Ago 03 2013

Hoje há concerto nas Portas de Mértola

Publicado por as 15:30 em A minha cidade

orquestra do algarve

Orquestra do Algarve | Portas de Mértola | Beja | 3 de Agosto | 21h30 | Entrada livre |

MÚSICA DE FILMES

Programa

Maestro: Pedro Neves

Share

16 Resposta a “Hoje há concerto nas Portas de Mértola”

  1. Blue Eagle diz:

    Excelente proposta, num excelente local!
    Tenciono lá estar.

  2. Manuel Dias Horta diz:

    LIndo!
    Que grande espectáculo! Até parecia uma noite numa cidade de outro país qualquer. Parabéns a quem faz a selecção.
    Uma noite destas em Beja, vale por cem no Algarve

  3. enxoe diz:

    De facto é disto que Beja precisa.Muito bom.E as pessoas tambem gostam de orquestras como se viu.E já agora sem querer polemicas direi que qualquer coisa mudou em Beja,claramente.Para melhor.É a m/opinião.

  4. J.J. diz:

    Mas, mais uma vez foi um evento mal promovido.
    Querem apostar que tal como eu, 80 a 90% da população de Beja e arredores não teve a seu tempo conhecimento sobre a realização deste concerto?

    Está visto. Tenho que vir todos os dias a este blog, para saber o que é que se passa na cidade.

  5. músico diz:

    O enxoe deve ter andado muito distraído sobre o que se tem feito em Beja ao longo de muitos anos na área da cultura, para dizer que qualquer coisa mudou em Beja, para melhor.
    Veja está notícia. De quando? 2006, claramente :
    Conduzida com mestria pelo Maestro Laurent Wagner, o Auditório do Instituto Politécnico de Beja recebeu a Orquestra do Algarve, num Concerto promovido pela Caixa Geral de Depósitos no passado dia 30 de Setembro.
    Constava do programa a Suite de Cordas de Leos Janacek, a Sinfonia n.º 5 em Si Bemol Maior de F. Schubert e a Sinfonia n.º 83 La Poule de F.J. Hayden.
    Que grande novidade o enxoe descobriu no sábado.

  6. MARIA FLORES diz:

    @ J.J.— só um cego é que não via a publicidade a este evento.
    Desde há mais de uma semana entrava-se em qualquer estabelecimento da cidade e lá estavam os folhetos.
    Se precisar de óculos recomendo-lhe o Mario Oculista

  7. CC diz:

    @JJ

    Quem diz e escreve a não publicidade dos eventos, são os mesmos que primeiro tem acesso à informação e numa de boicote não divulga, critica destrutivamente e fica com uma inveja do caraças deles se realizarem apesar de gostarem …

  8. enxoe diz:

    Musico respeito a s/ opinião mas não concordo.Acredite que nao ando distraido!Admito que perceba de musica mas ha mais de 50 anos que olho e tento acompanhar o que tem sido feito nesta cidade.E tao mal tratada que ela tem sido.

    enxoe

  9. J.J. diz:

    Maria Flores: Obrigado pelo epiteto e pelo conselho, mas deixe que lhe diga que tal como dizia o Saramago no seu Ensaio sobre a Cegueira, mais cego do aquele que não vê, é aquele que vendo bem, não se digna ver o que se passa à sua volta.

    Como sabe, os hábitos de vida que a pouco e pouco fomos adquirindo, foram a consequência da forma como a nossa vida profissional e de relação foram moldando o nosso dia-a-dia.
    Assim, talvez não tenha presente, porque se calhar tem muito tempo livre, mas quem tem que trabalhar muitas horas por dia e lidar o mínimo com os seus filhos, não tem provavelmente tempo para passear e assim olhar para as montras dos estabelecimentos da cidade.
    Se quer que lhe diga a verdade, ainda não fui ver as obras efetuadas nas ruas que ligam as Portas de Mértola com o Jardim do Bacalhau.

    Agora digo-lhe e reafirmo-lhe que a informação sobre os eventos culturais da cidade é fraca e ineficiente. Já vem de trás e pouco ou nada foi feito de novo para alterar esta situação.
    A única coisa que foi se alterou, foi passar-se de uma Agenda para um Folheto, colocado à mesma no correio. E que ao fim de dois ou três dias já ninguém sabe onde é que o mesmo foi parar.
    Mas o principal defeito e que é o problema central, é que os eventos culturais não têm nenhuma sequencia nem programação lógica. São feitos consoante as vicissitudes politicas e os interesses dos poderes instituídos. Tão depressa abundam, como rareiam. Nunca se sabe o que é que aí vem, e muito menos quando estão para vir. E é esse o motivo quanto a mim, porque geralmente têm sempre tão pouco publico a assistir.

    Assim e pedindo-lhe desculpa pelo tempo que a fiz perder, permita-lhe que aqui lhe deixe uma sugestão.
    Porque não em vez de aqui deixar estas boquinhas foleiras e mal educadas, não se põe a pensar numa solução para resolver esta falha informativa na divulgação dos eventos culturais da cidade?

  10. Snoopy diz:

    Este evento, como outros da responsabilidade quer da Câmara – dentro e fora do Pax-Julia -, quer promovidos por outras entidades públicas, associativas ou até privadas (esta foi uma iniciativa da Caixa Geral de Depósitos com o apoio do Município de Beja, recordo) foi suficientemente divulgado.
    Prova do que afirmo, foi o elevadíssimo número de espectadores presentes. E não eram pessoas que “iam por ali passando”. Eram pessoas que iam, em concreto, assistir ao concerto.
    Lamento que alguns cidadãos, com legitimidade, sintam que as coisas podiam correr melhor ainda no que concerne á divulgação de eventos culturais no concelho. Admito até que sim, num ou noutro caso pontual.
    Mas este evento foi bem divulgado, como a larga maioria o é.
    Há uma panóplia larga de canais, quer virtuais, quer de outras naturezas, para se aceder a informação sobre acontecimentos culturais. Penso que nunca faltei a algum, por desconhecimento da sua realização.

  11. Maria vai com as outras diz:

    Tenho dificuldade em perceber, porqué que uma critica construtiva e verdadeira, mexeu tanto aqui com algumas cabecinhas pensadoras.
    Repare-se que a pessoa diz para afirmar que existe déficit na divulgação de eventos culturais “… geralmente têm sempre tão pouco publico a assistir” sic. O que é verdade e só não vê quem de facto é cego mesmo vendo bem, segundo José Saramago
    Ou seja, não disse que tinham sempre pouco público, e no caso deste concerto, se não esteve lá, ainda nuito menos poderia saber quantas pessoas lá estiveram a assistir.
    Para terminar, eu também não tive conhecimento da realização do mesmo.

  12. João Espinho diz:

    @maria – o facto é que estamos a comentar na divulgação feita aqui na Praça. É verdade que só tardiamente me chegou a informação ( e eu considero-me bem informado). É verdade que há falhas na divulgação de eventos, mas compreendo que seja difícil chegar a todos os públicos e que estes mesmos públicos são preguiçosos, preferindo que a informação lhes “aterre” no prato do que utilizar ferramentas para procurar a informação.
    Em termos práticos: o concerto foi divulgado pelas Radio Pax, Radio Voz da Planície, Diário do Alentejo e no Facebook da CMB. Uma realidade: o concerto fez encher as portas de Mértola e houve movimento na baixa bejense. Isto sem divulgação. Quando houver divulgação a sério, não vai haver espaço para tanta gente. E já agora: o ENXOÉ tem razão. Algo mudou nesta cidade. Para melhor. É pouco? Talvez, mas como estávamos habituados a nada, este pouco já nos dá alguma alegria. E ânimo para um longo caminho que ainda falta trilhar….. com outros protagonistas, obviamente.

  13. Maria vai com as outras diz:

    João Espinho: Não sou tão otimista como é o meu caro.
    Tal como sucedeu em periodos similares anteriores, espere pelas eleições autárquicas, e depois logo me dirá se algo nesta cidade mudou realmente e para melhor.
    Depois, sabe, por morrer ou nascer uma andorinha não acaba nem começa a Primavera.
    Veremos.
    E não estou a falar de e nem a fazer politica aqui no seu blog.

  14. João Espinho diz:

    Estejam à vontade para falar e fazer política aqui.

  15. bejense diz:

    mas como estávamos habituados a nada, este pouco já nos dá alguma alegria

    O que é verdade e só não vê quem de facto é cego mesmo vendo bem, segundo José Saramago. Isto disse a Maria. E bem se aplica à frase anterior.

  16. enxoe diz:

    Felizmente que ha mais pessoas que vem o que eu vejo.São mudanças pequenas mas nota-se!

    Enxoe

Deixe Uma Resposta