Fev 10 2014

Para onde vais PSD / Beja?

Publicado por as 11:28 em A minha cidade

Transcrevo, na íntegra, crónica de João Paulo Ramôa na radio Pax:

Parte – 1 No final de semana de 2 de Fevereiro, o Ministro que tutela as Freguesias, Poiares Maduro, foi convidado pela Associação Nacional de Freguesias, ANAFRE, para a cerimónia de encerramento do seu Congresso, após as eleições autárquicas. Quando iniciava o seu discurso, neste evento para o qual tinha sido convidado, não conseguiu proferi-lo, pois foi antidemocraticamente boicotado com cartazes que de repente surgiram do nada, mas claramente preparado, assim como bombardeado por palavras de ordem, por um grupo de congressistas de pé, muito pouco próprio do momento e daquele local. Pudemos observar claramente na TV e com destaque, o atual presidente do agrupamento de freguesias S. João Baptista / Santiago Maior do concelho de Beja, Miguel Ramalho, numa elevada agressividade verbal contra o ministro do Governo PSD/PP, evitando que proferisse a sua intervenção.

Estava do seu direito? Bem, podia estar, mas mesmo em democracia nem tudo é permitido, pois manifestando-se como se manifestaram evitando que Poiares Maduro pudesse intervir, condicionaram a liberdade do Ministro, ainda por cima, quando este tinha sido convidado pela organização, à qual os contestatários pertencem, para ai estar. Foi no mínimo deselegante, mas com uma leitura politica que deve ser pensada.

Parte – 2

No concelho de Beja, fruto de uma reforma autárquica mal pensada e feita apressadamente, as juntas de freguesia historicamente separadas de S. João Baptista (PSD) e Santiago Maior (CDU) foram agrupadas. Agora, no conjunto das duas Juntas, os eleitores democraticamente votaram maioritariamente CDU. Após negociações, resultou um acordo CDU / PSD para a composição dos Órgãos do Executivo e da Assembleia de Freguesia. Podia perfeitamente não ter sido feito esse acordo? Como também podia ter sido feito. Ou outro. Foi uma de opção politica e certamente existirá alguém que saberá explicar as razões e estratégia para o PSD.

Parte – 3

O PSD de Beja, como é público, fez um acordo com a CDU de Miguel Ramalho, dando-lhe condições de governabilidade, para o agrupamento de freguesias atrás citado. Na minha opinião, a arquitetura da opção final, resultou de uma negociação mal conduzida, pois no mínimo em nada corresponde ao princípio da representabilidade dos eleitores. Mas nem é isso que eu aqui estou a refletir.

Esse mesmo Miguel Ramalho ainda há pouco mais de uma semana, clamou vigorosamente e até numa postura anti democrática, contra o ministro do Governo PSD/PP, Poaires Maduro. Julgando estar no seu espaço de liberdade, pisou claramente o risco da solidariedade com o seu parceiro de governo de freguesia.

Deixar passar isto em branco, é o principio da implosão do que resta do PSD / Beja e mergulhar numa noite longa e escura de inutilidade autárquica.

Colocar esta questão em cima da mesa e questionar quem de direito, é relançar a afirmação social-democrata na região.

Isto é, o PSD acabou por ficar numa encruzilhada mais cedo do que se previa:

Ou volta a trilhar caminhos do passado e pode aspirar daqui a 4 anos à reconquista do seu eleitorado, ou alheia-se desta questão politica, e ao mesmo tempo abandona de vez o seu espaço autárquico.”

Share

7 Resposta a “Para onde vais PSD / Beja?”

  1. ESTEVÃO FONTES diz:

    Caro Companheiro João Paulo Ramoa
    Desde já os meus parabéns pelo conteúdo do teu artigo.
    De facto na matriz ideológica do PPD/PSD sempre esteve presente a luta contra aqueles que pretendiam a colectivização de tudo e todos , a inexistência da propriedade privada , a luta contra aqueles que entendiam que as minorias esclarecidas se deveriam sobrepor ás maiorias democráticas , enfim a luta pela democracia , pela liberdade e pela solidariedade social.
    É de facto arrepiante vermos que nossa Terra ,o PPD/PSD é aliado e conivente do Partido Comunista Portugues . A ligeireza e a conivência com que a actual Concelhia de Beja do PSD gere este assunto , só merece o total repudio de todos os militantes e simpatizantes do PSD.
    No entanto penso que será de introduzir neste tema o papel da Distrital do PSD , designadamente do seu Presidente e do secretário-geral e/ou coordenador autárquico , os quais têm dado uma cobertura total e têm tido uma participação activa no aprofundar desta aliança com o Partido Comunista Portugues.
    O PSD deve de imediato retirar a confiança politica aos seus eleitos que desempenham cargos nas Juntas de Freguesia de Beja , resultantes desse pacto PSD/PCP.
    O Presidente da Concelhia e o Presidente da Distrital deveriam pensar seriamente em abrirem processos eleitorais , com tempo suficiente para que alternativas credíveis se possam apresentar. É triste saber-se , tal como veio noticiado na comunicação social , que o PSD tem no Distrito de Beja cerca de 260 militantes.

  2. parque diz:

    Acabei de ver no site de uma rádio de Beja uma foto da conferencia de imprensa dada hoje de manhã , 2 ª feira , pelas 10 h 30 m , dada pelo Deputado Simões.
    uma das pessoas presentes na mesa é funcionário publico , e durante o horário de trabalho ande em campanha do PSD .
    Quero um emprego destes , o Estado e os contribuintes pagam e eu ando atrás dos Simões. Porreirinho pá !!!!
    Quer dizer que temos todos que andar a pagar o ordenado a estes funcionários públicos para andarem a trabalhar na campanha do PSD.

  3. CAVAQUINHO diz:

    temos que constatar que o partido em Beja está tão murcho que já nem reage ás declarações de um muito destacado militante como é o Eng. Ramoa. Já que internamente não existe qualquer debate pelo menos poderiam aqui no Blog , de outro destacadíssimo militante do PSD , emitir alguma ideia ou algum pensamento.
    Provavelmente o Comunista Miguel Ramalho já terá dado algumas aulas de formação comportamental á actual classe dirigente do PSD-Beja de forma a que ninguém levante cabelo.

  4. JR diz:

    Sabe mais o jovem e parasita comunista Miguel Ramalho ( ex-escritorário do PCP, ex-presidente de junta do PCP / CDU, ex-vereador de câmara do PCP / CDU, ex-administrador da Herdade da Contenda em Moura via C.M. Moura e atual presidente de junta de S. João Batista e S. Tiago Maior em Beja que a experiente e dita social democrata Ana Rosa Soeiro ex-presidente da Segurança Social e atual aposentada da função pública, coordenadora com vencimento do infantário da Misericórdia de Beja por nomeação, vice da junta com vencimento, tudo isto é uma grande vergonha democrática para não lhe chamar outros nomes.

    Como é possível nos dias de hoje esta coligação em Beja dos comunistas com alguns sociais democratas com estes comportamentos referenciados.

    ” Ninguém dá um murro em cima da mesa ” ???

    Os responsáveis concelhios, distritais e nacionais do PSD estão a dormir ou a mamar com tudo isto das mais variadas formas, muito triste !!!

  5. lição de tango diz:

    Para onde vais PSD/Beja? Vai para o mesmo sítio do PSD/Portugal, que é para lado nenhum. Este PSD é uma desilusão total, em vez de reduzir nos desperdícios do Estado, nas gorduras, no despesismo, no clientelismo, não. Resolveu atacar de forma verdadeiramente assassina os funcionários públicos, os reformados, os pensionistas, os trabalhadores em geral, no fundo, aqueles que não se podem defender desta fúria incontrolável e verdadeiramente descabida que este governo está a levar a cabo. O nosso distrito continua esquecido, os projectos estruturantes ficaram mais uma vez no fundo da gaveta, cada vez mais somos uma região longe do poder de decisão. Quantos milhões já se gastaram nos projectos do IP8 e IP2 para agora ficarem completamente ao abandono? Veio agora um grupo de sábios (????) dizer que os projectos estruturantes não ficam no Alentejo. Mas porquê? O porto de Sines está em crescimento e uma ligação rápida dessa zona do litoral a Espanha e por consequência à Europa, seria concerteza muito importante. O projecto do Alqueva aproxima-se do fim e seria importante termos uma boa rede viária para escoarmos os produtos que as nossas terras passarão a produzir com o regadio. O aeroporto de Beja só teria a beneficiar com ligações rápidas e seguras ao resto do país. Quem é que não que ver o óbvio? O país está com dificuldades financeiras, todos temos consciência dessa realidade, mas há investimentos que atraem outros investimentos e por isso são rentáveis permitindo o desenvolvimento de zonas carenciadas, trazendo empresas e com elas emprego. A nossa classe política tem na generalidade as vistas muito curtas, é incompetente e mal formada, isto da esquerda à direita, e por isso chegámos a esta situação em que se esquecem as pessoas para pensar só nos números. Os números contam mais que as pessoas, governa-se para se atingir um determinado número no défice sem pensar nas consequências que certas decisões têm na vida das pessoas. Os direitos e o respeito pelas pessoas não existe, esta é a realidade. A ganância e o poder económico ditam as leis, e a generalidade dos portugueses vive no meio desta tormenta. Até quando?

  6. Zé da Fisga diz:

    Este artigo/crónica/opinião, sim que poderá fazer mossa séria:

    “Deixar passar isto em branco, é o principio da implosão do que resta do PSD/Beja e mergulhar numa noite longa e escura de inutilidade autárquica.”

    Sublinho a expressão: Inutilidade autárquica!
    Mais palavras para quê?
    Julgo que o conteúdo desta crónica não passará “em claro” e será alvo de muitas, e quiçá surpreendentes, reações no curto prazo.

  7. JR diz:

    @ Zé da Fisga

    Que os verdadeiros sociais democratas alentejanos se unam e façam frente a estes inquietantes ” miúdos irresponsáveis ” que muito falam e pouco fazem, as provas da sua inércia são tudo o que era estruturante para o Alentejo tal como IP8, IP2, Porto de Sines, Alqueva e Aeroporto tudo previsto para além de 2020, quando eles já lá não estarão a governar e as promessas do deputado Mário Simões, que decerto irá acontecer-lhe o mesmo que o António Capucho e outros demitidos ? Expulsão …

Deixe Uma Resposta