Set 16 2016

Beja – Sobre o parque de campismo

Publicado por as 10:10 em A minha cidade

parque-de-campismo-municipal-de-beja-7

Comentário:

“Que enorme desgosto ver esta cidade a ser destruída! Amputar mais uma parte da mata, uma das zonas verdes mais antigas e mais aprazíveis e frequentadas de Beja, sem qualquer necessidade ( porque não requalificar o actual parque de campismo), apenas por vontade de um presidente que não conhece nem sente a cidade e sem qualquer discussão pública, é um crime urbanístico e ambiental absurdo. Se de facto se quer valorizar o parque de campismo de Beja porque não se discutem primeiro as alternativas possíveis? A não ser que por detrás desta deslocalização estejam interesses imobiliários, ou outros, inconfessados…”

Share

14 Resposta a “Beja – Sobre o parque de campismo”

  1. XXL diz:

    ” A GOLPADA ”

    O objectivo de João Rocha e da CDU é a venda para imobiliário com outra zona comercial, numa zona de excelência com os vários hectares, não só do actual parque mas também do campo de futebol municipal, com o processo a já ter decisão antes das eleições de Outubro de 2017.
    Confirmado por fonte familiar de militante/autarca do PCP, com poder de decisão e influência, em Beja.
    São milhões, é o EUROMILHÕES, para a C M Beja.

  2. Ruaz de Abreu diz:

    Concordo plenamente com o texto do Srº Golpada, é mesmo assim o Flávio dos Santos e o parque de campismo, vão ser alienados pelos camaradas da CDU…Acho que os milhares de Bejenses que iniciaram a sua vida desportiva no Flávio dos Santos, e os outros que não sendo desportistas, assistiram ás mais belas tardes desportivas dos Clubes da cidade, se irão indignar ou estão já indignados com esta decisão dos camaradas da CDU…nomeadamente do timoneiro do…barco que está á deriva, que não têm nada a ver com Beja mas sim com Viana do Castelo…e está a delapidar todo o património da cidade, tendo começado pelo depósito da água, agora o Flávio dos Santos..e o que virá a seguir?

  3. PL diz:

    E de uma assentada os campos de ténis……….

  4. Américo diz:

    Mas afinal a decisão já está tomada ou não?
    Realmente são atitudes de deixar uma pessoa perplexa!

  5. João Espinho diz:

    Calculo que sim.

  6. Ecce homo diz:

    Bem, não é novidade para ninguém! Há longos anos que existe um projecto urbanístico para o local, pela mão do Gabinete lisboeta Silva Dias, arquitectos, julgo que desde 2008 e abrangendo uma área de cerca de 50 000m2 (5 hectares)!…No site do atelier está disponível para consulta, o dito, que aliás chegou a ser publicitado no Boletim Municipal da cidade! É verdade, que falta espaço e oportunidades de discussão pública sobre o assunto, que deverá certamente ser do interesse da generalidade dos bejenses, só assim se cumpre a verdadeira função pública que deve pautar a vida autárquica!…Também sabemos que não é prática corrente no nosso burgo, mas está mal!….Com certeza temos alguma coisa a dizer sobre o tema, mais que não seja no exercício livre e democrático da cidadania que não pode ser menosprezado!

    Enfim, aguardaremos desenvolvimento, até porque nos aproximamos de ano de eleições autárquicas, período pródigo, por tradição, em promessas, devaneios e futilidades!

  7. João Espinho diz:

    @ecce – Obrigado pela recordatória. Para os interessados: o projecto de 2008

  8. XXL diz:

    @ PL

    Os terrenos são da câmara também estão cedidos temporariamente à Zona Azul e também irão à vida.
    Já agora, ouviram os dirigentes da Zona Azul contestarem alguma coisa e dos apoios financeiros ? Claro que não, porque são da mesma cor política.

  9. Marquinhos diz:

    Porque é que assuntos desta importância não são objeto de discussão nos locais próprios para o efeito?
    Mas sim em blogs, com o seu quê de sigiloso e com comentários anónimos, com exceção evidente de J. Espinho. Que apenas e tão somente resumem a discussão praticamente a tertúlias.
    Não seria lógico que os partidos políticos da oposição, e em particular o PS, tomassem uma posição enérgica sobre estas matérias. E não apenas e quase a medo apenas as habituais declarações frouxas dos seus vereadores camarários e um cartaz pouco convincente.
    Quando é que teremos uma oposição institucional digna desse nome?

  10. João Espinho diz:

    Eu faço a oposição que me é possível fazer.

  11. Américo diz:

    @Marquinhos
    Sabe porque?
    Porque foram eleitos para 4 anos, têm maioria e legitimidade para tomar essas decisões, a verdade é essa. Custa a ouvir mas é assim mesmo. Além do mais não nos podemos ficar muito surpresos, pois já estava no programa eleitoral a re-qualificação do Flávio dos Santos.
    Se era esta a re-qualificação apresentada e proposta? isso sim é tema de discussão.
    Quanto á oposição, sim têm razão, acho que chama-la de merdosa já é mesmo elogioso.

    Não gostam, não votem neles. Simples.

    Enfim, Beja merece o que têm, sem dúvida.

  12. Beja à mercê diz:

    Lembro-me de ter participado numa sessão de discussão pública de um estudo prévio elaborado pelos técnicos da câmara, no anterior mandato, que propunha a requalificação de toda aquela área para 2º parque da cidade, desporto, lazer, equipamentos colectivos e alguma habitação de qualidade, promovendo uma ligação pedonal verde com muitos pontos de água, da zona da casa da cultura ao parque de feiras e exposições, mantendo o parque de campismo no mesmo local, embora totalmente requalificado. Era um projecto que valorizava a cidade do ponto de vista ambiental, paisagístico e da qualidade de vida dos habitantes e visitantes.
    Qual o atual projecto? Porque é que a CMB não o apresenta e o discute publicamente? Se tudo é cozinhado em segredo é porque tem a consciência pesada? Ou porque tem medo da contestação ?
    Com o CH histórico com tanta casa devoluta justifica-se agora mais habitação nova, mais especulação imobiliária, como parece ser a intenção do atual presidente?
    Esperemos que já não tenham tempo para mais este atentado…e que a oposição acorde!

  13. atento diz:

    @ Beja à mercê. A CM não apresenta o projecto e não o discute porque é tudo feito assim. Dizem que defendem a participação dos cidadãos mas depois fazem tudo como querem sem lhes darem cavaco. Veja-se o caso do depósito e agora do parque de campismo. Pior ainda é que essas decisões não são do executivo mas de um presidente que as impõe a vereadores dóceis e sem voto na matéria e ao PCP que engole sapos atrás de sapos só com o medo de perder as eleições em 2017. E assim vai o governo do concelho de Beja.

  14. Beja à mercê diz:

    Palpita-me que o negócio é a empresa que fica com os terrenos do Flavio Santos constroi o novo parque de campismo… E ganha nos dois negócios?

    Há tempos um PCP afirmava a pé juntos num blogue que o FS não poderia ter outro destino sob pena dos herdeiros reverterem a doação… Agora já não vale essa pretensa cláusula?

Deixe Uma Resposta