Jan 07 2014

BEJA – EMAS – A guerra da dívida

Publicado por as 11:50 em A minha cidade

A RVP diz que a “EMAS de Beja vai fechar o ano de 2013, com uma dívida de 2 milhões de euros às Aguas Publicas do Alentejo” (aqui)

A anterior Administração ( Pulido Valente e Rui Marreiros) em nota de imprensa esclarece:

“Contrariamente àquilo que é noticiado pela Radio Voz da Planície, a EMAS de Beja não tem qualquer dívida à Águas Públicas do Alentejo nem a qualquer outra entidade ou fornecedor, ou pelo menos não tinha à data da saída da anterior administração. Como é obrigatório por lei as empresas municipais estão condicionadas ao reporte semestral à Inspecção Geral de Finanças, à Direção Geral das Autarquias Locais e a outras entidades tutelares de um vasto conjunto de informações onde se inclui a lista de dívidas e pagamentos em atraso.
Foi exatamente aquilo que foi feito em 30 de Junho de 2013 e tal como consta no site da empresa não há dívidas em atraso.

Aquilo que existe efetivamente é um acordo de pagamento entre as duas empresas celebrado numa altura em que foi necessário levar a cabo o processo de recuperação da EMAS e que foi rigorosamente cumprido pela anterior administração, não se constituindo por isso como dívida sendo amortizado mensalmente em linha com os restantes pagamentos mensais aos demais fornecedores e prestadores de serviços nos prazos estipulados pela lei.
Os resultados líquidos de 2012 foram bastante positivos e o primeiro semestre de 2013 fechou perfeitamente equilibrado, pelo que não há razão para que esta administração não garanta a continuidade do bom desempenho financeiro.
Relativamente ao passivo, importa acrescentar que parte dele vinha de anteriores ciclos de governação autárquica, mas que a ele se opõe um ativo superior a 15.000.000 € (quinze milhões de euros), ativo este que cresceu significativamente durante o mandato da última administração.

Perante este cenário não há lugar para outras interpretações ou para a instrumentalização de uma empresa municipal que presta um serviço público essencial e que não deve ser utilizada para outros fins que não aqueles a que se destina.”

Share

9 Resposta a “BEJA – EMAS – A guerra da dívida”

  1. Bejense diz:

    Concordo contigo João.
    Mas verdade verdadinha, com acordo ou sem acordo, ninguém nega que estão por pagar 2 milhões de euros às aguas do Alentejo. Se tivermos em conta a distribuição de subsídios que esta empresa andou a fazer antes das eleições, e dos montantes gastos em propaganda, deixa realmente muito a desejar a acção da anterior gestão. Vamos ver o que fazem estes que agora lá estão.

  2. pasmado diz:

    Se querem falar da emas falem desta habilidade fresquinha do ROCK, isto é que é boa gestão.
    Meteram a emas a pagar a passagem de ano e ainda liquidam dividas da campanha do PCP ao cocas

    Esta sim é uma boa gestão da rua da ancha, do rocha, do carreira marques, do caixinha, da nova emas e dessa malta toda…

    http://www.base.gov.pt/base2/html/pesquisas/contratos.shtml?adjudicanteid=633#938389

    viva o luxo, viva

    DATA DE PUBLICAÇÃO NO BASE 07-01-2014
    TIPO(S) DE CONTRATO Aquisição de serviços
    TIPO DE PROCEDIMENTO Ajuste directo
    DESCRIÇÃO PROC.AD17/2013 – Prestação de Serviços de Produção do Evento da Passagem de Ano 2013/2014
    FUNDAMENTAÇÃO Artigo 20.º, n.º 1, alínea a) do Código dos Contratos Públicos
    FUNDAMENTAÇÃO DA NECESSIDADE DE RECURSO AO AJUSTE DIRETO (SE APLICÁVEL) ausência de recursos próprios

    ENTIDADE ADJUDICANTE – NOME, NIF EMAS – EMPRESA MUNICIPAL DE ÁGUA E SANEAMENTO DE BEJA, E. M. (505991527)
    ENTIDADE ADJUDICATÁRIA – NOME, NIF COCAS PRODUÇÕES (506978583)

    OBJETO DO CONTRATO PROC.AD17/2013 – Prestação de Serviços de Produção do Evento da Passagem de Ano 2013/2014
    CPV 79952000-2, Serviços de eventos
    DATA DE CELEBRAÇÃO DO CONTRATO 17-12-2013

    PREÇO CONTRATUAL 29.940,00 €

    PRAZO DE EXECUÇÃO 3 dias (3 dias)
    LOCAL DE EXECUÇÃO – PAÍS, DISTRITO, CONCELHO Portugal, Beja, Beja

  3. Bejense diz:

    A diferença é que com estes é tudo às claras. Está tudo publicado nos portais respectivos é só procurar. Já no passado não era bem assim…

  4. ROBALO diz:

    Deixem os homens trabalhar… No fim logo se vê!

    Não acham?

  5. santos costa diz:

    Mais 4 anos deste pingue-ponge de acusações entre Comunistas e Socialistas.
    JÁ CHEGA — VÃO TRABALHAR !!!!!!!!!!!!!

  6. JOÃO ROLHA diz:

    Segundo a legislação TUDO tem de ser publicado nas plataformas de contratação publica. Nem podia ser de outra forma.
    Já agora… Bejense, às clara era terem escarrapaxado este valor no site, no boletim ou até mesmo na agenda cultural, em rodapé, ahahah.

    ROBALO, bom bom, era se a tropa fandanga que agora manda na Câmara deixasse os funcionários trabalharem. Isso sim, era fantástico! Até lhe digo mais, ao custo que está hoje em dia o funcionário publico, era uma forma de fazer proveito dos recursos humanos que tem de uma forma espectacular.

    Já agora, uma ultima nota: nesse valor contratual de 29.940€ não está incluido o IVA. Na verdade, a brincadeira ficou, quase, em 40.000,00€. Já agora, pergunto se inclui o fogo de artificio e os artistas. Ou isso foram outros ajustes directos?

    Despeço-me com amizade

  7. JR diz:

    Ainda a procissão vem no átrio da Igreja, na gestão comuna.

    Os comunistas destes mais ” velhotes ” nunca brincam em serviço com o dinheirinho dos outros e convinha causar algum impacto inicial.

    Já agora quanto amortizaram da dívida de dezenas de milhões por eles própria criada no período que governaram de 2005 a 2009 ???

  8. Emas diz:

    Não precisam… Então o executivo-sombra, antigo executivo-sol, não pagou todas as dívidas que havia para pagar?

  9. Pi diz:

    Bom dia,
    Este meu comentário não vem na sequência deste post (peço desculpa!!), mas sim na “denúncia” de uma situação caricata e a qual eu aqui queria referenciar.
    Que os Senhores Agentes da PSP adoram beber cafés e ler jornais à borla na hora de serviço, fardados, não é novidade para ninguém. Que sujeitem os comerciantes a tais despesas, através de uma pressão camuflada e invisível aos olhos menos hipócritas da sociedade, também não. Agora que haja um acidente a 200m e os mesmos compareçam 20 minutos depois da chegada do INEM, isso sim é estranho. Pois esta situação foi a que presenteei no passado sábado (04/01/2014), no acidente da variante do IP2 pelas 12h30. Enquanto circulava pela cidade reparei que um carro da PSP estava parado na bomba de abastecimento BP (perto do BejaParque Hotel), já passava do meio dia. Segui a minha vidinha e, mais à frente, deparei-me com um aparatoso acidente causado por a queda de uns troncos de uma grande árvore. O INEM até foi bastante célere, já a PSP tardou e muito na chegada – o que me parece, na minha modesta opinião, inaceitável. Até porque isto obrigou outros civis a comandar e alternar o trânsito. Enfim, simplesmente vergonhoso.
    Sugiro-lhe um post sobre isso, porque quem esteve parado na variante presenteou o relatado.

    Agradeço a atenção.

    Fotos do acidente:

    https://scontent-a-lhr.xx.fbcdn.net/hphotos-ash3/1528453_826307120720065_797639986_n.jpg

    https://scontent-b-lhr.xx.fbcdn.net/hphotos-prn1/1560455_826306934053417_704898737_n.jpg

Deixe Uma Resposta