Mar 03 2017

Beja mexe pouco e devagar

Publicado por as 12:13 em A minha cidade,Autárquicas 2017


Quem o diz é o PS. (leia aqui)

Share

12 Resposta a “Beja mexe pouco e devagar”

  1. corocota diz:

    Um excelente “cartoon” pleno de verdade “intrínseca” pese embora a votação de braço no ar, que cria entropias complicadas no acto de mostrar a opção que se tomou… A mudança tem que ser sentida efetivamente por todos como grupo ou sociedade e por cada um individualmente. No caso de Beja há um entorpecimento social generalizado , eu diria envergonhado , uma espécie de “anestesia” que convém sempre a quem se quer perpetuar no poder. A política de entretenimento mantém esse “status” , criando artificialmente a sensação de que tudo está bem e tudo está feliz e contente com a vida…não é preciso fazer mais. A criatividade mata-se nesse momento e deixa-se á consciência das lideranças a definição dos territórios culturais. O chamado “centralismo democrático” neste caso é paradigmático da morte da iniciativa…fenómenos , no bom sentido, como os grandes Virgem Suta , o grande António Zambujo e , mais para trás o fenomenal Fernando Pereira ou outros Alentejanos ( por acaso o Dr. Nuno Figueiredo dos Virgem Suta é ,salvo erro do Porto…) que se notabilizaram CRIANDO estilos fizeram-nos por iniciativa “empresarial individual” e não pelo determinismo de um Partido ou Grupo e são aceites pelo PAÍS como REFERENCIAS culturais embora possam funcionar também no registo de entretenimento independentemente de serem do PCP ou do CDS. A função de uma Câmara é não só perguntar como o “speaker” do cartoon se querem mudança , mas promover essa mudança , mostrando e valorizando diferenças . O nosso executivo tem promovido a sua cartilha política na área cultural ( e infelizmente noutras…como por exemplo a área social que o Presidente Rocha pelos vistos relegou para último plano)apoiando-se nalgum crédito concedido pelo PSD local ( nem todo felizmente). Quanto á pergunta:” quem quer mudar?” num executivo em que existisse verdadeira preocupação com a mudança seria: “Ok então se existe desejo colectivo de mudança, a partir de amanhã receberei( receberemos) individualmente aqueles que me(nos) tragam propostas de mudança por áreas, sectores ou mesmo ideias novas sobre velhos conceitos…espero(esperamos) por vós!

  2. Mefistófeles diz:

    O “fenomenal Fernando Pereira” o Dr. Nuno Figueiredo”, e os demais doutores e engenheiros da nossa praça, são também o espelho da cultura local do nosso pequeno burgo!…fazem parte das idiossincrasias da identidade provinciana em que gravitamos!…Mas a nossa vida quotidiana não é só entretenimento, e a letargia em que vivemos, também por culpa nossa, impede-nos muitas vezes de ver para além da nossa “quinta”!…È certo que faltam políticos e governantes com visão, ousadia e criatividade, mas a reacção que vamos manifestando também é muito ténue do ponto de vista da participação cívica e política, sobretudo do lado de quem tem poder e oportunidade para tal!…Por outro lado também é certo que nos chega muito pouco eco de quem tem responsabilidades e espaço para apresentar alternativas, contributos e opiniões próprias, relativamente aos anseios de mudança!…E nem sequer me parece que haja um “desejo colectivo de mudança” como é referido por muitos intervenientes do blog!…porque a existir, seria mais expressivo e visível do que realmente acontece!

    “É escusado sonhar que se bebe; quando a sede aperta, é preciso acordar para beber.”
    Sigmund Freud

  3. corocota diz:

    @Mefistófeles A arte é uma forma de expressão da cultura e inegavelmente Fernando Pereira é mundialmente reconhecido como artista . Nuno Figueiredo é um artista , criativo, que veio trazer juntamente com Jorge Benvinda uma irreverente e importante lufada de ar fresco no panorama acinzentado na música portuguesa e o duo Virgem Suta ocupa inegavelmente um nicho de qualidade nesta área…respeito o Dr. Nuno Figueiredo e entendo que o devo tratar assim . Não sei se o Mefistófeles ou a Mefistófeles se considera acima do limiar da cortesia e da representatividade e postula um nível cultural estratosférico onde só acedam elites bem posicionadas na vida…ó Nuno , pá toca aí uma cena! ó Eusébio tu és o maior! ó Marcelo , dá-me aí um autógrafo…Nadir Afonso, Cutileiro, Manuel Alegre , Paula Rego , Cláudio Torres ou Saramago e centenas de outros grandes portugueses são gente de cultura mas não se ” vêem nem ouvem” em Beja há muito muito tempo…pelo menos que se dê conta..estarei enganado? acabaram as ceifeiras e começaram os olivais extensivos , intensivos e superintensivos…á calma ceifando o trigo é passado? in memoriam…
    O desejo coletivo de mudança é real, pode crer tantos são os ex-votantes da CDU que já o manifestaram.
    O Partido Socialista só perderia as eleições em Beja se os seus apoiantes e simpatizantes ficassem em casa no dia do acto cívico, imobilizados pela inércia causada pela propaganda que irá ser veiculada como habitualmente de que “o Rocha já ganhou as eleições…” é tão clássico como o asfalto antes do acto eleitoral ou o facto de esta semana o Presidente ter ido cumprimentar finalmente ao Parque de Materiais , segundo ouvi, aqueles trabalhadores a quem nunca dirigiu palavra durante todos estes anos…
    Mas ainda bem Mefistófeles que seguramente será um/a dos que, no momento próprio, apresentarão alternativas á pobreza cultural que se tem vivido em Beja , onde a letargia é tanta que , como reafirmo reportando-me ao post anterior estará seguramente no grupo dos que, como no cartoon , levantando o braço, contribuirão posteriormente para um reposicionamento de Beja no panorama cultural português…Cultura é sempre mudança. É impregnação de vivências , actos , gestos e atitudes,é a essência da sociedade organizada e em última análise é um denominador comum dessa sociedade.Cultura é também reformulação,
    Se não concorda, quando o speaker perguntar se quer mudança em Beja, tenha a coragem de manter o braço em baixo…e já agora receba os mais cordiais cumprimentos aqui do corocota 🙂

  4. Mefistófeles diz:

    “A cultura é o modo avançado de se estar no Mundo, ou seja a capacidade de se dialogar com ele”, como diria Vergilio Ferreira.
    Poderia discutir consigo sobre as variadíssimas expressões em que a cultura poderia contribuir de modo directo e indirecto na introdução de mudanças na nossa sociedade em geral, mas para além de fastidiosa seria também inócua essa discussão!…e não me refiro a questões de gosto dentro dessas referências culturais de que fala, porque já se percebeu o seu posicionamento nessa matéria, e que não justifica mais verborreia!…
    Compreendo que se reveja no projecto da actual candidatura socialista, dado que se constituirá certamente como a única alternativa possível neste momento! Também sei que vivemos momentos tradicionalmente propícios à demagogia, em que os políticos de sentem mais atemorizados perante um cenário próximo de eleições, e isso acontece em Beja, como acontece em muitos outros municípios da nossa praça, infelizmente…No que à cultura diz respeito, são muitos os agentes que a promovem quotidianamente, e na qual todos nós temos um papel activo enquanto consumidores, mas por outro lado, se a oferta não possuir critérios de qualidade mínima (e aqui cabe a crítica directa à acção e responsabilidade dos governantes), o resultado será deprimente, e reduzido à sua essência provinciana e bacoca, como infelizmente se vai verificando!…Da minha parte, pode ficar descansado, que não pertenço a nenhum grupo, ou movimento político, partidário, filantrópico ou de qualquer outra natureza; e muito menos devo obediência a terceiros, a não ser à minha própria consciência!…E também pode crer, que a vontade de mudança ou de transformação, a vou exprimindo diariamente, na instituição pública onde trabalho, quer em matéria de contributos e de ideias, quer em acções concretas- é um exercício que não é fácil, é certo, muito isolado, e quase masoquista inúmeras vezes, mas ainda assim tem dado alguns resultados…
    …e olhe que o Dr. Nuno Figueiredo também aprecia cante alentejano!

    Cumprimentos e fique bem

  5. bejense diz:

    O presidente da câmara de Beja foi ao parque de materiais? E para a semana irá à biblioteca e à casa da cultura? E à antiga escola nº5 visitar TODOS os serviços e TODOS os trabalhadores? Será que em 6 meses ele quer recuperar o que perdeu em 3 anos? E os vereadores passarão a ter autonomia? Os seus despachos e as suas requisições já não serão anuladas pelo seu chefe?
    Era assim que ele ganhava em Serpa? E será que em Beja vamos passar por parvos e deixar o homem mais 4 anos?

  6. Bernardete diz:

    No início do mandato, alguém que conhece bem o Sr. Rocha comentou o comigo que ele iria estar 4 anos na presidência da câmara e que a maioria dos funcionários nunca o chegariam a ver ou ouvir.
    Segundo consta, confirma-se !
    Se calhar irão ter agora essa oportunidade, pois parece que entrarão numa cruzada contra o tempo perdido.

  7. corocota diz:

    @Mefistófeles Afinal não estamos assim tão distantes no que ao “momento cultural” nacional concerne…concordo em absoluto consigo na maioria dos “pontos” deixe-me dizer assim…que foca no seu “post”. Se reler atentamente o que eu refiro encontrará com certeza por outras palavras muito daquilo que convictamente afirma. Eu só vim à liça porque estou cansado de ver entretenimento a “fazer de conta” que é actividade cultural na minha cidade. Não é só o Governo/Ministérios ou Secretarias de Estado da Cultura o responsável pelo estado a que a Cultura , alimento da Identidade, chegou , mas sim de igual forma os players” locais. Mesmo discordando genericamente do Modelo Social preconizado pelo Partido Comunista , todos sabemos que esta cidade já respirou outros ares nessa matéria. E também outras cidades e mesmo vilas em que a CDU tem tido maioria e forma executivo…Almada , Setúbal , mesmo Évora possui uma pujança cultural e uma dinâmica mais visível e mais sedimentada…há públicos diversificados e qualidade genérica no que se apresenta. Mas deixemos de “bater no ceguinho”… aguardemos a mudança e depois veremos os resultados.
    Quanto ao facto de o Dr Nuno Figueiredo gostar de cante Alentejano, não me admira… eu também gosto e sinto-me honrado por ter esse Património Imaterial reconhecido como “da Humanidade” , tal como o Fado , O Douro Vinhateiro , Évora, as Gravuras de Foz-Côa e futuramente , esperemos , o Vinho de Talha e os Caretos de Podence…espero que , já agora ele e o Jorge Benvinda ganhem o Festival da Eurovisão…nem sei se já foi a final e se vai ser provavelmente não verei a transmissão mas ficaria genuinamente agradado se tal acontecesse…é que o entretenimento também é necessário , na dose certa e sem substituir os “clusters”, momentos e eventos verdadeiramente culturais…
    os melhores e renovados cumprimentos para si e boa sorte no serviço público onde desenvolve a sua actividade.

  8. Bejense diz:

    Parecem os comunistas em Beja e apoiantes do João Rocha: anseiam mudança, estão fartos de tudo o que se está a passar, reconhecem o enorme erro ambulante que cometeram…. mas não ousam admitir que erraram e que Beja está cada vez mais moribunda.

  9. pcp diz:

    Engana-se.
    Já admitiram
    Espere mais uns dias.
    Pode não ser melhor mas será diferente.

  10. João Espinho diz:

    @pcp – diferente? O problema é esse.

  11. Bejense diz:

    Mais uns dias? Não me diga que vão apresentar outro candidato à Câmara que não o João Rocha…. e ele vai nisso?
    O pior é que, o ressabiamento é tanto, que seja quem for o candidato do PCP, a política da terra queimada e a falta de visão vai continuar a ser a mesma. Basta olhar para a nossa região e compara-la com qualquer outra onde essa gente não é poder.

  12. Bejense diz:

    E já agora…
    Se não é melhor, então não serve. Beja não quer “os restos”… quer gente capaz.

Deixe Uma Resposta