Arquivo de Novembro de 2013

bom fim de semana

30 de Novembro de 2013

543909_475601742477520_258866129_n

Share

Não há adjectivos

29 de Novembro de 2013

tachos

Para qualificar esta gente.

Share

Ana Moura em Beja

29 de Novembro de 2013

ana moura beja
in Diário do Alentejo

Share

Beja – Pub Sports

28 de Novembro de 2013

pub sports

Share

O Partido Socialista

27 de Novembro de 2013

mario_soares
líder da Ala Magna do PS

Tem um secretário-geral que é inseguro mas quer ser primeiro-ministro; tem uma Presidente com Belém no nome, coisa que deve fazer inveja a outros ilustres; Tem também um filósofo licenciado em Paris e que escreve livros para oferecer aos amigos do Partido. O PS tem, também , um líder da Ala Magna, esse já com a experiência de Belém, Angola e Macau.
É esta rapaziada que anda por aí a tentar chegar ao poder de qualquer forma. Prometem ser melhores. Mas não foi esta gente que levou Portugal à miséria? Tenho pena do rumo que este País está a levar. Mas com gente desta, o que se poderia esperar?

Share

Vitifrades 2013

27 de Novembro de 2013

vitifrades 2013_cartaz

Mais informações aqui

Share

Esclarecimento de Rui Marreiros

26 de Novembro de 2013

Em resposta a comentário efectuado neste post, Rui Marreiros responde e esclarece:

Caro anónimo Alentejano
Primeiro que tudo, deixe-me que lhe diga diretamente que apenas vejo justificação para lhe estar a dirigir algumas palavras porque está a contribuir (creio que intencionalmente) para denegrir a imagem de uma instituição e do conjunto dos seus colaboradores que obviamente não o merecem, portanto é por esta e só esta razão que lhe dedico algum tempo.

Também lhe digo que não é denegrindo o passado que contribuirá para melhorar o desempenho da responsabilidade sobre o futuro.

A crítica cobarde, caluniosa e anonima é uma infeliz característica da sociedade atual, que lhe fica especial e particularmente a si, muito mal, muito mal porque no seu caso particular, algo me diz que à cobardia e à calunia se junta a falta de lealdade.

Que fique portanto claro que estou a escrever, de forma clara e transparente enquanto Rui Marreiros.

Sobre a tão propalada questão dos equipamentos, adianto-lhe já não houve qualquer tipo de apropriação indevida, nos termos que você e os seus amigos acham que dá jeito fazer crer, mas sim a sua venda por valor superior àquele que efetivamente tinham, mas isso o sr. também já sabe, pois se tiveram acesso até às facturas! Felizmente, nesta como em outras questões, a história ainda não está toda escrita e o tempo encarregar-se-á disso mesmo, de escrever a história!

Como também a consciência de cada um que por lá foi passando, carregará aquilo que realmente lhe pertence por direito.

A mim pessoalmente? As costas, essas tenho-as largas, há muito tempo, e uma consciência leve de um dever cumprido.

Sobre a questão do carro como o sr. mais uma vez tão bem sabe, há pelo menos duas coisas que se esqueceu de dizer, a primeira é que a utilização integral da viatura fazia parte do contrato enquanto uma componente da remuneração, modalidade legal e normal em qualquer empresa, mas ainda mais relevante é facto do valor correspondente a essa utilização ser-me imputado anualmente como rendimento e portanto tributado em sede de IRS (então não foi possível conseguir também estes documentos?), tal como a lei obriga mas que nunca foi assumido anteriormente por nenhum diretor ou administrador, ainda que usassem o carro para tudo e mais alguma coisa!!!

Quanto às férias, gasóleo e portagens recordo-lhe que, como sabe, se não tem presente eu conto-lhe, tive tão poucas férias ao longo de quatro anos que parte delas foram-me pagas excepcionalmente e outra parte ainda está por processar.

Mas também lhe digo que nas poucas que tive e nas raras em que me desloquei para fora, o combustível e as portagens foram-me descontados do vencimento, também por minha opção contratual, ainda que assim não tivesse que ser.

Quer um exemplo, eu dou-lhe.
No verão de 2012 tentei tirar duas semanas de férias.
Resultado?
Vim 4 vezes a Beja!!!

Sabe meu caro, quem pagou e pagou bem caro, foi a minha família, foi essa que pagou caro, mas não em dinheiro, pagou pelo minha ausência nas intermináveis horas de serviço público que prestei.

Mas que isso não lhe sirva de consolo porque faria tudo de novo e voltarei a fazê-lo onde for preciso e sempre que tiver que ser!!!

Sempre lhe vou dizendo que nisto não estive sozinho porque comigo estiveram muitos colaborados da EMAS que de alguma forma também trocaram muito das suas vidas pela recuperação da empresa que a continuar como estava, à luz da lei e do estado atual das coisas, estaria na primeira linha da extinção! Aqui também a história e o tempo farão o seu papel.

Sobre as carrinhas na cidade, mais uma vez, como bem sabe, trata-se de um patrocínio e não de um subsídio, que para a empresa trouxe retorno em termos de imagem e para o clube benefícios de vária ordem .
Tudo feito as claras, tão as claras que até está visível nas carrinhas, nas camisolas dos atletas, nos placares de vários espaços desportivos, nas t-shirt, nas piscinas, vejam bem!!!
Prevaleceu o critério do serviço à comunidade que beneficiou uma comunidade muito alargada, ou acha que com a Zona Azul prevaleceu o critério político (permita-me que o desiluda dizendo que de toda a direcção do clube sempre teve uma atitude exemplar, irrepreensível e inabalável)?

Como me conhece, sabe que não faço exercícios dessa natureza, peço-lhe por isso que os faça o sr. e vá revisitar o passado e veja a forma encapotada como se faziam e pagavam favores a amigos e compadres …disso há quem tenha uma pasta cheia, eu, as que encontrei, mandei para o lixo!

Sobre o Heróis da Água, deixo-lhe apenas um apontamento e um pedido, um apontamento para lhe dizer que está a falar de um dos maiores projetos de educação ambiental alguma vez levado a cabo em Portugal, do qual os seus filhos e netos se recordarão para sempre, um pedido, para que dê uma volta pelas dezenas de estabelecimentos de ensino onde o projecto esteve presente e pergunte aos alunos das várias faixas etárias se conhecem o Herói da Água e o que ele lhes ensinou, faça isso e depois, se tiver vergonha de assumir, mesmo anonimamente, venha aqui contar-nos o resultado, faça isso, faça!!!

Quando quiser falar comigo e ter melhores esclarecimentos de forma frontal clara e directa, tenho todo o prazer em o convidar para um café e um copo de água no Luís da Rocha!!!

Não resisto terminar sem lhe dizer com franqueza que de Alentejano o sr. não tem nada, porque o Alentejano é uma raça de pessoas honestas, corretas e frontais e veja bem, sabe de onde vem muitos deles?
Eu digo-lhe.
De Mértola, veja lá!!!
De Mértola, de Beja e de muitos outros sítios do Baixo Alentejo.

E você, veio de onde?

Um abraço
Rui Marreiros

Nota do editor do blog: Agradeço a Rui Marreiros este seu contributo para esclarecer boatos e calúnias. Raramente uma figura pública cede a participar nas caixas de comentários de um blog. RM fê-lo. Gosto de quem dá a cara e assina aquilo que escreve. Aos comentadores: aconselho a reler o estatuto do Praça da República.

Share

Finalmente: Ruben Baião em Beja e ao vivo

26 de Novembro de 2013

toy

Na passagem de ano. Os Clã e os Flow farão a primeira parte. Não sei se é esta a ordem, mas acho que isso é irrelevante. O que interessa é que Ruben Baião vai estar na Praça da República. A animar o Revelhão bejense. Afastada está a ameaça de Toy regressar para cobrar apoios. Beja está a mudar….

Share

Beja fora dos ASD

26 de Novembro de 2013

Concelho de Beja não está representado nos órgãos nacionais dos ASD ( Autarcas Sociais – Democratas).
Por que será? (ler aqui)

Share

fotografia

26 de Novembro de 2013

DSC06843amigos
foto: joão espinho

Share

Para ler no Correio Alentejo

25 de Novembro de 2013

correio alentejo

aqui

Share

Foi em 1975

25 de Novembro de 2013

marteloefoice-nunca-mais
foto: joão espinho

Share