Mar 29 2017

O que falta a Beja?

Publicado por as 18:13 em A minha cidade


foto: joão espinho

Escreve um leitor:

“Realmente a Beja falta-lhe dinâmica, a dinâmica do trabalho intenso. Não estou com isto a chamar preguiçosas ou pouco trabalhadoras às gentes de Beja, porque o não são, bem sofrem na pele o quase nada que Beja lhes dá. Refiro-me à falta de políticas e iniciativas que tragam trabalho, que dinamizem a cidade e mostrem as pessoas activas, em afã natural de quem corre para cumprir e satisfazer algo. Em contrapartida, se nos aproximarmos da área dos hipermercados, a dinâmica das compras e do consumo é enorme, todas as grandes superfícies da cidade mostram clientela em movimento. Faz confusão, onde se vai buscar e quem produz a riqueza, numa cidade longe do bulício que já teve do sector primário, sem indústria, com os serviços em notório decréscimo?

No princípio justificava-se esse movimento consumista com a vinda de muitos de todo o Distrito, curiosos de conhecer os grandes centros comerciais. Hoje, tal justificação já não colhe pois não há vila ou aldeia maior que não tenha um Intermarché, um LIDL ou outro qualquer. Mantém-se a interrogação anterior.

Outra coisa me espanta é o facto de ver cidades que antes eram equivalentes a Beja (Leiria, Abrantes, Castelo Branco, etc.) tornarem-se centros cosmopolitas, onde o progresso é evidente, não digo que seja ordenado, e onde se sente a dinâmica que por aqui falta. Deram “o salto”, Beja ficou pela ronceirice do costume e daqui não sai. Havia queixas da política que a governa, mudou-se experimentalmente essa política, não se sentiu diferença, apesar de todos os “cluster” prometidos, continuou tudo na estaca zero. Aproxima-se uma nova oportunidade de mudança política e o que se apresenta, apesar de todas as boas vontades? O mesmo, os Partidos com as rédeas nas mãos a conduzirem as diferentes carruagens, tiradas por gente submissa e conformada à vontade dos donos. É assim que acredito, até prova em contrário. Assim e por Beja, não se vai lá. Temos no Distrito exemplos de quem conseguiu sacudir a canga, pelo menos fazê-la tremer e há progresso, que mais não seja ao nível cultural, mas não só.
Fico-me por aqui, preocupado, muito preocupado com a nossa cidade…”

Share

Uma Resposta a “O que falta a Beja?”

  1. hpalma diz:

    Um dos maiores problemas da nossa cidade, se não o maior, é a falta de pessoas. Durante muitos anos imperou na cidade a “força destruidora” da cunha. Este mal silencioso e invisivel, colocou nas mais variadas posições em instituiçoes publicas , empresas, etc. os menos competentes. Não quer dizer que aqui ou ali a “escolha” tenha sido errada, mas este fator largamente enraizado, afastou aqueles que se esforçavam, lutavam por alguma coisa e que tinham a capacidade para fazer acontecer. Nestes lugares, foram colocadas pessoas que sem grande esforço conseguiram alguma coisa e isso faz grande diferença no dia-a-dia de qualquer organização. Os meus colegas de liceu, contam-se pela mão os que permaneceram. Os melhores fizeram as malas e partiram sem mais regressar. Ficaram os resistentes/acomodados . Como é que se inverte este estado de coisas, quando um Pai com o filho a estudar na universidade o incentiva a ficar por lá? Como é que se inverte este estado de coisas quando a verdadeira mudança não acontece porque os que por cá sobram estão de alguma forma ligados a algum tipo de “poder” e sem querer perder o pouco que julgam garantido, nem sequer se atrevem a falar o que realmente pensam? Sem um qualquer milagre, não se vê qualquer luz no fundo deste escuro tunel.

Deixe Uma Resposta