Mai 17 2016

Beja – Sobre o depósito de água

Publicado por as 16:56 em A minha cidade

Escreve um leitor:
“Tenho acompanhado esta questão, embora não seja de Beja, nem aí resida.
Os depósitos de água são uma imagem de marca das povoações. A maioria está de facto a precisar de obras de requalificação – muitos têm entre 60 a 80 anos, e requerem obras estruturais por vezes profundas – mas fazem parte da paisagem, e do património das povoações – património não é só o que tem mais de 200, 300, 400 anos – é tudo aquilo que caracteriza um lugar.
Mas parece-me ser uma atitude comum em muitas autarquias, em que existe uma pulsão em “fazer obra“, eventualmente até contra os munícipes.
Cada vez mais acho que é uma questão transversal às diversas forças políticas, independentemente da sua orientação.
Lisboa (que me está mais próxima) está transformada num estaleiro e a 2ª circular vai a breve trecho sofrer obras de “beneficiação” com o propósito claro de “afugentar o trânsito”.
Em Sintra a moda é arrancar as árvores plantadas (especialmente, mas não só as palmeiras que foram moda, devido a uma praga que por aí anda), mas substituí-las nem ver.
Justificação aos munícipes – nada. E se apresentamos uma reclamação a resposta é que são “decisões técnicas” – a única comunicação que interessa é o “jornal da autarquia”.
Por isso, quando oiço reclamações contra o “centralismo” de Lisboa (e muitas vezes bem justificadas!) penso logo que a alternativa é muitas vezes pior: infelizmente a mentalidade de “eu sou o presidente da junta” é mais a regra que a excepção no poder local.”

Share

Deixe Uma Resposta