Fev 14 2017

Super-homem?

Publicado por as 13:13 em Geral

Ou super-presidente?

O Presidente da Câmara de Beja defende um único Alentejo. Com órgãos eleitos por autarcas. Percebe-se esta tentativa de regionalização, já reprovada em referendo. Para recolher as 35 mil assinaturas necessárias para levar este assunto à Assembleia da República, vão ser organizadas várias iniciativas. Em Beja, desconfio, vamos ter direito a mais algumas festas com foguetes e bailaricos. Vai uma apostinha?
Leia aqui
Se quiser ouvir o sr Rocha a explicar brilhantemente e de forma muito clara, vá aqui.

Share

20 Resposta a “Super-homem?”

  1. Bernardete diz:

    Mas será que os Bejenses não abrem a pestana e travam as megalomanias desta criatura?

  2. Maria diz:

    Porque é que ele não concorre a Évora ?

  3. João Espinho diz:

    @maria – ou a Ponte de Lima. Viana do Castelo, Braga, sei lá. Qualquer coisa no Minho.

  4. Maria diz:

    @joao espinho – isso era ouro sobre azul

  5. Valentim diz:

    O que fazem depois ás CIM’s, associações de municípios, delegações ministeriais, etc?…
    A ideia de uma Mega-Região não é nova, mas como a máxima- dividir para reinar-está entranhada no nosso sistema democrático, será de materialização difícil, a criação de uma nova divisão administrativa e governativa, por variadíssimas razões!
    Por um lado pela evidência de assimetrias regionais entre o Norte, o centro e o Sul do Alentejo, por outro lado pelas interdependências que se estabeleceram com o poder regional e central!…pagava para ver essa ideia peregrina, que é uma espécie de descentralização á medida! E também para perceber em que moldes eram eleitos ou nomeados os respectivos representantes!

  6. atento diz:

    Mais clara e brilhante como sempre não podia ser esta intervenção. O homem é um comunicador nato, é pena não chegar a um minuto para nos rirmos mais. Mas o mais importante é o que ele disse, que esta comunidade é para ser eleita e gerida pelos autarcas? Mais do mesmo? Sempre os mesmos, ele próprio incluído? É pá, tirem-se deste filme e já agora tirem-no da cadeira da Praça da República. Já chega deste homem, não bastava Serpa e agora também Beja. Safa.

  7. João Espinho diz:

    “O homem é um comunicador nato” ou um comunicador rato? Também achei a intervenção digna de programa de humor. O que estranho é a RVP deixar isto ir para o ar. Sintomático.

  8. ATENTO diz:

    Ouvi o Sr. Rocha. É o que se diz, uma conversa de m**** ou, uma m**** de conversa?

  9. Sol diz:

    O homem está fazer-se a outro tacho e admitindo que não será candidato a Beja, porque o PCP vai indicar o Vitor Picado para Beja.
    Daí a sua ratice.

  10. Matrioska diz:

    Deve ser triste um gajo perceber que ninguém gosta dele! Mas em relação à esta criatura nao tenho pena nenhuma, comcordo com o João Espinho quando diz que ele devia era ir já para o Minho de vez. Já chega porra!
    @sol – Picado candidato? Ahahahahahahah

  11. enxoe diz:

    Também pode concorrer ás proximas eleições por Évora!era uma boa solução!Ficava quase tudo bem…

  12. Matrioska diz:

    @enxoe – Évora é muito perto, Ponte de lima, Braga, Viana sei lá para longe, bem longe é que era o ideal, não lhe parece?

  13. Matrioska diz:

    Podia candidatar-se a Vila Verde (minho), acabei de ler que o presidente de lá foi detido por suspeitas de corrupção.

  14. enxoe diz:

    Matrioska se calhar e pensando bem talvez Timor…!!

  15. Ecce homo diz:

    Uma coisa, é certa! A figura provoca profícuas reacções!
    Ou como diria Oscar Wilde: “Se há no mundo alguma coisa mais irritante do que sermos alguém de quem se fala,
    é ninguém falar de nós”

  16. Viriato diz:

    Mal vai o burgo quando na espuma dos dias nos obrigam a escolher ente Rocha e Arsenio. Um mal menor ou uma panaceia dos nossos males. Ou uma geringonça em forma?

  17. valentim diz:

    “Na vida de hoje, o mundo só pertence aos estúpidos, aos insensíveis e aos agitados. O direito a viver e a triunfar conquista-se hoje quase pelos mesmos processos por que se conquista o internamento num manicómio: a incapacidade de pensar, a amoralidade e a hiperexcitação”. \Fernando Pessoa\

  18. bejense diz:

    Rocha, um mal menor? Ou um mal maior que nos calhou na rifa em Setembro de 2013?

  19. corocota diz:

    Eu tenho alguma dificuldade em perceber o que é que este executivo tem para justificar uma vitória nas próximas eleições autárquicas…por favor na próxima campanha não vamos discutir outra vez as obras na cidade , festas , comes e bebes…a gestão corrente da Câmara qualquer pessoa faz, aliás a “coisa” funciona sozinha..tem Directores de Departamento , Chefes de Divisão etc etc…esses fazem funcionar a Câmara…há quem atenda os telefones , há Recursos Humanos e Área Financeira… mesmo que o Presidente e os vereadores não estivessem lá um mês , a “coisa” continuava a funcionar. O que está em causa em Beja é o MODELO DE DESENVOLVIMENTO . Queremos ser uma cidade europeia ou queremos estar, enquanto cidade, “fora” da Europa? Queremos harmonia ambiental , cultura e tecnologias “limpas” ou queremos nuvens de fumo carregado de azeite a multiplicarem-se no céu do Concelho? Queremos uma aposta num Turismo de qualidade ( temos excelentes condições como sabemos, mas são promovidos por empresas PRIVADAS como o Vila Galé ou a Herdade dos Grous , entre outros) ou queremos continuar a atender, falando um português espanholado os turistas que se sentam á mesa dos nossos restaurantes em busca de “qualidade”(porque baixos preços para eles já nós temos…)… queremos ouvir só nós o Cante ou queremos torná-lo da dimensão do Fado , estudá-lo,promovê-lo e compará-lo com outros “cantes”( mediterrânicos por exemplo…) promovendo a nossa cultura entre os nossos parceiros comunitários e extra-comunitários como já se fez com património material como os vinhos ou os azeites de qualidade…enfim…muito haverá a dizer…mas com este executivo, bem, pelo que sinto, vejo e ouço, acho que a contagem decrescente já está iniciada…

  20. Mefistófeles diz:

    É nas urnas que se manifestam vontades, e se decide o nosso destino, mas não só! Também é preciso, de vez em quando sair da letargia em que existimos, e questionar oportunamente decisões , opções de gestão, e procurar participar civicamente quanto é possível, na condução das nossas vidas!…E é isso que não se vê, nem em quem ocupa uma posição privilegiada para tal, e muito menos na figura do cidadão anónimo, inerte, acomodado e irredutivelmente conformado com a realidade que o rodeia!…

    “A democracia é um mecanismo que garante que nunca seremos governados melhor do que aquilo que merecemos”.

    Georges Bernard Shaw