Nov 23 2016

Praça da República – o debate vai recomeçar

Publicado por as 7:29 em A minha cidade

praça da república em beja foto de joão espinho
foto: joão espinho

Escreve Luís Palminha:

“Vou aproveitar para comentar aquela que será provavelmente a notícia do dia em Beja e arredores.
A palavra de ordem é “a Praça da República volta a ser como antigamente”.
Quem me conhece sabe que tenho um gosto especial por abordar os problemas de forma diferente. Gosto de observar, gosto de analisar e gosto de experimentar soluções até que as mesmas se mostrem erradas. Muitas vezes defendo aquilo que a maioria considera o absurdo. Mas eu sou assim, embora esta característica seja vista por alguns como uma qualidade de “arrogância”. Na vida, das coisas que mais prazer me dá é pensar por mim mesmo.

Sim, devo reconhecer que é uma atitude corajosa do Presidente da Câmara “apagar” o trabalho do Programa Polis realizado na Praça da República, mas eu atrevo-me a realizar uma observação diferente.

Não sei quantos milhões de euros foram gastos na Praça da República no âmbito do Programa Polis, mas fazer para desfazer parece-me à partida, contra-lógico.
Embora seja verdade que a “cidade” sempre reagiu negativamente perante 2 projectos do Programa Polis, nomeadamente o Parque Subterrâneo da Av. Miguel Fernandes e a Praça da República, também não é menos verdade que a Câmara Municipal não teve em tempo algum a capacidade de criar um plano ambicioso que relançasse o Centro Histórico onde tirasse proveito destas obras.

O estado a que chegou o nosso Centro Histórico é visível para todo e qualquer Bejense e não Bejense.
Habitação Jovem no Centro Histórico? Ideias para o rejuvenescimento e promoção do Centro Histórico?

Vamos continuar a “empenhar” dinheiro a mudar as pedras de sítio enquanto as paredes das casas vão continuar a ruir.

É preciso fazer muito mais do que tomar medidas “avulsas”. Beja precisa de muito, muito mais.

Disto isto, e estabelecendo que desta breve análise já passaram pelo Autarquia Bejense vários Presidentes, tendo até por breves instantes alterado a cor política dominante, sou capaz de afirmar que talvez o maior problema de Beja seja a falta de visão, falta de capacidade de planeamento e a pouca criatividade.

Em relação à relocalização dos serviços da autarquia, acho um erro grosseiro. Os mesmos estão a funcionar em pleno com todas as condições, com facilidade de acesso numa antiga escola.
Isto foi apenas uma muito breve reflexão. Uma reflexão de alguém que gosta de pensar por si e que continua a gostar de Beja.”

Share

7 Resposta a “Praça da República – o debate vai recomeçar”

  1. JR diz:

    A decisão é populista e de caça ao voto, para acabar quando ? 2021 ?
    As artimanhas é só projectos e as promessas do anterior acto eleitoral onde estão e as responsabilidades inerentes ao não cumprimento ?
    A CDU e o PCP não ouviram ninguém no Polis e gastaram milhões e agora vão voltar a gastar, isto é horrível com o dinheiro de todos nós !

  2. Pastorinho diz:

    Porra, lá se volta à história do Velho do Burro e da Criança.
    Assim, ninguém os dá apanhados.

  3. Lena diz:

    Epa que nunca ninguém está contente com nada!!! Antes não queriam a praça idealizada pelo programa Polis, ficava feia, descaracterizava a praça e a envolvência historia e mais não sei quantas coisas! Agora que se lhes foi feita a vontade também estão desagrafados! Afinal o que querem?? A verdade é que quem lá passar na praça, e 99% das pessoas que gosta muito de mandar o seu contributo raramente la vai e muito menos ha de ter ido recentemente, verá que o chão está todo partido e a necessitar de reparação. De qualquer das maneiras teria que se fazer alguma reabilitação do local, ora aproveitando e muda-se a coisa porque, e como já referi, antes é que estava bom (como dizia o outro).
    Relativamente à desertificação do centro histórico tanto em habitação como simplesmente em contexto dum passeio de sabado à tarde, metade da culpa também é vossa!!! Eu não me incluo porque, não sendo nem melhor nem pior do que vocês todos, comprei uma casa no centro historico que estou a reabilitar e sou frequentadora assidua da calçada aue passa desde o st amaro ate a praça da republica e ainda dando um pulinho ao terreirinho.
    Portanto, em vez de virem praqui mandar bitaites, saiam de casa e vão passear pela zona antiga da cidade! Pode ser que vire moda!
    E ja agora, deixem o dr Rocha sossegado porque graças a ele tenho visto um pouquinho mais de animação/gente/iniciativas nesta cidade.
    Cambada de mal dizentes!

  4. João Espinho diz:

    @leno/a – com tempo mando-lhe aqui uns bitaites maldizentes.

  5. Lena diz:

    Ja agora e relativamente ao comentario das paredes a ruir….julgo que tenha conhecimento que todas, ou quase todas as paredes das casas que estão a ruir pertencem a alguém que não à autarquia, portanto julgo que esse apelo tem de ser rEdireccionado…..

  6. João Espinho diz:

    @lena (ou leno) – com tantas voltinhas que dá pelo CH, devia ter percebido o que se passou. Mas já percebi que você desvia o olhar ao que não lhe interessa. E os maldizentes somos nós. Ai ai ai.

  7. João Espinho diz:

    @lena – vamos lá então a isto:
    1 – Epa que nunca ninguém está contente com nada!!!
    E você? está sempre contente com tudo?

    2 – Antes não queriam a praça idealizada pelo programa Polis (…). Não queriam e não quero. Foi precisamente a destruição da Praça da República que me levou a criar este blog.

    3 – Afinal o que querem?? Da minha parte quero que não se gastem fortunas cada vez que um presidente de Câmara tem um sonho ou quer colocar em prática uma capricho qualquer.

    4 – Vou muito regularmente passear pela Praça. Nem sei o que me leva até lá, pois exceptuando as noites de bailaricos e outros folclores, aquilo morreu. Como morreu todo o CH onde, pelos vistos, ambos habitamos. Mas você acha que a coisa está bem. Deve ser daqueles que pensa que Beja está a mexer. Que cegueira…

    A verdade é que quem lá passar na praça, e 99% das pessoas que gosta muito de mandar o seu contributo raramente la vai e muito menos ha de ter ido recentemente, verá que o chão está todo partido e a necessitar de reparação. De qualquer das maneiras teria que se fazer alguma reabilitação do local, ora aproveitando e muda-se a coisa porque, e como já referi, antes é que estava bom (como dizia o outro).
    Relativamente à desertificação do centro histórico tanto em habitação como simplesmente em contexto dum passeio de sabado à tarde, metade da culpa também é vossa!!! Eu não me incluo porque, não sendo nem melhor nem pior do que vocês todos, comprei uma casa no centro historico que estou a reabilitar e sou frequentadora assidua da calçada aue passa desde o st amaro ate a praça da republica e ainda dando um pulinho ao terreirinho.
    Portanto, em vez de virem praqui mandar bitaites, saiam de casa e vão passear pela zona antiga da cidade! Pode ser que vire moda!
    5 – “E ja agora, deixem o dr Rocha sossegado porque graças a ele tenho visto um pouquinho mais de animação/gente/iniciativas nesta cidade.
    Cambada de mal dizentes!”
    Você acha mesmo que o Sr Rocha está preocupado com a cidade? Acha mesmo que esta cidade lhe diz alguma coisa? Pronto, você só vê animação/gente/ iniciativas em Beja. Empresta-me os seus óculos?
    Volte sempre.

Deixe Uma Resposta