Jun 14 2016

Beja – 1.000 dias de PCP

Publicado por as 11:44 em A minha cidade


foto: joão espinho

A CDU iniciou ontem uma série de iniciativas para assinalar os mil dias de gestão no concelho de Beja, após a vitória nas eleições autárquicas de 2013.
A iniciativa prolonga-se até dia 2 de Julho (aqui)

E os leitores, como avaliam estes mil dias?

Share

3 Resposta a “Beja – 1.000 dias de PCP”

  1. CC diz:

    Uma merdoca comuna c alguns ditos sociais democratas …

    Beja merece !!!

  2. alentejano diz:

    Ouvi esta notícia nas duas rádios da cidade e, desculpem a minha ignorância, mas quem são o André Gregório e o Miguel Madeira? São bejenses? São alentejanos? O que fazem? Onde trabalham? Além de serem da concelhia do PCP, o que têm feito em Beja e por Beja?
    Quando souber isso talvez saiba avaliar esses mil dias.

  3. alentejana diz:

    00h00 – quarta, 23/03/2016

    PS quer reconquistar câmaras de Beja e Moura

    O PS do Baixo Alentejo já aponta para as eleições Autárquicas do próximo ano e a vitória nas câmaras de Beja e Moura está entre os objectivos assumidos pelo reeleito presidente da Federação do Baixo Alentejo (FBA).
    “São dois objectivos claros do partido. São câmaras onde o PS tem feito uma oposição construtiva, onde o PS está presente e onde o PS já governou… e bem! De certeza que os cidadãos vão levar isso em linha de conta” nas eleições de 2017, assume ao “CA” Pedro do Carmo.
    A vitória nas Autárquicas 2017 é mesmo a grande prioridade definida pelo actual deputado, que entra agora no seu terceiro mandato à frente da FBA.
    “Estou esperançado que o PS vai manter as suas actuais câmaras no distrito de Beja e conquistar outras, tornando-se na maior força autárquica do distrito de Beja. É por isso que vamos lutar e nos vamos empenhar”, diz o líder socialista, convicto que nos concelhos onde o partido é oposição o trabalho realizado ao longo dos últimos anos vai “dar frutos”.
    “Castro Verde é um desses casos, onde temos feito uma oposição séria, credível, construtiva, que nunca se esconde nem se coíbe de dar uma opinião clara sempre que são discutidas matérias importantes. E isso traz frutos”, exemplifica Pedro do Carmo.
    O presidente do PS do Baixo Alentejo espera ter o processo interno de escolha dos candidatos concluído até final do presente ano e garante que a Federação vai ter “uma intervenção mais forte” no mesmo.
    “Vamos trabalhar mais cedo na pré-escolha dos candidatos, para que possamos dar mais apoio a uma boa escolha por parte das concelhias”, justifica.
    E sobre os candidatos, Pedro do Carmo reconhece que os actuais presidentes de câmara eleitos pelo partido serão, se assim o entenderem, novamente candidatos (excepto em Ferreira do Alentejo, onde a limitação de mandatos impede Aníbal Reis Costa de se recandidatar).
    “Nunca ninguém se candidata apenas por quatro anos, o trabalho é contínuo”, vinca.

Deixe Uma Resposta