Set 12 2015

António Costa tem um problema com ervilhas

Publicado por as 14:44 em Legislativas 2015

ervilhas

Escreve Rodrigo Saraiva:

    “As crianças embirram com ervilhas. “Não gosto. Não quero” dizem elas. E respondem os adultos “não gostas mete na beira do prato”. Mas António Costa tem um feitio tramado. E ao invés de afastar e ignorar as ervilhas, mas insistindo na recusa de as comer, agarra nos talheres e ataca as ervilhas tentando desfazê-las na esperança que desapareçam. Azar. Elas mesmo amassadas perduram no prato.
    António Costa habituou-se a ter um tratamento carinhoso dos media. Mas nos últimos anos esse beneplácito terminou. Tal como a maioria dos políticos foi e é questionado. Foi e é criticado em espaços de opinião. E António Costa não reage bem quando é questionado, esmiuçado, confrontado.
    Podia e devia ter a capacidade de encaixe que se exige a um político. E não confundisse o “quem não se sente não é filho de boa gente” com o “quero, posso e mando”.
    Depois do lamentável episódio do sms que enviou a João Vieira Pereira assistimos à inqualificável forma como afrontou Vitor Gonçalves na entrevista na rtp.
    António, se não lidas bem com as ervilhas só tens duas soluções. Ou não te se sentas à mesa para comer ou mete as ervilhas na beira do prato.”
Share

Uma Resposta a “António Costa tem um problema com ervilhas”

  1. Virgolino diz:

    É notório que os jornalistas gostam muito de fazer política, sem o ónus assacado aos políticos profissionais. Na generalidade, os que desse modo o fazem disfarçam-se de advogados da opinião pública, repetindo e propalando frases feitas e sem consistência, pretendendo divertir-se provocando o incêndio do “circo”. Esses manipuladores tem o máximo deleite quando logram pontuar a agenda política, obrigando os políticos a ir a reboque. Confrontar os políticos com crítica fundametada, cumprindo o contraditório imprescindível a uma sociedade democrática, em que os cidadãos podem formar livremente a sua opinião refletindo sobre as matérias acedidas nos media, é um digno e nobre objetivo, mas tarefa difícil.

Deixe Uma Resposta