Set 16 2015

Baixo-Alentejo sem estratégia

Publicado por as 9:59 em Legislativas 2015

baixo alentejo

Comentário deixado neste post:

    Com estes e outros protagonistas, sem estratégia nem lideranças, o Baixo Alentejo vai ficando para trás por mais IPs que se requalifiquem. Tão preocupados que estão com os seus umbigos e sem ideias, nem sequer são capazes de pensar e, muito menos, concertar entre todos uma estratégia de médio e longo prazo para a (cada vez mais sub) região, em torno dos projetos estruturantes, nomeadamente, de Alqueva, Aeroporto e Instituto Politécnico
    O litoral alentejano tem uma estratégia(errada) de “independência”, liderada por VP, que ainda nos faz perder mais dimensão, escala e valências económicas. É menos uma fatia importante do território do BA.
    A estratégia de Beja está reduzida às festas e festarolas para animar o povo, tendo perdido a ambição de capital do BA e de polo de dinamização da economia regional. Tudo lhe passa ao lado porque andam distraídos com ninharias.
    Enquanto isso, Évora, de uma assentada conseguiu(depois de muito trabalho de lobby da CME e da Universidade) ser escolhida para centro do cluster aeronáutico, inaugurar o Parque de Ciência e Tecnologia com 39 empresas de ponta instaladas (incluindo o CEIIA) e ter o Centro de Excelência da Água e da Agricultura. Está definitivamente na vanguarda do desenvolvimento da região e, agora, do país. O fosso entre Évora e Beja alargou-se e afundou-se…e agora, o que vai fazer o Baixo Alentejo, com a toda a sua “alma criativa”? Provavelmente, mais do mesmo, festas e festarolas que animam o presente mas não constroem um futuro promissor.
    Beja e o Baixo Alentejo não merecem esta mediocridade!
Share

5 Resposta a “Baixo-Alentejo sem estratégia”

  1. Semi Vivo diz:

    Concordo não a 100 mas a 1000%: Infelizmente é a triste realidade a que chegámos.
    Daqui para a frente será só piorar, para mal dos nossos pecados. Aos políticos interessa este estado de coisas e a coligação que hoje está no governo e que quer continuar (?) não passa “cartolina” nenhuma a Beja ou ao Baixo Alentejo, porque só assim se justifica a indicação de uma desconhecida pelo circulo de Beja. Provavelmente as contas devem sair furadas a Mário Simões, porque a senhora não vai deixar o lugar de Beja, porque não chega a ser eleita. É grande a revolta daqueles que naturalmente votariam na coligação, mas neste momento, muitos tendem para a abstenção ou nem lá ir: Eu por mim, estou indeciso, porque para ser enganado, já basta ter sido pelo Carlos Moedas (e esse ainda era suposto ter laços com Beja e mesmo assim nunca mais ninguém o viu).

  2. Américo diz:

    Em 4 parágrafos, uma excelente “radiografia” ao “paciente”.
    Está tudo exemplarmente explicado nesse post.
    Ainda há quem acredite que o que faz falta são as festarolas romanas, as ruralbejas, as ovibejas que puxam população e metem a cidade no mapa durante 3\4 efémeros dias, ao contrário de apostas estruturantes que trazem desenvolvimento e população permanentemente á cidade\região.
    Infelizmente penso que se nada for feito a muito curto prazo, com pés e cabeça, olhando para o futuro, caminhamos a passos largos para tornamos-nos numa cidade fantasma.

  3. MARIA FLORES diz:

    Subscrevo integralmente as ideias expressas no post .
    O Baixo-Alentejo só pode ter desenvolvimento económico , social e cultural quando nos conseguirmos libertar do espartiho chamado Partido Comunista.
    É já daqui a 2 anos que Beja , como capital de Distrito , pode encetar esse caminho . Para atingir esse objectivo é essencial que quer a sociedade civil , quer a classe empresarial , quer a classe politica onde felizmente ainda existem pessoas capazes , se mobilize para que efectivamente possamos viver em pleno sec. VINTE E UM , e não numa cidade que ainda vive nos anos 50 mercê da politica estalinista de João Rocha.

  4. MARIA FLORES diz:

    Sr. Espinho — no seu mapa falta Odemira . Por enquanto Odemira não é a Catalunha do Baixo-Alentejo

  5. João Espinho diz:

    @maria – fui buscar aqui: http://www.bejadigital.biz/pt/conteudos/territorial/caracterizacao+do+distrito/

Deixe Uma Resposta