Abr 03 2017

Beja – repensar estratégias

Publicado por as 0:01 em A minha cidade


foto: joão espinho

Outro contributo de uma leitora:

“Preocupa-me ouvir, em crescente, vozes de indignação, de revolta e de insatisfação. Preocupando-me, num (de)grau acima destas, as outras, que também as há, de resignação, aceitação e submissão às políticas regionais e à estagnação não só do Concelho, mas da própria cidade de Beja. Porém, a minha maior preocupação reside numa outra voz praticamente inaudível, aquela que podendo e sendo seu dever fazer-se ouvir, ou sussurra ou se remete-se ao silêncio perante a sua inexpressividade na Assembleia da República.

Se assim acontece, caberá aos autarcas conjuntamente com os munícipes – no caso de Beja em concreto – repensar medidas e estratégias, quer políticas quer urbanas, quer cívicas, que visem a promoção do município e de toda a sua envolvência. Uma união de esforços em sinergia, capaz de elevar uma voz até agora insípida.

Todos nós somos cidadãos de pleno direito. Todos nós temos, ou deveríamos ter uma palavra a dizer. Todos nós podemos contribuir para a melhoria de pontos críticos de uma cidade que é a nossa. Como? Propondo, fazendo, organizando, criando movimentos de cidadãos ou neles participando activamente. Apelando à união de esforços. Não apenas criticando…
É preciso fazer!

Se for necessário recorrer a quem tenha alguma influência direta na Assembleia, então que se recorra. Não nos acanhemos e acobardemos à sombra de nomes maiores. É necessário mover influências. Afinal, na política, tudo é um jogo de interesses. E quer Beja, quer o Baixo Alentejo são (d)o Nosso interesse!Trabalhemos juntos para que possa vir a ser interesse de outros. Não só em caçadas, vinho, comida e fins-de-semana, mas numa óptica de crescimento e investimento público e privado.

Temos quase tudo: temos quase uma AE, temos quase uma ligação ferroviária direta a Lisboa, temos quase um reconhecimento estatal das potencialidades do nosso aeroporto, tivemos quase uma Embraer, tivemos quase uma série de outras empresas a querer sediar-se na nossa cidade… É isso que queremos ser, uma cidade/região de quases?

Enquanto cidadãos, alteremos a nossa postura e passemos a ser o veículo de ligação entre um “quase” já existente e a concretização num futuro próximo.

Share

Uma Resposta a “Beja – repensar estratégias”

  1. ATENTO diz:

    Subscrevo inteiramente!

Deixe Uma Resposta