Jun 21 2014

José Velez escreve a Vito Carioca

Publicado por as 0:30 em A minha cidade

Logo-IPBejaI

“(…)Sr. presidente, escrevo-lhe esta carta, por enquanto aberta apenas a nós, porque acreditei na sua sinceridade, mesmo até na sua amizade, dando-lhe ainda a possibilidade de me responder e, se for caso disso, de me desmentir ou até de me chamar mentiroso. Espero uma resposta em poucos dias, pois todos os limites temporais foram há muito ultrapassados; contudo, não cometerei a prepotência de impor prazos, pois não quero sujeitá-lo ao que eu tenho sido sujeito ao ouvir garantias de respostas nunca dadas, sem qualquer preocupação ou respeito pelo cumprimento de prazos estabelecidos. Portanto, espero pelo seu contraditório num curto prazo, de alguns dias, após o qual partirei do princípio de que o que escrevo é incontestavelmente verdade, tendo toda a legitimidade (embora já a tenha agora) de seguir o caminho que tenho de seguir, lembrando que “a justiça pode tardar, mas nunca falha”.
Permita-me, sr. presidente, fazer um pequeno historial do meu passado no IPBeja.(…)”

(leia na íntegra aqui)

Share

20 Resposta a “José Velez escreve a Vito Carioca”

  1. NENE diz:

    E agora Sr. “PROF ” Carioca qual a resposta que oferece a este desafio do ENG. JOSÉ VELEZ ?
    Mas para sua informação mais questões serão colocadas por outras pessoas , ninguém se calará contra a miserável gestão que tem feito no IPB ,rodeado por uma ” CORTE ” da qual em grande parte fazem parte uma série de pseudo.prof. acomodados aos tachos que detêm , sem qualquer competência para o exercício dos mesmos.
    Aquele séquito de PRO-PRESIDENTES dá vontade de chorar a qualquer pessoa que conheça aqueles incapazes.

    Caro JOÃO ESPINHO — de facto muita coisa permanece imutável , e aquele imagem que nós temos de um ” comuna anormal ” ou de ” um anormal de um comuna ,”que chegou ao nosso Liceu nos idos tempos do pós-25A , permanece igual.

    Por ultimo um conselho ao Eng. Ramoa , assuma-se de uma vez por todas , e se tem alguma integridade moral e intelectual analise tudo o que se passa no CG e intervenha.
    A resposta que ele deu ao Dr. Barriga é própria de um cobarde que quer estar bem com Deus e o Diabo.
    Eng. Ramoa senão os tem no sitio demita-se e que o lugar passe para uma pessoa com competência , coragem e honestidade.

  2. JP diz:

    Se o conflito de interesses já chegou onde chegou, ou seja aos tribunais. Porque é que o Eng. J. Velez perde tempo a escrever cartas abertas na imprensa?
    Necessidade de protagonismo e ambições politicas pessoais?
    Está aberta já a luta pelo próximo candidato do PS à autarquia?

    Pois não me parece, que espere que depois de tudo o que se passou e sobretudo o mais recente, que o Prof. Vito e o IPB lhe respondam.

  3. Hilda Antunes diz:

    Tenho assistido com alguma diversão (que não tem piada nenhuma), a este desenrolar de acontecimentos. Do Senhor Engenheiro José Velez, apenas sei que enquanto docente não haverá nada a apontar, como vereador, não sei, não me interessam politiquices. Já em em relação ao Dr. Vito Carioca (não sei se tem algum doutoramento para ser apelidado de “Doutor”, mas vou supor que sim) e em relação ao Dr. Paulo Cavaco (também vou assumir que é Doutorado ou pelo menos que seja advogado inscrito na Ordem os Advogados, pois caso contrário tratar-se-á de um simples jurista), muito haveria a dizer e julgo que dias inteiros não chegariam para expor tudo o que se passou e tudo o que se passa.
    Não me vou alongar. Na carta aberta do Senhor Engenheiro Velez, falou-se em prazos, cumprimento ou não cumprimento destes. Pois bem, não é a primeira vez que o Dr. Vito Carioca ou o Dr. Paulo Cavaco após receção de pedidos de informação e esclarecimentos, solicitados expressamente por escrito, nunca o fizeram e se o fizeram já foi fora de prazo. Quem diria que um “advogado” não sabe cumprir prazos! Mas as situações são recorrentes e o Dr. Vitor Carioca e o Dr. Paulo Cavaco são exímios em dar o dito pelo não dito, em acusar os outros das suas próprias falhas e incompetências, nunca reconhecendo que cometem erros e graves e que a prepotência impera. Infelizmente poucos ou nenhuns fazem frente a este “mandato” que vive de jogatanas e interesses ocultos, e se alguém o faz é certo que terá consequências.

  4. Ainda acredito no alentejo diz:

    Demagogo e ridículo este bate boca.

    Se o ex-membro da mui digna Câmara Municipal de Beja tem um currículo tão valioso, então arregace as mangas e certamente encontrara emprego fora da função pública. Isso sim é um desafio bem maior que escrever em blogs, e veremos então se não irá passar pelas mesmas dificuldades de outros munícipes do grandioso viveiro de empregos que é o nosso Alentejo.

  5. Maria Guerra diz:

    Como se pode ficar indiferente, perante uma situação destas? Da forma jurídica, será dada resposta, já que existem leis, embora frequentemente sejam as mesmas esquecidas, incumpridas e negligenciadas. Mas social e localmente, assiste-se a isto, como se de uma novela se tratasse? Impossível! Acima daquele senhor vito, não há ninguém? Ele não tem que responder pelos atos que pratica numa instituição pública? Sei que há um conselho geral; e não exercem as suas competências e funções? Estão à espera de quê? De serem metidos todos no mesmo saco? Será que ainda não perceberam que vito carioca não tem qualquer credibilidade para continuar onde está? Estão à espera de uma investigação ou de uma inspeção? Então, solicitem! Têm poder para isso.
    Está mais que percetível que estamos perante uma quadrilha de interesseiros e assaltantes de dinheiros públicos! Se querem fazer isso, formem uma associação empresarial e façam a eles próprios!
    Com tudo o que tem sido dito e escrito, com tanta suspeitas (graves) colocadas, eles lá continuam no pódio do IPB (periclitantes, mas lá continuam).
    Esta cidade tem que soltar as amarras da inércia, do comodismo, do deixar andar e assobiar para o lado, de viver de jogos e esquemas falsos; tem que se credibilizar, de dizer não a este tipo de pessoas, de lutar para ter mais e melhor. Quem vive fintando a lei, tentando enganar tudo e todos, não serve para uma cidade que pode e deve ir mais além.
    Como diz William Hersey Davis: “As circunstâncias entre as quais você vive determinam sua reputação…
    A verdade em que você acredita determina seu caráter…
    A reputação é o que acham que você é; o caráter é o que você realmente é…
    A reputação é o que você tem quando chega a uma comunidade nova; o caráter é o que você tem quando vai embora.
    A reputação é feita em um momento; o caráter é construído em uma vida inteira…
    Perante o que aqui exponho, reforço aquilo que o Dr. Barriga exigia no seu artigo: a demissão de vito carioca e de toda a sua comitiva; já fizeram mal a gente demais!

  6. batman diz:

    Para ler e reler. Quem necessitar de mais esclarecimentos, pode ir ao site do Sindicato Nacional do Ensino Superior, SNESUP; e vejam em que consideração é tida a Administração, gestão e presidência do Politécnico de Beja, com o título, “politécnico de Beja, pedaço a pedaço”.

  7. mikael diz:

    Batman— Acedi ao artigo publicado pelo Sindicato Nacional do Ensino Superior e de facto é tristíssimo ver o conceito que existe acerca da Direcção do IPB.

  8. João Espinho diz:

    mandem o link do artigo

  9. Estou de olho diz:

    É bom que se divulguem estas situações para se saber o que se passa e para se conhecer melhor as pessoas.
    Então paga-se a juristas nestas instituições e incumpre-se desta maneira? E estes advogados podem continuar a exercer, quando nem sequer cumprem a ética profissional?
    E o senhor que preside o IPBeja, já mostrou o que vale. Nada! Não vale nada! Como pode continuar impune, perante as ações que pratica? O indivíduo vive como rei absoluto? E com uma corte cheia de rabos presos, com certeza! Os segredos e tramas devem ser uma teia de tal maneira enredada, que têm que cair todos. Quem sobe e se mantém, atropelando os outros, desrespeitando e incumprindo tudo e todos, a queda só pode ser abruta e o buraco só pode ser uma cratera profunda!

  10. Lírio diz:

    http://www.snesup.pt/htmls/_dlds/newsletter/newsletter_infosnesup_210.pdf

  11. batman diz:

    Sr João Espinho

    Por 2 vias:

    – Através do site http://www.snesup.pt e procurando depois na newsletter da 1º quinzena de Junho.
    – Através da net/google, com o endereço infoSNESup 210

  12. João Espinho diz:

    Já li. Obrigado

  13. Lírio diz:

    Meu caro @Ainda acredito no Alentejo, não creio que se trate de uma situação de todo agradável ao engº Velez… Vejamos então: se tem o currículo que tem, será porque arregaçou as mangas durante toda a sua carreira profissional, ou não? Diga-me também, acha que é por gosto que o Velez se encontra na situação actual? Tem alguma noção da conjunctura económica e social em que se encontra o País (à qual não escapa “o nosso Alentejo”)?

  14. João Lucas diz:

    J. Espinho: É dificil descortinar um minimo de coerencia ao longo de que se vai lendo aqui no teu blog.
    Ou seja Mário Nogueira e a FENPROF são uns pulhas com os defeitos todos em baixo referidos.

    Já o SNESUP não.
    Esses já não há anos que não trabalham.
    Esses já não há anos que só falam dos trabalhadores.
    Esses já não há anos que são pagos pelos contribuintes portugueses.
    Esses já não há anos que dizem andar a defender a classe.
    Esses já não há anos que são adorados pelos jornalistas.
    Esses já não há anos que fazem sempre o número da indignação.
    ……

    Esses, os do SNESUP não.

  15. João Espinho diz:

    @j lucas – refere-se ao que escrevo ou aos comentários?

  16. João Lucas diz:

    Aos comentários, claro.

  17. ODETE MESTRE diz:

    CAROS LEITORES!
    É com muita magoa a assisto a toda este desaforo, por da maioria dos intervenientes, dado que se escondem por detrás dos “nick`s”. Com afirmação acerca de instituições que servem a nossa comunidade, julgo não o sitio correto para este debate. Em 1º lugar existem órgãos próprios para o fazerem e casos como os que estão a correr nestas redes, só prejudicam ainda mais a região, deixem de ser “atados” e resolvam os problemas de “cara cara” com frontalidade e competências, nos órgãos próprios, mediante um debate : claro, objectivo e com soluções que tragam mais valias para instituições. As ofensas que por este meio circulam “semeiam ” duvidas, divisões entre muito outras coisas…
    Neste momento, deveriam gastar as energias em prol da região, de uma forma pro activa e não com estas lavagens de “roupa suja”. De facto, o caminho passará pela competência, respeito , trabalho e convergência de atitudes em todos os domínios, contrariamente ao que se assiste permanentemente, cada um por si e nenhum por todos. O que nos falta são lideranças respeitáveis e que ajam em função do bem estar de toda a comunidade, coisa que não parece ser visível neste momento e evidente neste episódio. Nunca se deveria tomar uma parte como o todo…

  18. Chato diz:

    @ODETE MESTRE: então explique lá onde são os “órgãos próprios” para se discutir este e outros assuntos, pelos cidadãos em geral?

  19. ODETE MESTRE diz:

    O eterno problema, pais ingovernável, todos querem opinar… vivemos num país onde há 10 milhões de treinadores de bancada, professores é tudo igual…ninguém fala no sitio certo, todos falam à distância e sem eficiência…

  20. Chato diz:

    @ODETE MESTRE: ….. ajude-nos a ser mais assertivos! Onde podemos falar então? Onde podemos fazer com que aquilo que pensamos seja ouvido? Onde é que as pessoas em geral, podem ir tirar duvidas sobre este assunto?

Deixe Uma Resposta