Jun 09 2017

Zona politicamente ignorada

Publicado por as 20:57 em A minha cidade


by Rita Cortês

Share

4 Resposta a “Zona politicamente ignorada”

  1. corocota diz:

    Sem Dúvida Beja Merece Muito Mais

    Existe no entanto um problema que é o seu próprio dinamismo interno , aculturação aos novos tempos europeus , ao empreendedorismo limpo , á criação de emprego dentro do Concelho.

    Aljustrel, por exemplo cresce sustentadamente …muitos dirão “ah pois , mas tem a mina!” então e a Capital de Distrito , Beja não tem nada? tem olival intensivo a perder de vista, tem dos melhores vinhos do Mundo , tem condições climáticas fantásticas para Turismo Sustentado…Turismos Rurais como Grous , Vila Galé , Xistos , Corte Ligeira , Diabrória , Casas do Roxo e outras , premiadas e reconhecidamente de qualidade , Malhadinha Nova …existe ainda espaço de crescimento na fileira agroindustrial…o que se passa em Beja? quem impede de facto o Crescimento? é o Governo Central? ou será uma aliança de conveniência entre conservadores? a CDU e os sectores mais conservadores do PSD?

    Reflictam amigos…

    Um abraço do corocota

  2. Sol diz:

    Uma indecisão governamental de anos que custa muitos milhões de investimento e inovação no Alentejo, para o escoamento da produção de Alqueva / regadio, Porto de Sines, aeroporto c/ cargas e descargas e outras valências e 10% no tráfego aéreo humano essencialmente nos voos de baixo custo, face às distâncias de Lisboa ( 170 Km ) e do Algarve ( 150 km ).
    O restante vem por acumulação como é óbvio.
    A auto-estrada ou via rápida na IP 8, entre Sta. Margarida do Sado / Beja, é urgente !
    Adiar é sinónimo de hipotecar o presente e o futuro.
    ” Geringonça ” olha para nós .

  3. enxoe diz:

    Corocota…porra e peço desculpa do termo!,mas não é que acho que tem mesmo razão?!Temos tudo TUDO! mas..a porra do mas é que é complicado!estava na Altura do João lançar (o blog)um debate sobre este drama…!pode ser que apareça alguem que desbloquei …!

  4. corocota diz:

    Para o poder central ( seja ele qual for) olhar para Beja também é necessário que Beja se “mostre” na área produtiva .

    Dinâmica , com Liderança empreendedora equilibrada , com unidade entre as pessoas , com valor cultural…temos os Grandes Virgem Suta , de grande qualidade, o Grande Zambujo ( um abraço para ele), o Paulo Ribeiro , O Serafim,inigualável e os Coros do Cante Alentejano , mas não temos um Ministro no Governo…nem um Secretário de Estado sequer, daqueles que a gente sente que é “da casa”…

    O peso específico de Beja no País é pequeno como se sabe , mas há áreas onde se destaca…Évora mete sempre Ministros e/ou secretários de Estado…porque será? será a visão instalada em Lisboa que “sendo de Évora” como “é tudo Alentejo” também defendem os interesses de Beja…

    Temos que manter exigências ao Poder Central mas temos que amadurecer e crescer por dentro em fileiras produtivas , geradoras de emprego, com Indústrias “Limpas” , Agroindústrias, Tecnologias “Limpas” e crescer culturalmente com o Cante , as referências históricas , a Doçaria Conventual , a Arqueologia e tantas outras mais-valias…onde anda o Politécnico nesta batalha? está a formar gente capaz de pegar nestas ideias? ou está a perder “poder” e a diminuir os cursos e os alunos num momento em que a economia cresce sustentadamente…
    É preciso reflectir muito e não me parece que Beja cresça com “amadores” travestidos de Políticos…os tais que mais parecem gestores de sociedades recreativas : ” o que é preciso é que a malta esteja contente! bora lá mais uma festarola! Beja aos olhos de outras cidades anda sempre em Festa…é uma alegria….!”

Deixe Uma Resposta