Nov 20 2013

Política à portuguesa

Publicado por as 14:35 em Geral

É uma coisa muito interessante: O governo ultraliberal de Passos Coelho criou um novo Banco tutelado pelo Estado. Há algo de socialista neste governo, não há?

(ler aqui)

Share

2 Resposta a “Política à portuguesa”

  1. Paulo Nascimento diz:

    Bussiness as usual.

    Privativa-se o que dá lucro ( CTT, PT, EDP, REN, ADP , GALP, CP Carga (Mas não o resto da CP) …etc… fica no estado o que dá prejuízo. e de preferência dá-se aos amigos.

    Nacionaliza-se o que os amigos ajudaram a falir como o BPN. E mesmo nesse caso dividem-se os espólios que interessam pelos amigos e o estado fica com o lixo (PAR Valorem)

    Destroi-se o estado social para que os amigos possam ter os negócios a florescer, como no caso da saude com os amigalhaços do grupo mello e Espirito Santo. E tal com os os nazis fizeram com os WineFuhrers para que as vinhas da França ocupada fossem bem roubadas , cá coloca-se pessoas como o sr Macedo da Media a gerir o SNS

    ….

    Isto no meio de negócios que têm arruinado o país ao longo das ultimas décadas, como PP´s, Submarinos e afinas.

    E quando somos violentamente atacados pelos especuladores internacionais através das suas agências de rating, após o segundo maior colapso bancário da história, culpa dos criminosos da banca financeira. sem sermos defendidos pelas instâncias europeias, que sempre nos pediram para dar cabo da nossa industria, e assinarmos acordos que nos deixam em défice cronico.

    A CULPA É DO POVO , QUE TÊM VIVIDO ACIMA DAS POSSIBILIDADES.

    privatiza-se tudo o que dá lucro, e nacionaliza-se o prejuízo dos privados

    Este banco de fomento, apenas existe, porque a banca andou a mamar na teta do estado e afundou-se juntamente com os seus capangas internacionais, e como agora ainda andam a mama na teta do estado, não quer investir na economia.

    E assim aparece este banco, porque se não for o estado a salvar a economia, ninguém mais o fará.

    È tão óbvio que até um bando de garotos, liberais de contracapa, e saudosistas do estado novo , percebe que têm de ser feito.

  2. Jorge Barnabé diz:

    Há algo de esquizofrénico neste governo, João.

Deixe Uma Resposta