Jul 15 2017

Fraude?

Publicado por as 19:02 em A minha cidade

Li no Facebook::

“Hoje tive de ir (e regressar) de comboio. Na viagem de Cuba-Beja paguei 1,95€. Na viagem Beja-Cuba paguei 2€. A diferença é que a primeira viagem é um comboio regional e a segunda é um intercidades. Estão a brincar comigo??!! É a mesma automotora bafienta e ruidosa!! Simplesmente ridículo!”

E ninguém vê que isto é uma fraude?

Share

4 Resposta a “Fraude?”

  1. hpalma diz:

    E se comprar um bilhete 1ª classe no site da CP , o precurso até Casa Branca está como IC (Inter-cidades) ou seja, quem compra pensa que terá carruagem de 1ª com o conforto extra que está a pagar. Eu procurei, procurei e nada… A viagem só começou a partir de Casa Branca.

  2. ATENTO diz:

    O mesmo quando na Net e no site da CP se pesquisam horários para Lisboa. Só temos Inter-cidades. Onde está ele?

  3. Sportinguista diz:

    “A forma como são tratados os utentes dos serviços da CP entre Beja e Casa Branca não é apenas condenável de um ponto de vista ético, é-o também de um ponto de vista constitucional, isto é, é ilegal porque fere princípios constitucionais. Senão, vejamos o que nos diz a Constituição:
    PARTE I – Direitos e deveres fundamentais
    TÍTULO I – Princípios gerais
    ARTIGO 13.º – Princípio da igualdade
    1. Todos os cidadãos têm a mesma dignidade social e são iguais perante a lei.
    2. Ninguém pode ser privilegiado, beneficiado, prejudicado, privado de qualquer direito ou isento de qualquer dever em razão de ascendência, sexo, raça, língua, território de origem, religião convicções políticas ou ideológicas, instrução, situação económica, condição social ou orientação sexual.
    Os cidadãos utentes do serviço da CP entre Beja e Casa Branca não são tratados com a mesma dignidade social com que são tratados os restantes utentes e são prejudicados em razão do território de origem
    TÍTULO III – Direitos e deveres económicos, sociais e culturais
    CAPÍTULO I – Direitos e deveres económicos
    ARTIGO 60.º – Direitos dos consumidores
    1. Os consumidores têm direito à qualidade dos bens e serviços consumidos, à formação e à informação, à protecção da saúde, da segurança e dos seus interesses económicos, bem como à reparação de danos.
    As condições degradantes dos serviços prestados pela CP entre Beja e Casa Branca não têm qualidade e não protegem a saúde, a segurança e os interesses económicos dos utentes. Tenha-se em conta as avarias frequentes, os atrasos e a falta de ar condicionado, tornando as viagens um verdadeiro suplício nestes dias tórridos de Verão. Quanto à reparação dos danos daí advenientes será assunto a ponderar por nós, utentes.
    Serão os factos expostos matéria suficiente para procedimento jurídico contra a CP por parte dos utentes do serviço prestado entre Beja e Casa Branca? Deixo isso à consideração dos meus concidadãos bejense, mormente daqueles com formação jurídica, matéria em que sou leigo.”
    Joaquim Filipe Mósca

  4. mike fox diz:

    utilizem o livro de reclamações da CP e reclamem.Todos devem reclamar ,para que fiquem registadas e cheguem oficialmente ao conhecimento da entidade reguladora,todas estas questões.Falo de reclamar dos atrasos,da deficiente qualidade das carruagens,das avarias , do valor dos bilhetes,de tudo.è preciso utilizar os meios ao nosso dispor,não basta falar