Nov 13 2014

Beja – Parte da varanda da Torre de Menagem caiu

Publicado por as 19:46 em Geral

torrre castelo

O interessante da história é que a Radio Voz da Planície (veja a imagem) faz notícia às 17h00

Share

19 Resposta a “Beja – Parte da varanda da Torre de Menagem caiu”

  1. JR diz:

    Mas a actual gestão comunista de João Rocha e restante vereação alertados para o problema nada fizeram e optaram por gastar o dinheiro dos contribuintes em vários tipos de iluminação folclórica ao castelo e torre de menagem !

    Ainda à menos de 15 dias por lá andei com familiares a visitar e a mostrar e tirar fotos, sorte a minha e de outros turistas de não levar com pedras daquelas com dezenas de Kgs que poderiam causar a morte, conforme fotos já publicadas no interior do castelo, no site do Diário do Alentejo.

    Inquérito e responsabilização de uma instituição independente, já !!!

  2. Santos diz:

    ” João Rocha e restante vereação alertados para o problema nada fizeram”

    http://www.vozdaplanicie.pt/index.php?go=noticias&id=3224

  3. Argentino diz:

    EHEHE a Ana Freitas começou a escrever a noticia antes dela acontecer eheh,
    ó Ana mete ai os numeros do euromilhões antes do sorteio:)

  4. NG diz:

    Cá está! A torre do Castelo mandada edificar por Cavaco Silva foi folcloricamente sabotada por João Rocha! Ai o malandro!

  5. luisa becker diz:

    e tempo de meter maos a obra,ontem era o ideal.

  6. JR diz:

    @ NG

    Mais um folclórico comunista a realizar demagogia e populismo, nos entretantos existe manutenção / prevenção e essas são da responsabilidade da Câmara Municipal de Beja com outras entidades / fundos comunitários disponíveis para o efeito e do seu malandro presidente o tal de João Rocha nas opções que faz de obras.

  7. fobia diz:

    No inicio do Verão as obras de 100.000 €, c/ 85% de fundos comunitários e 15% de capital camarário tentaram reabilitar a iluminação e as infiltrações dos varandins que caíram, a iluminação ficou ok e o restante aí está o resultado das obras inacabadas e adjudicadas, está na entrevista dada à insuspeita Rádio Voz da Planície pelo vereador do pelouro da autarquia, como bem cita o @ Santos.

  8. CR 2 diz:

    JR, tal NG, não vale a pena fazer dos outros parvos ou ignorantes.
    Tal como agora J.R., também J.P.V. nada fez. Ou melhor, só quando perdeu as eleições é que se lembrou que havia necessidade das obras. Pois nos quatro anos que lá esteve, nikles.
    No caso do castelo como no resto.
    Pelo que não vale a pena essa conversa da treta…

  9. anónimo diz:

    Alguns esclarecimentos:

    – O castelo é monumento nacional. Obras só podem ser feitas pelo “governo” ou com sua autorização e projecto aprovado pelas Entidades responsáveis (governo);

    – O problema foi denunciado ao governo pelo anterior executivo camarário e, provavelmente mesmo antes.

    – Parece que, tal como para a iluminação do castelo, o anterior executivo conseguiu projecto e autorização para se fazerem obras de beneficiação/conservação urgentes na torre do castelo.

    – As obras deviam ter começado ainda em 2013 e estar concluídas antes do Verão de 2014. Infelizmente….

    – Finalmente outro alerta bem grave. O reservatório de água da EMAS está com problemas de segurança. Já existe projecto desde 2013 e urge fazer obras, senão pode ruir. Foi decidido por este executivo camarário não avançar com o projecto de recuperação do depósito e o risco é cada vez maior. Nada se está a fazer, nem se aproveita a solução antes aprovada pelo anterior executivo. Haja consciência e bom senso, caso contrário ainda pode acontecer uma desgraça!

  10. Veneno diz:

    As obras deviam ter começado em 2013 ou em 2011/2012?
    É que parece que havia outras obras “prioritárias” e que davam mais nas vistas do eleitorado, como a ciclovia por exemplo.

  11. Anonimo diz:

    Não “veneno”, as obras do castelo deviam ter começado nos anos 80, 90…Aí sim, nada disto teria acontecido! 2011, 2012, 2013 já seria tarde. 2014 foi o desastre que se viu, felizmente sem danos pessoais. Como referi, estas obras são da responsabilidade em primeiro lugar do Estado/governo e sem a sua autorização não podem ser operadas, pois trata-se de um monumento nacional. Agora deixar arrastá-las depois de autorizadas torna o assunto ainda mais grave. Quanto à ciclovia, tê-la DEIXADO TANTOS ANOS NAQUELE ESTADO DEPLORÁVEL, foi outro crime contra Beja, contra os seus habitantes e contra a sua segurança. Ainda bem que houve uma Câmara a fazer aquelas obras e estas já da responsabilidade repartida da Câmara. Não será? Já vi que o mato, os ratos, o lixo, os buracos, os assaltos e outros crimes eram preferíveis para alguém. Opiniões que não vale a pena discutir. Talvez mesmo um acidente grave ou um despiste que ferisse ou matasse alguém, fosse de menor importância. Opiniões. O que desejo é que este executivo faça mais obras eleitorais como a ciclovia e que o castelo seja visto com a importância que merece.
    Não se esqueçam do depósito! Depois não digam que devia ter sido arranjado antes.

  12. Teixeira diz:

    Veneno– é pena que JPV não tenha realizado mais obras com identico impacto da ciclovia.
    Penso que o caminho do desenvolvimento deverá ser esse e não a realização de festas e de fogo de artificio as quais não acrescentam nada a não ser a carteira de alguns fornecedores , OS QUAIS ESTRANHAMENTE NUNCA SÃO DO CONCELHO.

  13. veneno diz:

    Ora ainda bem que o debate não está desabando para o “politiqueiro”, como muitas vezes é hábito. E onde se protocoliza apenas existirem dois grupos de interlocutores. De um lado JR & friends e do outro JPV & friends.
    Sobre a ciclovia e a necessidade de obras de manutenção nada há dizer. O que aqui já foi dito e redito, e que eu concordo a 100%, foi no desperdício, na má gestão dos recursos ambientais e no mau gosto de toda a obra. E que deve ser salientado como mau exemplo do que não deve ser feito.
    Em relação às outras criticas que aqui são referidas, não só concordo como assino por baixo.

  14. Teixeira diz:

    veneno– não podemos ter todos os mesmos gostos , pelo que se terá que aceitar que uns achem a ciclov. girissima e outros uma aberração.

    penso que até deverá ter sido realizada consulta publica antes da obra se iniciar.

  15. Maria vai com as outras diz:

    Teixeira: Infelizmente esse tipo de democracia/consulta pública, apenas existe no papel.
    Pois quando aí chegam, já tudo vem decidido. Trata-se apenas de um “proform”.
    Veja o exemplo das célebres obras da polis.
    Infelizmente o povo apenas serve para votar nas eleições e pouco, muito pouco mais…

  16. Maria vai com as outras diz:

    Teixeira: Infelizmente esse tipo de democracia/consulta pública, apenas existe no papel.
    Pois os projectos quando aí chegam, já tudo vem decidido. Trata-se apenas de um “proform”.
    Veja o exemplo das célebres obras da polis.
    Infelizmente o povo apenas serve para votar nas eleições e pouco, muito pouco mais…

  17. Verdade diz:

    Não consigo perceber porque é que a cilovia é uma aberração e muito menos um crime ambiental, bem pelo contrário. Já agora, pedi informações sobre aqueles barrotes de madeira e informaram-me: “São pérgulas que deveriam ter trepadeiras e assim darem mais sombra á ciclovia e ao pavimento (não esquecer o nosso Verão), melhorarem o aspecto paisagístico e servirem de zonas de descanso e lazer. Há muito que deviam estar acabadas e serviriam também para dar mais alguma privacidade à via”.

    Agora o importante é a torre do castelo que tem de ser uma prioridade, para o Governo e para a Câmara. Provavelmente, o investimento na conservação da torre era muito mais prioritário do que as festas de Sta Maria, feira da água,ou até a iluminação do castelo! Houve igualmente muita irresponsabilidade ao permitirem visitas ao castelo/torre. Só não aconteceu uma desgraça com perda de vidas por, quase, milagre!

    Trabalhem e trabalhemos em favor do concelho de Beja, dos bejenses e deixem-se de politiquices e festarolas desnecessárias, essas sim gastadoras de dinheiro (perguntem só quanto custou a Rural Beja, ficarão quase em choque com as centenas de milhares de euros!)

  18. mike fox diz:

    Permitam-me uma opinião,sejam vós vermelhos laranjas ou rosas,se forem de Beja,logo Bejenses, e se tiverem espinal medula,terão então noção de que o Castelo de Beja não só é o ex-libris da cidade como a alma do Alentejo(baixo).O estado a que chegou o nosso castelo é sintomático do estado a que chegou a nossa cidade,em decadência,moribunda esta a cidade de Beja.
    Quatro décadas de gestão míope fizeram da capital do Baixo Alentejo, uma cidade que em lugar de crescer mirra,definha.A maior culpa é dos munícipes que tem eleito estes executivos míopes e retrógradas que tem estrangulado Beja,quanto mais pequena e subjugada a cidade estiver,mais fácil de controlar.
    As obras do castelo deveriam ter começado pela estrutura do mesmo,o mais importante ,e só depois as luzes(mas a malta quer é festa,luzes…)
    Quanto ao depósito de agua,deve ser demolido/implodido o mais rapidamente possível,de modo a dar vida de novo ao forum romano da cidade.
    No passado grande parte da grandiosidade de Beja foi destruída para dar lugar a edifícios novos,que hoje não são mais que edifícios velhos.
    Não confundam o antigo com velho…
    esta cidade (assim como este pais) necessitava de um diluvio biblico

  19. NG diz:

    Venho aqui esporádicamente e, por isso, só hoje respondo ao sisudo JR. Demagogo e populista será V. Exa.. como resulta da rapidez com que se prontificou a opinar que a gestão comunista do Município nada fez no tocante à manutenção da torre… Que sabe você disso? Não lhe ocorreu por exemplo que quem nada fez foi o governo a quem cumpre a responsabilidade pela conservação dos monumentos nacionais?
    E, Cr2, não vejo que do meu comentário resulte querer fazer dos outros parvos e ignorantes… Todos sabemos quem mandou erigir a torre. Perceba a minha “parábola”: é que para muitos dos que aqui escrevem o que os partidos da esquerda fazem está sempre mal enquanto que a obra dos de direita é imaculada. Quanto ao resto, também eu lamento a derrocada do varandim da Torre de Menagem. Que, desde há muitos anos atrás estava referenciado como em risco de cair… Muito antes das Câmaras serem eleitas pelos habitantes por cujos interesses lhe compete zelar!

Deixe Uma Resposta