Set 14 2015

Beja – campanha aquece

Publicado por as 10:36 em Legislativas 2015

PAF

Por um lado – Os socialistas do Baixo Alentejo acusam a coligação PSD/CDS-PP de pretender eleger “pela segunda vez, o candidato Mário Simões como deputado”.
Do outro lado – Simões acusa Pedro do Carmo e José Alberto Guerreiro de terem defraudado os seus eleitores, porque interromperam, ao fim de dois anos, os mandatos autárquicos de quatro, para os quais foram eleitos.

Share

5 Resposta a “Beja – campanha aquece”

  1. Antonio Gusmão diz:

    O DR. PEDRO DO CARMO seria melhor estar caladinho relativamente ao Dr. Mario Simões quando tem na sua lista de candidatos a deputados pelo PS quem , não sei se por omissão ou por qualquer outra motivação , dá total cobertura a tudo o que se passa no Conselho Geral da Diogo de Gouveia , onde PSD e PCP estão aliados e coligados.Não venha atirar pedras na Comunicação Social quando tem camaradas na lista que dão cobertura a todas as golpadas de Simões/Araujo/João Rocha.
    DR. PEDRO CARMO vá para Ourique , aonde o espera esse grande exemplo de Deputado que dá pelo nome de José Raul dos Santos.

  2. MAX diz:

    Resumindo e concluindo , as listas PSD/PP e as PS são tudo farinha do mesmo saco , ou por outras palavras , Pedro Carmo = Mario Simões.

  3. mikefox diz:

    ena pá é só doutores,deve ser uma convenção qualquer
    e chamar doutor ao simões,bem só se ele fez nas ultimas 24 horas um licenciatura mestrado e doutoramento ‘à Relvas’
    deixem-se de questiuncúlas

  4. rochinhas e rochetes diz:

    Com estes e outros protagonistas, sem estratégia nem lideranças, o Baixo Alentejo vai ficando para trás por mais IPs que se requalifiquem. Tão preocupados que estão com os seus umbigos e sem ideias, nem sequer são capazes de pensar e, muito menos, concertar entre todos uma estratégia de médio e longo prazo para a (cada vez mais sub) região, em torno dos projetos estruturantes, nomeadamente, de Alqueva, Aeroporto e Instituto Politécnico
    O litoral alentejano tem uma estratégia(errada) de “independência”, liderada por VP, que ainda nos faz perder mais dimensão, escala e valências económicas. É menos uma fatia importante do território do BA.
    A estratégia de Beja está reduzida às festas e festarolas para animar o povo, tendo perdido a ambição de capital do BA e de polo de dinamização da economia regional. Tudo lhe passa ao lado porque andam distraídos com ninharias.
    Enquanto isso, Évora, de uma assentada conseguiu(depois de muito trabalho de lobby da CME e da Universidade) ser escolhida para centro do cluster aeronáutico, inaugurar o Parque de Ciência e Tecnologia com 39 empresas de ponta instaladas (incluindo o CEIIA) e ter o Centro de Excelência da Água e da Agricultura. Está definitivamente na vanguarda do desenvolvimento da região e, agora, do país. O fosso entre Évora e Beja alargou-se e afundou-se…e agora, o que vai fazer o Baixo Alentejo, com a toda a sua “alma criativa”? Provavelmente, mais do mesmo, festas e festarolas que animam o presente mas não constroem um futuro promissor.
    Beja e o Baixo Alentejo não merecem esta mediocridade!

  5. Praça da República » Baixo-Alentejo sem estratégia diz:

    […] Comentário deixado neste post: […]

Deixe Uma Resposta