentadores políticos nas televisões, há muitos opinadores na imprensa escrita, que fazem oposição todos os dias.

  2. ATENTO diz:

    Virgulino, tenha paciência, a grande força é a comunicação social na sua generalidade e não comentadores dispersos. E a comunicação social em Portugal, infelizmente, está sempre do lado de quem detém o poder. Nestes tempos, logicamente, do PS. Imagine que nestas últimas eleições autárquicas, seguindo os interesses do PM, até deram uma vitória estrondosa em Lisboa, quando, na verdade o PS perdeu tudo: votantes, vereadores e…maioria. No Porto idem, uma vitória ao Pizarro, que não conseguiu evitar a maioria de Rui Moreira. Finalmente, atira-se com toda a força para a derrota estrondosa do PSD (conveniente ao PM) e quase cala a derrota muito maior (perdeu 30/% das Câmaras) da CDU. E é isto que temos.

  3. Sol diz:

    Que se saiba da direita 3 ex-presidentes do PPD/PSD e um do CDS/PP e 1 da esquerda BE :

    – Marques Mendes ( SIC ), Santana Lopes ( SIC ) e Manuela Ferreira Leite ( TVI ) e Paulo Portas ( TVI )

    – Francisco Loução

    Já sem esquecer o número de anos que fez o Marcelo Rebelo de Sousa ( TVI / RTP ) .

    O PS e o PCP, é tudo raia miúda ou média, tendo o António Costa passado pela quadratura do círculo ( SIC ) uns 2/3 anos.

    Ah !!! E o Sócrates pela RTP até que foi saneado.

  4. Virgulino diz:

    @atento: essa de os media estarem sempre a favor dos governos é difícil de sustentar. São inúmeros os exemplos opostos. Não falo apenas do Correio da Manhã, falo também da RTP (!). Os poderosos que os media sistematicamente defendem são os lobis detentores dos OCS, ligados aos grandes grupos económicos. Portanto, mais vezes os verá defender e promover o que convém à direita do que contribuir para os objetivos sociais. No tempo da PAF, assistimos a um certo unanimismo a defender a austeridade. Não foi assim?

  5. ATENTO diz:

    Virgulino, só confirma o que eu disse.

  6. Virgulino diz:

    Atento, não confirma coisa nenhuma!

  7. Felipe Fernandes diz:

    O PS é o partido português que ao governar, tanto nas autarquias como no governo, o que consegue é aumentar a dívida. Por cuidado bejenses, talvez seja o que vai acontecer nos próximos 4 anos.

  8. Vasquinho diz:

    Para mim deveria ser só uma cor pois a seguir ao 25 em vez de partidos haveria de ter havido uma só coligação de todas as forças em prol de Portugal e não em prol dos cofres dos partidos e de quem os lidera ou melhor que manda neles. Mas veio um oportunista de França com as ideias de lá mais as dele e foi encher a blusa até mais não e o que temos é um sistema pluri-monárquico dito “democrático” onde não há falta de Reis a esgadanharem-se pela cadeira do poder/reinado e das fortunas que de lá saem mais as que vêm da €uropa, onde pagam para não produzirmos não pescarmos etc…
    Venham lá as novelas o fado festivais de música as carradas fátimas e santos e por último ronaldos e futebóis.
    Curiosidade todo o político parece perceber de futebol e…afinal…de tudo os políticos sabem de tudo principalmente como aliviar carteiras.

  9. João Espinho diz:

    vasquinho – onde é que você estava no 25 de Abril?

  10. Virgulino diz:

    O Vasquinho ficou pelo 24 de Abril.

  11. Vasquinho diz:

    Nas portas de mértola acho