Jun 13 2014

Vito Carioca responde a José Barriga

Publicado por as 0:23 em A minha cidade

Eventual processo criminal e civil por Vito Carioca Presidente do Conselho de Gestão do IPBeja:

O Instituto Politécnico de Beja, por referência ao teor e sentido da crónica de opinião do dr. José Barriga, publicada no “Diário do Alentejo” de 8 de junho de 2014, sob o título de “Beja a Ferro e Fogo”, no exercício do direito legal de resposta vem esclarecer e tomar a posição definida seguinte:
I. O dr. José Barriga omitiu a devida e necessária declaração de interesses e não referiu, para que todos pudessem saber à partida as verdadeiras razões da sua declaração, o vínculo de proximidade e familiaridade que o liga ao senhor eng.º José Velez: essa mistura de interesses e disfarce de intenções deve ser conhecida de todos para que não fique a ideia de manipulação da opinião pública;
II. O que o dr. José Barriga sempre quis foi utilizar a crónica de opinião que assina no “Diário do Alentejo” para forçar dirigentes em exercício de funções públicas, no sentido de favorecer uma resolução a contento do senhor eng.º José Velez num processo em que estão em causa dinheiros públicos;
III. É também falso que o senhor eng.º José Velez tenha sido despedido: o contrato que o ligava ao IPBeja é um contrato por tempo determinado, a termo certo, que nos termos gerais, e à imagem do que acontece com todos estes contratos, caducou, se não por outra razão, automaticamente na data do seu termo;
IV. Acresce informar que o senhor eng.º José Velez, até à data da sua saída, nunca teve com o IPBeja qualquer vínculo de natureza ou conteúdo definitivos;
V. Ninguém compreenderia que um contrato fosse mantido ou se renovasse apenas porque se é amigo de um médico, porque este escreve crónicas de opinião ou está convencido que é a reserva moral do distrito: a gestão dos dinheiros públicos faz-se exclusivamente de acordo com a lei e com o interesse público;
VI. Em face das reiteradas pressões e chantagens exercidas pelo próprio dr. José Barriga desde há meses, e disso há provas, para resolução deste assunto fora das instâncias próprias, sob ameaça de publicação da crónica que entretanto efetivamente publicou, o IPBeja e os seus dirigentes entenderam, em face das maiores garantias de imparcialidade, das dúvidas de natureza jurídica existentes, aliás reconhecidas pela própria Dgaep, e porque os dinheiros públicos não devem ser geridos em função dos interesses e egos particulares, submeter a questão superiormente, às instâncias competentes;
VII. Instâncias essas onde nem o dr. José Barriga nem qualquer outro tipo de pressão pudessem manchar a idoneidade e acerto da decisão final a tomar, mesmo que seja favorável aos interesses, aspirações e expetativas legítimas do senhor eng.º
José Velez: é pois neste contexto que este processo se encontra em análise na Direção Geral da Administração Pública e do Emprego Público, do Ministério da Tutela e, por iniciativa dele, nos tribunais;
VIII. O IPBeja, enquanto entidade pública, neste como em outros processos, aceitará, sem reservas, as decisões superiores vinculativas das instâncias próprias;
IX. No mais poderá ainda esclarecer-se o seguinte:
a. O decréscimo do número de alunos do ensino superior é um dado objetivo, que corresponde a um fenómeno nacional, com prejuízo maior para todas as instituições do interior e cuja resolução não depende, como é óbvio, da vontade de uma equipa de gestão, como demagogicamente o dr. José Barriga quer fazer crer;
b. É contraditório afirmar que têm existido decréscimo de número de alunos e critica as saídas de colaboradores que deixem de ter serviço docente distribuído, da mesma forma que não faz sentido, apelar a uma revisão da oferta formativa e exigir que a mesma se faça sem a renovação de quadros que é indispensável.
X. O dr. José Barriga desconhece, como é próprio de quem trata de assuntos que não prepara, não percebe ou não quer entender, que o instituto tem já em efetiva execução, entre tantos outros, um protocolo de colaboração recíproca que celebrou
com os municípios do Baixo Alentejo, ou que está envolvido, entre dezenas, no Projeto do Sistema Regional de Transferência de Tecnologia (SRTT), no montante de 42 milhões de Euros, apresentado no âmbito dos regulamentos específicos “Sistemas
de Apoio a Parques de Ciência e Tecnologia e Incubadoras” e ao “Sistema de Apoio a Infraestruturas Científicas e Tecnológicas”;
XI. O que o dr. José Barriga desejava era que a sua mera existência e intervenção bastasse para resolver com eventual prejuízo para a lei e para o interesse público, um interesse de um amigo;
XII. Assim, e tudo quanto concorra para a distinção entre educação, justiça e política é uma questão de necessária higiene pública;
XIII. As contas do IPBeja são auditadas por entidades oficiais, tribunais e os membros que integram a sua gestão, responsáveis, também pessoalmente, pelas decisões que tomam;
XIV. Num Estado de Direito Democrático, a justiça faz-se nos tribunais, por aplicação da lei, e não nos jornais ou nos consultórios médicos.
XV. Sem prejuízo dos esclarecimentos prestados, os membros do Conselho de Gestão do IPBeja reservam-se ao direito de proceder, querendo, judicialmente, no foro civil e criminal, por violação dos seus direitos.

Para ler na edição de hoje do Diário do Alentejo

Share

56 Resposta a “Vito Carioca responde a José Barriga”

  1. Mario dos anzóis diz:

    Resta saber se será o IP de beja a pagar as custas judiciais do processo, à custa dos nossos impostos. Exige-se um esclarecimento dos dirigentes do IP de beja, que não são santos católicos, para que todos saibamos se estamos em democracia e transparência, para além de respeito pelo direito da liberdade de expressão, ou se isso é exclusivo do pessoal do ps e da Cgtp ou da fenprof.

  2. Rochinhas e rochetes diz:

    Eventual processo criminal e civil? Reservam-se ao direito de proceder, querendo, judicialmente por violação dos seus direitos? Ameaças ridículas de quem sabendo que não tem razão quer dar a ideia que foi cometida alguma ilegalidade pelo Dr Barriga. Quais direitos é que foram violados? Porque é que em vez de ameaçarem não avançam judicialmente? O curioso é que nada do que o Dr Barriga refere foi contestado. Se o Prof Vito tivesse vergonha e fosse homem a sério e não um neurótico inseguro e complexado, assumia uma posição de firmeza neste e noutros casos, não se deixando influenciar pelos que o rodeiam e não mudando de opinião conforme as pressões.
    Quanto mais não fosse a crônica do Dr Barriga foi uma pedrada no charco( pântano) em que vive o Ipb, trazendo à superfície os problemas e dando coragem às pessoas para denunciarem publicamente a paz podre que lá se vive!

  3. Rochinhas e rochetes diz:

    Já repararam bem no que é afirmado no ponto VI: foi face às reiteradas pressões e chantagens do Dr Barriga que o Ipb e os seus dirigentes resolveram submeter a questão (processo de despedimento) às instâncias competentes…os deuses devem estar loucos!

  4. JR diz:

    Um ataque pessoal vergonhoso é o que o dr. Vito Carioca faz através do IPB, com um texto inqualificável para o responsável de uma instituição de educação e no qual só conta parte e detalhes da verdade dos fatos ao dr. José Barriga, e no qual envolve o eng. José Velez.

    Os tribunais decidirão com os dinheiros dos contribuintes e não com os do dr. Vito Carioca.

  5. GORAZ diz:

    Fiquei deveras emocionado com a preocupação revelada com a utilização dos dinheiros públicos. De facto a estrutura directiva revela essa preocupação : 1 PRESIDENTE : 2 VICE-PRESIDENTES : 6(SEIS) PRÓ-PRESIDENTES : 1 ADMINISTRADOR.
    Cada Escola ainda tem um Director.
    Gostaria que alguém me esclarecesse quais as funções dos 6 PRÓ-PRESIDENTE. Pelos nomes vistos parece-me que será uma Pré-Reforma dourada.

  6. Oscar diz:

    MARIA — além das custas , já foi liquidado pelo IPB , parecer a jurista altamente conceituado que indicava a obrigatoriedade de reintegração do Eng. Velez .Brinca-se com o dinheirinho do Ze Povinho.

  7. MARIA FLORES diz:

    ROCHINHAS— Subscrevo integralmente os seus 2 post.
    Se de facto já tinha uma péssima opinião de Vito Carioca , constatei que o homem é um perfeito ” escarro”.
    Não seria também de esperar mais nada de mais um amigo intimo de João Rocha.

  8. Zé de Pedrógão diz:

    Não deixa de ser curioso que o término do contrato tenha data exactamente no dia a seguir ao cessamento das funções desempenhadas pelo prof. Velez na CMB e desapareçam por completo os 4 anos que serviu a autarquia como Eleito, julgo existirem leis que previnem situações desta natureza(julgo não, sei que existem)…

  9. Lírio diz:

    “a gestão dos dinheiros públicos faz-se exclusivamente de acordo com a lei e com o interesse público” – não pude evitar o sorriso, ainda que triste… como é que o prof. Vito ainda consegue falar em Lei, quando ultrapassa todos os limites legais e morais no exercício das suas funções? Quando, inclusivé a pedido seu, um parecer jurídico dá toda a razão ao Engº Velez e continua a querer passar por cima da situação, atropelando tudo o que é ético? Como pode falar em interesse público quando despede colegas por questões pessoais ou partidárias? Como pode uma pessoa destas considerar idoneidade no trabalho que tem feito?

  10. corbusier diz:

    blá, blá, blá… whiskas saquetas.

    Esta resposta, que demonstra a prepotência dos “líderes” de uma Instituição que merecia ser de referência e de excelência, mostra claramente que o Dr. Barriga acertou na “ferida”.

  11. Lena Maria diz:

    Dos XV pontos expostos por Vito Carioca, a primeira impressão que deixa, e ainda bem, é a de uma pessoa que demonstra não ter idoneidade, credibilidade e perfil para desempenhar o cargo que ocupa.
    Então o presidente do IPB, o presidente do conselho de gestão do IPB, o professor coordenador do IPB – Vito Carioca, tem o descaramento de se referir ao Dr. Barriga, justificando as suas palavras, desta forma: um “vínculo de proximidade e familiaridade”, “mistura de interesses e disfarce de intenções”, ”forçar dirigentes em exercício de funções públicas”, ”convencido que é a reserva moral do distrito”, “reiteradas pressões e chantagens”, “ a sua mera existência…”. É esta personagem que está à frente dos desígnios da instituição de ensino superior de Beja? É caso para dizer, Beja não merece!
    No ponto XIV, foca uma verdade inquestionável, relativamente à justiça, mas depois borra a calça toda, pois termina dizendo que a mesma justiça não se faz nos jornais ou nos consultórios médicos; é curioso, porque sou doente do Dr. Barriga e já vi este senhor mais do que uma vez no consultório do Dr. Barriga e uma vez até me chamou a atenção o nervosismo e postura que apresentava; quanto aos jornais, porque foca no princípio do artigo que vem esclarecer (no jornal), “no exercício do direito legal de resposta”?
    Acho que mesmo fazendo esta figura patética, tenho que advertir esta personagem que está muito mal assessorado de apoio jurídico, e pelo que leio nos outros posts, advogados dentro e fora da instituição, penso que não lhe faltam, mas aí os dinheiros públicos gastos já não têm importância, pois não? E então, os dinheiros públicos que deve aos docentes despedidos, por força e aplicação da lei, também não tem importância? As indemnizações são um direito legal, que o conselho de gestão, simplesmente ignorou e ignora.
    Foca igualmente projetos, “entre dezenas”, mas gostaria de saber quantos projetos internacionais efetivamente existem que justifiquem tantas viagens, algumas atravessando o oceano Atlântico.
    Fala muito em dinheiros públicos, ainda bem, pois é aí que vai ter que responder judicialmente, não obstante aos prejuízos que inflige e tem infligido a um número considerável de pessoas, neste último ponto, acho que quem deveria pagar todo esse prejuízo, deveria ser Vito Carioca pessoalmente e não institucionalmente, já que a Instituição Pública IPB, não tem culpa da sua má gestão, e os contribuintes também não devem pagar por erros de pessoas que estão à frente de cargos públicos, as quais utilizam dinheiros públicos, como se fossem seus.
    Por fim, congratulo-me com os comentários anteriores, os quais levantam questões deveras pertinentes; e lamento a morosidade dos tribunais, no tratamento de situações que afetam a vida das pessoas e que encobrem por um tempo demasiado longo os atos puníveis de gente que diz uma coisa, mas faz precisamente o contrário.

  12. Maria vai com as outras diz:

    J. Espinho, a minha singela opinião é que não devias ter trazido este assunto para aqui. E desde o inicio.
    Já que se trata de assuntos pessoais, com os quais temos o dever de constrição por respeito à dignidade e ao bom nome de todos, repito todos os intervenientes.
    Não me parece pois que este tipo de debate e sobretudo toda a terminologia e páuperios aqui usados, contribua minimamente para o que quer que seja. Sobretudo para o bom nome e respeitabilidade de todos os intervenientes e respectivas familias.
    Até porque de uma forma geral, todos são cidadãos e irão continuar a viver na mesma cidade.

    Pelo que uma dúvida e um lamento se me põem:
    Se o Engº J. Velez ganhar o processo que decorre em tribunal com vista à sua reintegração. Como será o seu relacionamento futuro depois de todo este lavar de roupa com os seus colegas e superiores?
    O lamento é em relação a J. Barriga que se quer fazer comunicados politicos que os faça, mas apenas no estrito sentido politico. Sem nunca nomear quem quer que seja. Até porque como se constatou, não é só o Prof. Dr Vito Carioca que toma decisões no IPB e sobretudo no caso particular do Engº velez.
    E também em relação a J. Espinho que aqui tem alimentado com estes posts esta descessária quezilia. Isto porque quando as questões pessoais ficam pela rama, mais tarde ou amis cedo as pessoas até podem reconsiderar e fazer as pazes. Agora exacerbando-as a este ponto, duvido que não fiquem para sempre.

  13. João Espinho diz:

    @maria com as outras – sei que é preferível ignorar as coisas, meter a cabeça na areia e deixar que as águas corram para o mar. Porém, neste blog, nunca se ignorou o que por aí se vai passando. É verdade que a linguagem de alguns está ao nível do esgoto mas não podemos obrigar que seja de maneira diferente. O que ouvi à mesa do café é bem pior do que aquilo que aqui se vai escrevendo. E dito por pessoas que têm rosto, nome e a certeza daquilo que afirmam. Algumas passam pelo blog. Outras nem querem saber do mundo “virtual” dos blogs. Assim, aceito a crítica, mas posso garantir que não estou a “alimentar a quezília”. Material não me faltava, mas prefiro ser uma espécie de “citador”. Até já 🙂

  14. Diogo diz:

    Pois é, mariolando pela net, tendo na cabeça a leitura deste artigo e tendo presente o outro, escrevi no Google – IPB e apareceu no youtube, uma série de intervenções, nomeadamente as referentes às comemorações do IPB e houve uma que me prendeu a atenção: a intervenção do Vereador da CMBeja – José Velez, que indico aqui o link, para que assim o possam visionar: http://www.youtube.com/watch?v=4LWChVAXIOU
    Então este senhor José Velez foi eleito para a Câmara Municipal de Beja, para o mandato de 2009- 2013, o que quer dizer que interrompeu as suas funções de docência, para exercício de cargo público, neste caso eleito, passando desta forma a estar salvaguardada a sua situação profissional, pela Lei do Eleito Local. Será que o conselho de gestão do IPB, desconhece esta lei? E desconhece também a Constituição da República Portuguesa? Nomeadamente os artigos: Artigo 50.º (Direito de acesso a cargos públicos) 1. Todos os cidadãos têm o direito de acesso, em condições de igualdade e liberdade, aos cargos públicos. 2. Ninguém pode ser prejudicado na sua colocação, no seu emprego, na sua carreira profissional ou nos benefícios sociais a que tenha direito, em virtude do exercício de direitos políticos ou do desempenho de cargos públicos; e Artigo 53.º (Segurança no emprego) É garantida aos trabalhadores a segurança no emprego, sendo proibidos os despedimentos sem justa causa ou por motivos políticos ou ideológicos.
    Há aqui qualquer coisa que não bate certo; como é que não se cumpre a lei, quando se trata dos outros, mas depois apela-se á lei, para seu próprio interesse. É caso para dizer como Fernando Pessa: “E esta, hein?” Pois é, o senhor Vito vai ter que esclarecer isto muito bem, e na justiça, como ele mesmo diz.

  15. MIGUEL BRAZ diz:

    Parece-me que o Carioca deu um grande tiro no pé com “esta pseudo resposta ” . O IPB já ultrapassou a classificação de pântano para se transformar em areias movediças. Carioca e os seus Vice´s e ainda os seus Pro-Presidentes irão acabar por ser demitidos tal o desnorte que a sua carta retrata .

  16. batman diz:

    Resposta oca e incongruente. Todos os pontos importantes e pertinentes ficaram sem resposta…Parece que o Dr Barriga tem mais que razão! De salientar e pelas piores razões, a baixeza de falar em amigos e em assuntos familiares. E logo o sr Prof. Vito Carioca. Haja algum decoro!

  17. Maria vai com as outras diz:

    J. Espinho. Não se tratou de uma critica, até porque quem sou eu para as fazer. Apenas de um lamento.

  18. AGNELO diz:

    X- mas só tem um Protocolo ? dinamizado pelas Camaras ? Na área agricola e agro-industrial TEM ALGUMA COISA FEITA ?
    Porque não diz também que transferiu toda a exploração agricola para a Universidade de Évora ? Porque não diz que nomeou um Pro-Presidente para gerir a exploração que transferiu para Évora ?
    Como foi nomeado o Secretário Geral do IPB ?

    XIII –Prof. Dr. Carioca–olhe que as contas do BES e do BPN também eram/são auditadas e veja bem o BURACO .

    XIV— Carioca a falar em ESTADO DEMOCRÁTICO !!!!!

    CARIOCA — cagaste mesmo o pézinho

  19. Maria vai com as outras diz:

    J. Espinho. Talvez deva explicar melhor porque se trata de um lamento e não de uma critica.
    Por mais motivos que existam, e alguns sem dúvida polémicos, como é e foi o caso do despedimento de professores.
    Do que aqui estamos a falar não é dos erros ou das ilegalidades cometidas no IPB.
    Pois se eles existem e têm a gravidade que referes, essas pessoas que falam por aí, deveriam ter a coragem de os denunciar nos locais próprios para o efeito como o Ministério Público.

    O que aqui estamos realmente a fazer é o julgamento público à boa maneira da Revolução Cultura chinesa do camarada Mao, de uma pessoa integra, honesta, amigo dos seus amigos e com uma folha académica brilhante.
    Mas que teve a pouca sorte de cometer um dislate, que foi apoiar um seu amigo de longa data e que aliás foi seu colega de trabalho e de residência quando lecionou em Serpa. E que esse apoio devido ao seu prestigio no IPB, foi talvez decisivo no resultado eleitoral nas últimas eleições para a autarquia de Beja.
    E é este quanto a mim e apenas este, o único motivo de tanto impropério que aqui se escreve.
    Daí o meu lamento pelo teu colaboracionismo.

    Até porque há uma frase que define o porquê de tudo isto. “Ninguém anda ao pontapé com um trapo sujo”.

  20. Sankyo diz:

    “Maria vai com as outras”, piu, piu, piu, você vai mesmo com as outras. Quer dizer que está a direcionar a situação para a questão política, então trata-se mesmo de saneamento.
    Impropério, alto lá, já reparou que é o(a) único(a) a falar bem do trapo? Realmente se vai com as (os) outras(os), tinha mesmo que defender a sua dama ou dono.

  21. Independente diz:

    Deixemos-nos de tretas com as questões de integridade, honestidade, amizade e currículo académico brilhante. Tudo isto cheira a graxa, a servidão ao chefe. O que importa é a competência e a ética profissional. Deixemos o caso particular do Prof. Velez, porventura o mais grave e vejamos globalmente a controvérsia:
    – É ou não verdade que foram despedidos quase duas dezenas de professores e existe o mesmo nº, ou mais, de processos em tribunal contra o IPB?
    – É ou não verdade que o IPB não pagou as indemnizações a que está obrigado por lei aos docentes despedidos ou que não renovaram contrato? quantas centenas de milhares de euros?
    – É ou não verdade que enquanto se despediam docentes, outros eram promovidos, abrindo novos concursos, incluindo o Presidente Vito?
    – É ou não verdade que enquanto de despedem docentes, funcionários a tempo inteiro dão aulas em acumulação (que dizem os alunos e que habilitações pedagógicas?)?
    – É ou não verdade que foi aprovada uma Escola Profissional de agricultura em Beja (pela mão da ACOS e o apoio da Câmara), concorrente directa do IPB e sem que este tivesse a competência para a impedir?
    – É ou não verdade que foram “entregues/devolvidas” propriedades à Universidade de Évora e que a Exploração agrícola do IPB está um caos?
    – É ou não verdade o que se especula sobre a entrada menos clara de alguns funcionários e docentes para o IPB?
    – São ou não verdade as inúmeras viagens feitas da Europa à Ásia, do Brasil a moçambique e até aos Estados Unidos (Florida?)? Para quê e que resultados palpáveis?
    – É ou não verdade que o IPB tem cada vez menos cursos?
    – É ou não verdade que o IPB tem cada vez menos alunos?
    – É ou não verdade o desligamento do IPB com a sociedade civil, mesmo com as principais Entidades/Empresas da Região (EDIA ou NERBE como disse o dr Barriga)?
    – É ou não verdade que com as perspectivas da nova rede de Ensino Superior em aprovação, o IPB corre o risco de ser menorizado ou engolido pela Universidade de Évora?
    – É ou não verdade que o IPB, para além do Presidente, tem uma enorme quantidade de dirigentes, directores, sub-directores, administrador,vice-presidentes, pro-presidentes, presidentes do C. geral, C. Ciêntifico, C. Pedagógico, C. de Gestão…todos nomeados pelo Prof Vito, menos o presidente do C. Geral?

    Sendo todas estas questões verdade ou mesmo parte verdade, então o Dr Barriga já justificou a sua crónica e já ganhou! Se a isto juntarmos a confrangedora resposta/não resposta de Vito carioca, perfeitamente desajustada e com falta de sentido ético, então toda a liderança, melhor, toda a gente que ocupa cargos de chefia, pois não há verdadeira liderança, ( do IPB sai massacrada e, infelizmente a imagem do IPB ainda mais degradada. Beja de facto não merece!

  22. se eu pudesse... diz:

    O mais engraçado( sem piada nenhuma claro), é que basta ler o primeiro parágrafo da réplica do Dr. Carioca para me aperceber que provavelmente terá sido o Departamento Jurídico do IPBeja que a escreveu, a linguagem é deveras sui generis…Quem é mesmo o responsável pelo Departamento Jurídico do IPBeja? Certezas? Não tenho mas a minha opinião é que o Dr. Carioca se limitou a assinar de cruz.

  23. AGNELO diz:

    INDEPENDENTE– TOTAL ACORDO COM O SEU POST.
    só uma informação complementar : Na Escola Profissional está também envolvido o Deputado do PSD , mais uma vez sendo demonstrada a existência efectiva de uma Aliança PCP/PSD

  24. justo diz:

    Confesso que não estava à espera de grande resposta ou contraditório, mas algo tão frouxo, descabido e sem classe, foi demais. Apenas sobressai a não resposta, a falta de nível com algumas insinuações de baixo nível(o próprio não se dizia muito amigo do Dr Barriga?) e a manifesta incapacidade em contestar o que parece ser mesmo verdade. Que o IPB e a sociedade bejense saiba tirar as devidas conclusões, porque da presidência e seus nomeados e amigos, nada há a esperar!

  25. justo diz:

    Ainda de um aspecto importante. Com esta deplorável resposta, quem tem ainda mais razões de lutar pelos seus direitos no tribunal, judicialmente, ainda acabam por ser o Dr Barriga e o engº josé Velez, face às insinuações/devassa da vida privada e acusações de chantagem, proferidas por tão ilustre personagem.

  26. Sapinho diz:

    SanKyo: com que então não é de politica que aqui se está a falar. Então é de quê?
    Ele há com cada uma!!!!!

  27. angus diz:

    Cada vez estou mais convencido que o verdadeiro poder do IPB está nas estruturas intermédias ( Vices e Pro) que manobram Carioca conforme querem.
    Uma das melhores definições de Carioca é aquela que Rochinhas e Rochetas refere “”neurótico inseguro e complexado ” de facto como a cidade e o distrito podem ter no IPB uma pessoa com este perfil.

    Por ultimo só quero referir a ” pseudo-resposta ” do Eng. Ramoa . Resposta própria de pessoa tipo ” MARIA VAI COM TODOS “

  28. Maria não vai com as outras diz:

    angus, tem toda a razão. Como é possível o ipbeja ter um presidente com este perfil. A primeira vez que ouvi o Presidente falar fiquei estupfacta. ” O presidente Cavaco e Silva”….isso mesmo “Cavaco e Silva”, foi assim que ele se dirigiu ao presidente da republica. CAVACO E SILVA. Anedótico mesmo, nem queria acreditar no que ouvia. CAVACO E SILVA LOOOL
    Enfim…

  29. DIRCEU diz:

    maria não………….. o rapaz Vito tem um ego tão grande que pensa que é UM SUPRA SUMO “.
    Já o ouvi , num colóquio em que o tema era agricultura e agro-industrias , a pregar uma enorme seca a todos os presentes quando começou a dissertar acercas da pirâmides do Egipto. Hilariante.

    Quanto á conversa enleada e eleante de Ramoa só tiro uma conclusão , o President. do CG quer manter o ” status quo” existente em Beja , na gestão de diversas Instituições entre o seu Partido ( PSD) e o PCP(Carioca).

  30. Maria vai com as outras diz:

    angus, Maria a que não vai com as outras & Cia: Ninguém me viu aqui dizer que o Prof. Dr Vito Carioca não tenha defeitos ou que não tenha já pecado.
    Aliás como dizia o outro, ” Quem ainda não pecou, que atire a primeira pedra”.
    Frase que aliás muito bem se poderia aqui aplicar a muitos dos meus colegas escribas

    Assim como que esta troca de galhardetes entre o Dr. J. Barriga e o IPB feita sem os impropérios, repito sem os impropérios aqui ditos, seria um excelente motivo para o debate das instituições de peso e fundamentais o para o desenvolvimento da região. E onde ninguém está isento de ser criticado e avaliado pelo seu desempenho.
    A que se junta, e isso diz-me particular respeito, o desemprego de professores depois de anos e anos de trabalho. Um autentico acto de barbárie.

    Agora custa-me, e por esse motivo aqui escrevo, que acusem alguém de falsidades como o de andar a passear pelo sudueste asiático ou por onde quer que seja, dando a sensação de andar a fazer turismo. Quando esse tem sido uma das fontes de financiamento do IPB.
    E se acham que alguém que foi à Guiné-Bissau logo após o último golpe de estado que aí ocorreu, vai com prazer e se também se trata de um destino turistico.

  31. Chato diz:

    Então, já agora, explique porque é que foram à Guiné-Bissau, por exemplo? Isso serviu objectivamente para quê? (é que eu, realmente não sei)… e também ao sudoeste asiático!? Resultou no quê?

  32. Alto lá diz:

    @Maria vai com as outras – informe-se primeiro e tente perceber a natureza de algumas dessas viagens ao Continente Americano, o que muita gente aqui diz tem algum fundo de verdade. Também lhe poderia dizer para se actualizar quanto ao carácter do Sr. Vito, mas penso que será em vão, pior do que um cego…

  33. Alto lá diz:

    *o pior cego é aquele que não quer ver

  34. Pontos nos iiis diz:

    Uma pequena observação:
    Depois de ler tudo o que aqui já foi escrito e de conhecer um pouco o que se passa e o que se tem passado no IPB, penso que não há dúvidas sobre a veracidade do que o Dr. Barriga deu a conhecer na sua crónica.
    Porém, penso que há um pequeno (grande) pormenor que julgo que era importante não ficar por dizer e que se prende com o facto de que tudo isto deveria ter sido dito já há alguns anos, quando o despedimento de docentes teve início, quando os docentes começaram a ser substituídos por funcionários administrativos e outros sem qualquer preparação pedagógica e quando toda a equipa do Dr. Vito começou a ocupar os lugares através e concursos viciados e nomeações por simpatia e troca de favores.
    Como acho que “mais vale tarde do que nunca”, parece-me que ainda estamos a tempo de remediar aquilo que em tempos não conseguimos prevenir ao manter a cabeça enterrada na areia e a ignorar o que se ia passando com os outros, sempre a pensar que éramos intocáveis e que nunca iria chegar a nós.
    É pois necessário trazer a verdade para a praça pública para que todos saibam como são usadas as suas contribuições e concretamente o dinheiro dos seus impostos e acabar de vez com estes apadrinhamentos e compadrios.
    Muito bem Dr. Barriga!

  35. Maria vai com as outras diz:

    Alto lá: Mas ainda pior do que o pior cego, é aquele que tem dor de cotovelo e inveja dos outros, sobretudo do seu mérito e sucesso pessoal.

  36. Alto lá diz:

    @Maria vai com as outras – mas onde está o mérito de uma pessoa que nem os próprios colegas consegue respeitar? Onde está o sucesso pessoal quando o nome fica na lama por se querer demais, passando por cima de tudo e todos? Peço desculpa, mas dor de cotovelo de uma pessoa destas, se Deus quiser, nunca hei de ter…

  37. Atarantado diz:

    Sra. Maria, ao que percebi também é docente… tenho andado aqui as voltas a ler os seus comentários e a tentar entender (se é que há entendimento possível…) como e de que forma uma docente pode defender e elogiar uma pessoa que, estando à frente de um estabelecimento público de ensino superior, consegue recorrer a práticas tão desonestas e tudo menos idóneas, é triste… Não sei como consegue falar de sucesso pessoal quando na base está a manipulação baixa e o saneamento na ordem do dia…
    Agora pergunto-lhe a si também, directamente: se fosse despededida ilegalmente, sem qualquer tipo de justificação plausível ou até mesmo sem qualquer justificação, sabendo que se trata de uma manobra de limpeza para evitar que se criem “focos de sujidade” ou até para arranjar assento para primos e enteados, continuaria a ter a mesma imagem “mérito e sucesso pessoal” do prof. Vito e Cia?

  38. Rato dos Pomares diz:

    Seria importante saber que pressões são essas, referidas ao 1.32m.
    Mantêm-se? Serão agora outras? Estarão de alguma forma relacionadas com esta “troca de galhardetes” que em nada dignifica Beja e respectiva academia?
    …”suspiro”…
    http://www.youtube.com/watch?v=sEYGJHTlW-U

  39. anonimo diz:

    “Maria vai com as outras”, centremo-nos nos fatos e no que é importante. A resposta do dr Vito e seus pares, foi deprimente e de mau gosto. A crónica do dr Barriga não teve contestação, deduzindo-se que foram ditas dolorosas verdades. Como já alguém disse, é necessária uma higienização pública, neste caso no IPB e esclarecidas muitas matérias! esta é a triste realidade

  40. Sapinho diz:

    Já perceberam que tirando os diretamente interessados, já ninguém nesta cidade e nesta região se lembra já nem da carta e nem da resposta do IPB.

  41. estudante diz:

    E já repararam numa frase que o Vito usa para definir o Barriga? Está convencido que é a reserva moral do distrito. Como disse? Importa-se de repetir? Como canta o Jorge Palma, deixa-me rir.

  42. GAGO diz:

    sapinho , MEU CARO , olhe que a Procissão ainda vai no adro. Este folhetim só agora começou . O Vitinho ainda vai ter que levar muito nas orelhas e face aos factos vai ter que pensar na vida !!!!!!!!!!!!!!!

  43. Sapinho diz:

    GAGO: Não só não conheço como não tenho nada a ver com o “Vitinho”.
    Agora o que me parece é que quem ainda poderá levar muito nas orelhas não será ele. Antes pelo contrário, estas alfinetadas vindas desta forma anónima e cobarde, apenas lhe trazem prestigio.

    Quem me atormenta é que quem semeia ventos, pois pode colher tempestades.
    E esse conheço bem, e custa-me que aqui seja usado e abusado por muitos que se escondem atrás de pseudónimos para o usarem em proveito e estratégias pessoais.
    Já o tinha avisado mais do que uma vez que a sua dedicação e abnegação a certo tipo de causas “politicas”, sobretudo tendo em conta os traços emocionais da sua personalidade, ainda lhe seriam prejudiciais a si e à sua família.
    Assim e o único resultado deste seu comunicado, foi o de ter arranjado dezenas ou centenas de inimigos pessoais dentro do IPB e não só. Que quando puderem e ele se colocar a jeito, de certeza que não lhe vão perdoar nem uma.

    Quero ver é que se algum dia ele e a sua família estiverem na mó de baixo, qual será a conduta destes “grande amigos” que aqui arranjou.
    Cá estaremos para ver o que o futuro nos trará.

  44. rochinhas e rochetes diz:

    @sapinho. Formulou um desejo ou está mesmo convencido do que escreveu?
    @estudante. Mais interessante, até para ser estudado pelo psiquiatria que segue o Vito, são as frases que ele (Vito) utiliza para se definir a si próprio : eu é que sou o presidente, eu é que sou o professor doutor, eu é que sou o que tem mais formação, grau académico e trabalhos científicos, eu é que sou o maior…Cá está o neurótico com complexos de inferioridade que em todas as ocasiões leva mais tempo a puxar dos galões do que a apresentar ideias e soluções. Agora que perdeu o colinho do “mano” Barriga onde irá pedir consolo para as suas crises existenciais?

  45. Rochinhas e rochetes diz:

    @sapinho. Para lhe provar que o assunto está longe de estar esgotado, aqui vai mais uma pergunta para o Vito responder: a deslocação à Florida, acompanhado do jurista do IPB, foi para tratar de que assuntos do IPB? Quem a pagou?

  46. sapinho diz:

    Não rochinhas, estou mesmo convencido. E sobretudo e ainda mais depois de ler o seu post, que só vem confirmar tudo o que em cima disse.
    A cobardia dos ataques anónimos que só prestigia quem se ataca.
    E o usar o nome do Dr José Barriga de forma a que toda a raiva dos visados seja para ele e só para ele dirigida. Incluindo a baixeza de até o usar pelo facto de ser médico. E como tal obrigado ao seu código e sigilio profissional.

    Porque é que não se descobre e assume as suas posições de uma vez por todas e não deixa o Dr Barriga em paz e sossego?

  47. Bucagel diz:

    Sapinho, Sapinho, você tem a língua cheia de sapos, minino!
    Coloco-lhe algumas questões: Quem semeou primeiramente os ventos? Por acaso o sapinho não é um pseudónimo?
    Realmente ter conhecidos como o sapinho que falam com ele e depois vêm para aqui pseudoniamente focar conversas, isso é realmente de “amigo”.
    Numa coisa concordo consigo. “Cá estaremos para ver o que o futuro nos trará.” E acho que vai ficar com mais sapinhos…

  48. xavier diz:

    sapinho—deixe-se desse moralismo barato.
    O Dr. Barriga é uma pessoa inteligente , que pensa pela sua cabeça e tem coragem de lutar por aquilo que considera justo.
    Amanhã no Diário do Alentejo veja que este assunto não está morto , e que a luta para que o Distrito de Beja tenha um IPB gerido por pessoas competentes e dignas seguirá.

    Rochinhas e rochetes : A viagem á Florida talvez faça parte de alguma terapia a que o Grande Timoneiro do IPB esteja a ser sujeito.
    O advogado talvez tenha ido como tradutor.

    E ASSIM VÃO GASTANDO O DINHEIRINHO DOS CONTRIBUINTES.

  49. Maria vai com as outras diz:

    xavier: Pena que seja só ele, o Dr Barriga, a dar a cara e o nome. Os outros como o meu caro, escondem-se atrás do anonimato.

    Rochinas & rochetes: Não sei se sabe, mas a ser verdade essas caracteristas que descreve sobre da personalidade do Prof. Dr. Vito Carioca. Elas são exatamente as mesmas que as do antigo presidente dos Estados Unidos da América, John F. Kennedy. Que nem por isso deixou de ser um dos mais brilhantes homens da sua História.

  50. jp diz:

    Já agora alguém sabe quem é o Grande Timoneiro do PS neste momento?

  51. Atarantado diz:

    @Maria vai com as outras, já pensou concorrer ao do Rui Unas “Cómicos de Garagem”? tem imenso potêncial ahahah

  52. Maria vai com as outras diz:

    Atarantado. Se quiser discutir os assuntos com respeito e dignidade, tenho todo o gosto.
    Agora se não tem argumentos para o efeito e apenas lhe resta desconversar, VÁ PARA O RAIO QUE O PARTA.
    E não digo mais nada por consideração ao J. Espinho.

  53. batman diz:

    Quando as máscaras caem e o verniz estala…

  54. Atarantado diz:

    Maria vai com as outras. Sempre fui ensinado que, para ser respeitado, devo dar-me primeiro ao respeito. Considero patética e desapropriada a sua comparação de um dos presidentes mais emblemáticos da história dos EUA com o presidente do IPBeja, o qual revela a sua verdadeira faceta política (ainda que falsa!) de dia para dia… Em relação a esse assunto, basta-me lembrar-lhe, se é que chega ao ponto de não se aperceber, da dimensão de um singelo país que se dá ao luxo de se denominar a maior potência Mundial, com um Institituto Politécnico que se afunda a passos largos sob uma gestão que actua não em prol de uma pátria ou até de uma espécie, mas apenas de um e um só indivíduo.
    Não sei se a zanga é tanta que lhe leve a martelar as teclas do teclado dessa forma, mas não é por gritarmos mais alto que temos mais razão, pelo contrário… Mas olhe, desejo-lhe uma noite descansada, sem trovoadas nem nada do género.

  55. Maria vai com as outras diz:

    Atarantado: se foi ensinado dessa forma, então faça o favor de a seguir.
    Sobre o que disse, mantenho que J. F. Kennedy era mesmo assim. E basta ler uma sua biografia mais detalhada.
    Sobre o que se faz ou não no IPB e em particular o seu presidente. Todos temos o direito de ter a nossa opinião e aqui a transmitir.
    Já não me parece muito correto que se usem aspetos particulares da sua personalidade para o tentar destruir ou menorizar.
    Critique-se a sua gestão, mas respeite-se a pessoa como tal e sobretudo as suas fragilidades. Até porque todos as temos, nós e os nossos familiares. E não gostaríamos que as ver aqui expostas desta forma ignóbil.

  56. anónimo diz:

    Maria, vá mesmo com as outras e saia de cena. Não é bonito expor a vida dos outros, mas é menos bonito estar fora da lei e dos princípios de respeito e solidariedade. Quem se tem utilizado e promovido à custa do IPB? Não é só o Dr Vito, os seus vices, o administrador, os pró-presidentes, os directores, é certo que vivem na sua sombra também e muito. Mas o Presidente é ele!

Deixe Uma Resposta