Ago 24 2016

Câmara de Beja oferece 100.000 euros a Serralves (actualizada)

Publicado por as 14:04 em A minha cidade

euros

Nota de imprensa dos vereadores do PS na CMB:

A Câmara Municipal de Beja pretende oferecer 100.000 € à Fundação de Serralves preterindo clubes, associações e demais agentes culturais e desportivos locais.

“Algo vai mal em Beja quando este valor é praticamente idêntico ao total do apoio dado pelo executivo CDU ao Programa de Apoio ao Movimento Associativo na área do Desporto durante 2016 a 34 clubes do concelho de Beja e que foi de de 114.784 €

A intenção de atribuir 100.000 € (cem mil euros) de mão beijada em troca de “uma exposição anual ou de outra iniciativa de Serralves no espaço da autarquia” é uma afronta clara a todas as organizações sem fins lucrativos e demais agentes culturais e desportivos da cidade e do concelho de Beja.

Quando falta dinheiro em muitos destes agentes culturais e desportivos que servem Beja e os seus munícipes para fardas (pagas muitas vezes do próprio bolso), equipamentos de apoio à atividade desportiva (bolas e equipamento de treino em várias modalidades amadoras) , instrumentos musicais, pequenas reparações em instalações (lâmpadas, chuveiros e bancos), deslocações (para representar o nome de Beja), apoio para a realização de exposições ou outras iniciativas de artistas locais, entre tantos outros problemas, é lamentável que esta política tenha acolhimento em Beja.

Não colocando em causa o valor, a importância e o papel assumido pela intervenção da Fundação de Serralves não se pode deixar de considerar uma postura desadequada relativamente àquela que é a política que o executivo CDU diz defender gastando 100.000 € para obter uma contrapartida que vem sob o chapéu e o objetivo de ” aproximar a arte das populações de todo o país e contribuir para a criação de uma dinâmica cultural descentralizada”.

O justo seria, tal como foi proposto em alternativa pelos vereadores do PS na sessão de Câmara, que o investimento fosse canalizado para atividades semelhantes, mas dinamizada por agentes locais, eles sim, com reais possibilidades de aproximar a arte das populações.

Já que há disponibilidade financeira para tal, então que a verba seja direcionada para Beja e para os seus clubes, associações e demais agentes culturais e desportivos.

Como o assunto terá ainda que transitar na Assembleia Municipal ainda há tempo, assumindo todos as suas responsabilidades, para evitar que isto aconteça demovendo a maioria CDU de levar esta decisão até ao fim.”

ACTUALIZAÇÃO: A resposta do PCP (aqui)

Share

19 Resposta a “Câmara de Beja oferece 100.000 euros a Serralves (actualizada)”

  1. bejense diz:

    E lá vão mais 196 mil de Beja para Ponte de Lima.
    Será coincidência que a empresa que os recebe praticamente só trabalhe para Ponte de Lima, Serpa e Beja?

    http://www.base.gov.pt/Base/pt/Pesquisa/Contrato?a=2360398

    http://www.base.gov.pt/Base/pt/ResultadosPesquisa?type=contratos&query=adjudicatariaid%3D239201

  2. ATENTO diz:

    Estas coisas são difíceis de acreditar. Não interessa dinamizar a cidade, procura-se o pratinho feito por outrem que, muito provavelmente, já o tem cozinhado e super apoiado. Com todo o respeito que tenho por Serralves, creio firmemente que Serralves muito pouco terá por nós e o que trouxer não passarão de “reprises” já muito riscadas.
    Os agentes locais, devidamente apoiados, não serão capaz de desenvolver acções culturais, desportivas e outras, que nos digam directamente respeito e divulguem a nossa terra? Já se experimentou?
    Serralves sabe onde fica Beja, o que é Beja, quais os interesses de Beja, etc.? Ou simplesmente aproveita mais uns dinheiritos de pacóvios que tudo engolem? Haja quem nos acuda!
    Independentemente de tudo o resto, o que a CMB pretende dar a Serralves, é sensivelmente equivalente ao que anualmente disponibiliza para os Bombeiros. Mas tem a CMB ideia de quanto lhe custariam esses Bombeiros se o Corpo fosse Municipal? Seria mais de um milhão, por baixo. No entanto tem totalmente à sua disposição, para quaisquer emergências e ao preço da uva mijona, essa instituição.
    E, tudo pesado, arroga-se com 100.000 Euros para Serralves.

  3. Luis diz:

    A coisa está a ficar mais clara. Agora já publica os comunicados dos vereadores do PS. Vamos ver onde isto vai parar.

  4. João Espinho diz:

    @luis – se procurar bem, vai também encontrar aqui no blog comunicados da CDU no mandato de JPV. Não me lembro de o ter visto aqui fazer qualquer comentário.
    Venham mais comunicados e notas de imprensa. Os leitores/munícipes agradecem. E você também. 🙂

  5. Manel de Trigaches diz:

    Relativamente ao Salão do Cavalo a única diferença face ao ano passado é que a produção e a promoção do evento estão a cargo da mesma empresa ao passo que no passado creio terem sido essas tarefas distribuídas por duas entidades distintas.
    Mais uma coisa: um só “Salão do Cavalo”, nome pomposo, consome num só ano a verba que daria para realizar 3 das sempre tão presentes e recordadas “Beja Wine Nights”. Factos. Factos…
    E sim Beja deve apostar muito mais na fileira equídea do que na vitivinícola. Faz todo o sentido! Siga.

  6. XXL diz:

    Vergonha precisa-se.
    Descaramento a mais para tomar estas decisões concertadas, é por demais evidente que em Assembleia Municipal é aprovada por maioria da CDU com a abstenção do PSD e CDS/PP.
    Beja Merece.

  7. Snoopy diz:

    @XXL – Correto. Tem sido assim nos primeiros 3 anos de mandato de JR. A não ser que a 1 ano das autárquicas comecem a mudar…

  8. atento diz:

    A resposta do PCP/CDU mete nojo. Querem tapar o sol com a peneira fazendo crer aos bejenses que os 100 mil euros dados a Serralves vão trazer muitos benefícios à cidade e particularmente aos jovens e que as exposições vão atrair milhares de turistas porque são de nível internacional. Mas por acaso sabem do que estão a falar? Vai ser bonito é a cassete que vão levar para a Assembleia Municipal. Quantos eleitos da CDU não irão votar a favor com um grande sapo atravessado nas goelas porque não podem fugir à disciplina da Rua Ancha ou melhor dizendo do patrão Rocha.

  9. josé velez diz:

    Caro João

    Como comentário a esta problemática, não resisto em transpor para aqui um pequeno texto meu, como um desabafo no facebook (penso que falta a música da Bethania, se entender por bem, “pode colocá-la no ar”… ) . Até porque as coisas boas devem ter o tratamento e respeito devidos e não serem envolvidas no mesmo saco…

    Forte abraço

    “…PALAVRAS ANDARILHAS, para ver, ouvir e chorar por mais!”

    Beja multiplica-se, quase exangue, em “apitos e reboleros”, em festas e festarolas, em cortejos e pimbalhadas…enfim, um município sempre em festa, enquanto o país arde, o emprego tarda a chegar, o povo sofre e a juventude foge para as grandes cidades ou para o estrangeiro. Não sou contra as festas nem festejos, mas o que é demais não presta, com diz o povo. Depois do derrube do depósito, porque sim, parece que vem aí um novo parque de campismo…e logo na mata, entre a ESTIG e a Escola Santiago Maior! Localização soberba! Continua-se a tarefa de destruir gradativamente a mata e e ficamos com campismo com vista para as escolas (do pré-escolar ao superior)…e escolas com vista para o viver campista! Fantástico, o que se perde em natureza e privaticidade, ganha-se em paisagens e parcerias campisto-educativas!
    Bem, mas nem tudo é mau e há coisas que merece a pena ver, ouvir e chorar por mais. Mais uma vez, Beja tem a honra de servir um dos mais ricos e saborosos pratos culturais da região e do país, as PALAVRAS ANDARILHAS! Ontem, tive a oportunidade de cumprimentar alguns membros da Organização do certame e à noite, deliciar-me a ver e ouvir alguns contos e histórias do mundo, da Europa à América Latina, África…e até com excelentes momentos musicais a enriquecer o espectáculo.Sim, isto vale a pena, isto é cultura, assim Beja fica mais rica e pode dar aos seus e aos forasteiros orgulho e vontade de cá ficar ou voltar. Parabéns! À equipa da Biblioteca Municipal e a todos os outros que ajudaram a pôr de pé as Palavras Andarilhas, o meu profundo agradecimento e bem hajam! Em vossa homenagem, uma música, como um conto, linda e de alguém que canta e encanta, Maria Bethânia, só ela!

  10. Luis diz:

    @josé velez & outros,

    É aqui que a porca torce o rabo. Tudo o que acontece de mau, ou menos bom é imputado ao executivo. Tudo o que acontece de bom, ou muito bom é imputado às equipas dos serviços. Continuem assim que vão longe!

  11. LascaCarters diz:

    oh luis, e as lombas?? Não me deixe pendurado!!

  12. LascaCarters diz:

    Ah é normal…vindo dos boys do pcp deixarem quase tudo pendurado ! ahahaha

  13. J.J. diz:

    Concordo com Luís.
    A ideia de quem aqui “deve tanto a uns como a outros”, é que embora haja motivos e de sobra para criticar aspetos da gestão JR/CDU. A oposição, sobretudo a da área do PS, lá quando se lembra de a exercer, ou dá tiros de pólvora seca ou acaba mesmo por os dar nos seus próprios pés. Como é o caso entre múltiplos exemplos, aquele que refere.

  14. viver Beja diz:

    Quem têm menos de 40 anos, que futuro têm em Beja?

  15. João Espinho diz:

    com cartão de militante do PCP o futuro pode ser brilhante.:-)

  16. J.J. diz:

    Viver Beja: São perguntas como a que coloca, que deveriam estar todos os dias na frente do debate político e ocupar as mentes de todas pessoas que a aqui vivem e em particular as que têm responsabilidades acrescidas nessas matérias.
    Mas não, o debate resume-se a festas, às guerrinhas mesquinhas entre personalidades e respetivos interesses pessoais e de grupo, e nada mais.
    É triste, mas é essa a realidade da nossa região.

  17. josé velez diz:

    Meus senhores, não quero nem vou alimentar polémicas, o mais relevante é o evento único na região e até no país. Como membro do anterior executivo fui avaliado e o resultado foi o que foi, o que não impede de ter a minha opinião e de exercer o meu direito cívico, com tiros nos meus pés ou dos outros… Nada impede que discorde do “abate” do depósito ou da ideia deslocada e sem senso de localização do Parque de Campismo. Mais, não o disse só aqui e muito menos em primeira mão, pois elejo sempre os foruns adequados para colocar questões ou críticas que tenham a ver com o Concelho e/ou com a minha posição de vereador – Reuniões de Câmara. Se Beja está melhor? Mesmo com mais 4,5 milhões de euros anuais relativamente a 2013 de receitas de impostos, penso que não, bem pelo contrário. Mas concordo que serão os munícipes a validarem a resposta final. Quanto às “Palavras Andarilhas”, mantenho ipsis verbis o que referi, não de agora mas de há muitos anos, a equipa da Biblioteca Municipal é a grande responsável pelas PA e agora, mais do que nunca, sem o seu empenho, carolice e profissionalismo, já não teríamos PA!

  18. J.J. diz:

    J. Vélez, diz muito bem que como membro do anterior executivo foi avaliado, embora todos saibamos qual foi a nota que receberam.
    Claro que falo no plural, pois apenas lhe caberá uma pequena parcela.

    De facto foi pena, que um executivo de onde tanto se esperava, tenha feito tão pouco.
    Claro que o que digo será sempre objecto de discórdia. Mas é essa a minha opinião, e que à conta disso, a CDU irá permanecer muitos mais anos no poder.

  19. josé velez diz:

    JJ, respeito a sua opinião, mas será que foi feito assim tão pouco face às circunstâncias de autarquia falida e país resgatado pela TROIKA (quando cheguei à Câmara, não havia dinheiro para fazer um concurso para sacos do lixo ou desinfectantes, tinhamos 3 viaturas de recolha de lixo nas oficinas, à espera do pagamento das reparações para poderem ser levantadas pela Câmara… ? E agora, tem-se feito mais? Beja tem ganho população, novas empresas, investimento, aeroporto, mais alunos e cursos no ensino superior, melhor educação, mais e melhor comércio, melhores cuidados de saúde, melhor programaçãp cultural e do Pax Júlia, melhoria na higiene e limpeza…? Bem, coube-me a mim uma parcela, grande ou pequena, dos resultados que, como disse respeito. Todavia, também me coube idêntica parcela no trabalho produzido, na recuperação económica e financeira do município e na reestruturação e modernização dos serviços, dos quais, independentemente dos resultados eleitorais, me orgulho. Podiamos ter feito mais e melhor, certamente, mas o que foi feito em apenas 4 anos e nas circunstâncias organizativas municipais, político-económicas-financeiras e com menos 4,5 milhões de receitas de impostos em 2013 relativamente a 2016, honestamente não foi assim tão pouco (talvez com menos trabalho invisível, com menos obras de águas e esgotos, com menos investimento público nas escolas e nas freguesias rurais mas mais festas, mais viajens e excursões, mais fogos de artifício, mais propaganda, talvez os resultados fossem outros…). Porém o povo votou e temos que respeitar o seu voto.

Deixe Uma Resposta