Jul 19 2014

O futuro do Museu Regional de Beja

Publicado por as 18:23 em A minha cidade

o futuro do Museu de Beja

Share

10 Resposta a “O futuro do Museu Regional de Beja”

  1. Carlinhos diz:

    Não tem nada a ver com o tema, apenas vale como um dos melhores textos que li neste fim-de-semana insipido e preguiçoso em Beja, ou terá?

    O que é preciso para ter filhos.

    Comendador Marques de Correia |
    Domingo, 20 de julho de 2014

    Há por aí muito projeto para aumentar a natalidade. Eu acho bem, embora a maioria deles não fale do assunto verdadeiramente decisivo quando se trata de fazer um filho…

    Filhos… Quem não gosta de tê-los? A maioria, parece, porque a continuar assim Portugal fica um deserto, mesmo que a teoria do aquecimento global esteja errada. Por isso, sempre atentos, o Governo e a Oposição têm planos para aumentar o número de filhos por casal.

    Até agora, algumas medidas adotadas pelos políticos tinham ido todas no sentido de haver mais filhos. Por exemplo:

    Distribuir preservativos nas escolas e nas praias; dar de graça a pílula do dia seguinte; legislar sobre o aborto; fechar as creches às 16 horas; cobrar impostos sem abater despesas como fraldas e outros produtos para bebé.

    Mas a política tem que ir mais longe. Tem de forçar a nota! Por exemplo, quem são as pessoas que mais querem casar-se? Os padres e os homossexuais. Se os segundos já têm esse direito, é urgente dá-lo também aos primeiros. Os padres, como o nome indica (e em espanhol nem se distingue) dão pais exemplares.

    Mas há mais. Há que dizer aos jovens que ter filhos é um bom negócio. Por isso, além de descontar no IRS devia dar-se um carrinho de bebé (daqueles bons) a cada casal que tivesse um filho e sortear pelo número da Cédula um Audi A4, ou um BMW 320.

    Além disso há aquela coisa que o Governo e a Oposição já nos andam a fazer há anos e que eu não sei se resulta (apesar de a barriga me ter crescido). Nesse aspeto, ninguém se pode queixar de não ter sido bem… tratado!

    Ler mais: http://expresso.sapo.pt/o-que-e-preciso-para-ter-filhos=f882113#ixzz380FBJpyT

  2. TETE diz:

    A Feira da Terra , realizada este fim de semana no Jardim Publico pela Camara Municipal de Beja , é o mais recente flop nas festas de João Rocha.

    Este Presidente tem que perceber que as pessoas de Beja não se deixam levar por estes pseudo-eventos.

    Alem de uma barraca vinda de Serpa ( FRISERPA) e a do Cantinho dos Animais unicamente 3/4 barracas para venda de produtos da terra.

    Completa tristeza !!! quanto custará esta iniciativa para que os chamados ” agentes culturais ” cobrem uns cobres.

  3. Carlinhos diz:

    TETE: Começo por fazer uma declaração de interesses, pois não tendo nada a ver com o atual elenco camarário, custa-me os olhos da cara certas atitudes e ideias-feitas de alguns conterrâneos meus como foi o caso aqui da minha cara.

    Já fui à referida Feira e até gostei de lá ter ido.
    É certo que está pequenina, mas vale pela intenção.
    Também a feira organizada pelo J. Espinho junto ao Museu Regional começou pequena e hoje é aquilo que é.

    Gostei do aproveitamento do Jardim Público para estes fins. Assim como dos pequenos produtores agrícolas (5 ou 6?) a dinamizarem os seus negócios familiares e a oportunidade de aqui o fazerem. Tal como alguns poucos ( 4 ou 5?) pequenos comerciantes a venderem os seus produtos. E como diz, a “barraca” de Serpa que hoje ao almoço deve ter servido 40 ou 50 refeições.

    Mas mais do que os números, vale pela ideia e pela intenção, e sobretudo pela oportunidade de umas quantas famílias poderem expor os seus produtos e realizarem algumas mais valias em prol do seu orçamento familiar.
    Agora se isto, que é muito e até valioso a incomoda pelo facto de ser uma câmara desta cor a realizar este ou outro qualquer evento do género. Digo-lhe que a mim tanto se me dá.
    Pelo que gostaria de deixar aqui o estimulo e incentivo a quem de direito, para que continuem nesta senda e a efetuar estes eventos no sentido de dinamizar a cidade e envolver e as forças produtivas da região, independentemente do número e do poder económico ou social das ditas.

  4. ... diz:

    Já tive a oportunidade de deixar a minha ideia no local próprio (onde está publicado um post sobre este assunto), mas gostava de deixar aqui aquilo que penso sobre esse certame.
    De facto foi uma feira pequeníssima, com pouca gente (só à noite é que teve mais gente) que pecou por muitas falhas de organização. Se a ideia é “dinamizar a cidade e envolver as forças produtivas da região”, que tal começar, precisamente pelas de Beja?! É preciso ir a Serpa? Cá não há nada de jeito, digno de participação na dita cuja?

    Depois outra coisa que me deixou muito pouco convencido foi a aula de culinária… então usam-se produtos de pacote? Do Minipreço? A ideia não é promover produtos da terra?…Mas que grande chapelada..

    A ideia é gira, mas tal como tudo na vida, não basta ter ideias, é preciso saber organizá-las e dinamizá-las! E nisso, caro Carlinhos, o PCP (Junta, Câmara, seja o que for), já demonstrou inúmeras vezes que não o sabe fazer envolvendo TODA A GENTE. Ou se é da cor, ou estás arrumado. Mesmo que sejas genial!

    Isso sim, é uma pena. E é por isso que, por mais feiras, festas e festarolas que organizem, serão sempre com os mesmos e para os mesmos… e isso não dinamiza coisíssima nenhuma! (só os egos de alguns palermas)

  5. Rochinhas e rochetes diz:

    Finalmente a AD toma uma iniciativa para procurar soluções para o problema, depois de no mandato anterior o museu só ter servido para arma de arremesso político contra o executivo de JPV. Estranha-se que entre os oradores não esteja o JR, ou será que atualmente o museu já deixou de ter importância para a câmara e para a cidade? Aguardemos pelas conclusões…e pelo pagamento atempado dos subsídios de ferias aos funcionários.
    Estando a falar de património aguardamos a reação da ADPBeja ao atentado que o JR está a fazer com a remodelação (totalmente desnecessária) do gabinete da presidência da câmara, descaracterizando o interior deste edifício, a que se seguirá, segundo consta, o salão nobre. Enquanto as obras nas habitações sociais estão paradas avançam os luxos no gabinete presidencial, à boa maneira soviéto-capitalista. Beja merece!

  6. Hierbabuena diz:

    Entregue-se o museu à Diocese, que saberá, como já o demonstrou, gerir, divulgar e valorizar os vários núcleos de arte cultual do Baixo Alentejo. Beja “merece”.

  7. mmata diz:

    …diz: Tenho que reconhecer que é um excelente texto em termos da luta politico-partidária que se trava aqui na nossa cidade.
    Mas olhando para a realidade da vida das pessoas não politicas, há que reconhecer que foi até agora o único elenco camarário que se preocupou com os pequenos produtores agricolas e lhes deu a oportunidade de exporem os seus produtos numa feira a si dedicada. E não me parece que tivessem como condição ter o cartão do partido para ali irem.

    Óbviamente que no anterior executivo do PS e nos anteriores do PCP/CDU não houve insucesso algum nesta área.
    A melhor forma de não ter fiascos como este, é simplesmente não fazer nada. Que foi o que foi feito ao longo dos 40 anos anteriores.
    Quando se tenta fazer alguma coisa pelas pessoas simples e sem peso politico e económico, raramente se tem sucesso.
    Embora só se possa dizer que uma coisa não o teve, quando comparada com uma outra qualquer que tivesse sido realizado.
    O que não é o caso.

  8. Chato diz:

    “Estando a falar de património aguardamos a reação da ADPBeja ao atentado que o JR está a fazer com a remodelação (totalmente desnecessária) do gabinete da presidência da câmara, descaracterizando o interior deste edifício, a que se seguirá, segundo consta, o salão nobre. Enquanto as obras nas habitações sociais estão paradas avançam os luxos no gabinete presidencial, à boa maneira soviéto-capitalista. Beja merece!”

    Remodelações?! E isso quanto custa?! Quanto é que nos vai sair do bolso, outra vez?? E as pessoas que moram em habitações sociais que esperem…”assim se vê a força do PÊCÊ!…

  9. Praça da República » Beja – O gabinete do presidente diz:

    […] pela sua importância, comentário deixado por leitor neste post. “Estando a falar de património aguardamos a reação da ADPBeja ao atentado que o JR está a […]

  10. NEVES diz:

    Alguem saberá dizer o que se passa com a reabertura da Igreja do Pé da CRUZ ?

    As obras de reabilitação foram concluídas em Agost/2013 , tendo sido realizado um trabalho extraordinário na recuperação do interior da Igreja. Para quando a abertura á população de Beja daquela Igreja ?

    As obras de recuperação são da responsabilidade da CMB e da Diocese

Deixe Uma Resposta