Abr 10 2016

Inutilidades

Publicado por as 17:03 em A minha cidade

casas de banho

Para que servem as casas de banho públicas se estão constantemente encerradas?
Ou estão a ser utilizadas para outros fins? Dizem que há um boom de turistas; os que encontrei hoje queixavam-se de não ter onde ir urinar. Beja merece!

Share

8 Resposta a “Inutilidades”

  1. Paulo Nascimento diz:

    Sempre têm as casas de banho do Jardim do Bacalhau, e o seu odor característico.

    Por outro lado, como os bebedouros, ou não existem ou estão estragados, também não precisarão de ir tantas vezes á casa de banho.

  2. ATENTO diz:

    Muito bem denunciada esta situação. Realmente é inconcebível-
    O Paulo Nascimento, não deixa de ter razão.

  3. Mundinho Falcão diz:

    Sejamos realistas: as Casas de Banho “públicas” têm de deixar de ser gratuitas. Sei que isto dito assim provoca reações tremendamente negativas e choca muita gente mas esse é o melhor caminho para utentes e proprietários dos espaços (mesmo que sejam autarquias), acreditem.
    Uma entrada comum no espaço e depois separação interior para os dois géneros.
    Á porta (no espaço comum) deve estar um empregado(a)/funcionário(a) que zela pela limpeza e higiene dos espaços.
    Cada pessoa pagará €0,50 pela utilização da Casa de Banho.
    Não é para darem “lucro”. É para manter uma melhor limpeza e pagar, nem que seja apenas parcialmente, ao funcionário/vigilante.

    Só assim se resolve a questão. Melhores casas de banho, mais limpas e mais dignas e com a garantia de que estão abertas. E com um contributo de cada utilizador. É assim no Centro da Europa (quase sempre com um custo de € 1,00, o que se compreende atendendo aos salários e nível de vida desses países) e as casas de banho “públicas” em estações e noutros locais de grande afluxo de público estão abertas e… limpinhas. Não estou a inventar nada. Estou apenas a propor que se copie o que está provado que funciona bem.

  4. João Espinho diz:

    @mundinho – concordo

  5. ATENTO diz:

    Sem dúvida, também concordo com o Mundinho Falcão.

  6. Preocupado diz:

    Concordo em absoluto com o Mundinho Falcão. Aliás mesmo em Portugal não é novidade, já existem espaços publicos onde o pagamento à entrada se verifica, não me choca nada.
    Se calhar será uma forma de garantir que as mesmas não servem para nada mais do que satisfação de necessidades fisiológicas inadiáveis, pois é sabido que muitas das vezes estes locais são usados para outros fins.

  7. patria diz:

    Na estacao de autocarros de Sete Rios em Lisboa paga-se 0,5 para se entrar na casa de banho . Tambem nao vejo nenhum problema em aplicar essa taxa na cidade de Beja . O dinheiro para o detergente tem que vir de algum lado.

  8. Mike Fox diz:

    Tudo muito bem,pode haver um pagamento pela utilização dos wc’s públicos para assim custear a sua manutenção. O valor é discutível mas o que tem feito a CMB aos que existem atualmente,no Jardim Público,no Bacalhau,nos Balneários Publicos,por baixo do Museu,NADA.
    Como em tantas outras questões da nossa cidade a CMB sofre de um autismo que me dá arrepios. A CMB já tem a meu ver mais do que suficientes funcionários para por a funcionar os WC’s públicos bem como fazer a manutenção dos espaços verdes e outros equipamentos de apoio social.
    E que tal usarem para o detergente o IMI que se paga em Beja, cuja taxa de 0.38 é das mais altas do país?
    É isto uma gestão comunista???

Deixe Uma Resposta