Jul 06 2013

Irrevogável

Publicado por as 1:06 em Geral

expresso portas continua

Durante quanto tempo temos ainda que aturar as birrinhas do Portas? Não há quem ponha fim a esta “cagada”?

(ler aqui)

Share

6 Resposta a “Irrevogável”

  1. Jesuldo Conttreiras diz:

    Ele foi sempre assim. Para o bem e para o mal.
    Imprevisível, sai e entra de cena com a mesma facilidade.
    Porém, neste caso, eu que até não gosta nada dele, terei que lhe dar alguma razão em ter batido com a porta.
    As politicas restritivas e de austeridade de Vitor Gaspar conduziram o país a este estado, e não poderiam continuar mesmo sem o dito. Tal como disse um dia José Régio no seu Canto Negro:

    Cântico Negro

    “Vem por aqui” – dizem-me alguns com os olhos doces
    Estendendo-me os braços, e seguros
    De que seria bom que eu os ouvisse
    Quando me dizem: “vem por aqui!”
    Eu olho-os com olhos lassos,
    (Há, nos olhos meus, ironias e cansaços)
    E cruzo os braços,
    E nunca vou por ali…

    A minha glória é esta:
    Criar desumanidade!
    Não acompanhar ninguém.
    – Que eu vivo com o mesmo sem-vontade
    Com que rasguei o ventre à minha mãe

    Não, não vou por aí! Só vou por onde
    Me levam meus próprios passos…

    Se ao que busco saber nenhum de vós responde
    Por que me repetis: “vem por aqui!”?

    Prefiro escorregar nos becos lamacentos,
    Redemoinhar aos ventos,
    Como farrapos, arrastar os pés sangrentos,
    A ir por aí…

    Se vim ao mundo, foi
    Só para desflorar florestas virgens,
    E desenhar meus próprios pés na areia inexplorada!
    O mais que faço não vale nada.

    Como, pois sereis vós
    Que me dareis impulsos, ferramentas e coragem
    Para eu derrubar os meus obstáculos?…
    Corre, nas vossas veias, sangue velho dos avós,
    E vós amais o que é fácil!
    Eu amo o Longe e a Miragem,
    Amo os abismos, as torrentes, os desertos…

    Ide! Tendes estradas,
    Tendes jardins, tendes canteiros,
    Tendes pátria, tendes tectos,
    E tendes regras, e tratados, e filósofos, e sábios…
    Eu tenho a minha Loucura !
    Levanto-a, como um facho, a arder na noite escura,
    E sinto espuma, e sangue, e cânticos nos lábios…

    Deus e o Diabo é que guiam, mais ninguém.
    Todos tiveram pai, todos tiveram mãe;
    Mas eu, que nunca principio nem acabo,
    Nasci do amor que há entre Deus e o Diabo.

    Ah, que ninguém me dê piedosas intenções!
    Ninguém me peça definições!
    Ninguém me diga: “vem por aqui”!
    A minha vida é um vendaval que se soltou.
    É uma onda que se alevantou.
    É um átomo a mais que se animou…
    Não sei por onde vou,
    Não sei para onde vou
    – Sei que não vou por aí!

  2. F@ce to face diz:

    Este Paulo Portas é inegavelmente um dos políticos com menor credibilidade, dá o dito por não dito, com ima facilidade, que é uma vergonha !

    Quem pode confiar neste tipo de gentalha a governar um país, já para não falar no Independente e na Moderna com as mordomias inerentes …

  3. zé da burra diz:

    Aqui vos deixo um post que entretanto já tinha publicado no facebook (na passada 5ª feira) sobre a renúncia do Portas e a consequente (eventual) queda do Governo::

    “Compreendo-te Rui mas pior do que cair ou não é precisamente.. o “cai não cai”, ou seja, este “banho Maria” em que nos encontramos! Já viste como a bolsa afundou e os juros subiram? E deixa-me ser perverso: por acaso ainda não pensaste que alguém está a lucrar à custa de tudo isto? Pois, porque quando existe convulsão económica há sempre alguém que lucra! Vai uma aposta em como o Portas dá o “dito por não dito”, uma vez mais em nome da estabilidade e entretanto o seu partido vai ficar de barriguinha cheia para as próximas eleições? Sim, porque houve alguém que ganhou uns milhões à custa disto! Para mim já nada é inocente e acontece por acaso!”

  4. Jesuldo Conttreiras diz:

    Peço desculpa pela reincidência, mas não posso deixar de aqui pôr esta frase, que reputo de muito elucidativa, e pode ser apontada em várias direções, incluindo esta.
    As minhas desculpas aos portistas se estou a ferir sensibilidades.

    Jefferson até pode ter amor à camisola mas está-se a “cagar” para os calções

  5. FB diz:

    O governo de coligação PSD e CDS-PP com aldrabices pegadas ao final de 2 anos de e com as cartas de demissão de Victor Gaspar ( nº 2 ) e Paulo Portas ( nº 3 ), com palavras no texto como ” atempadamente ” e de falta de liderança de Passos Coelho.

    Como se tudo isto fosse pouco, eis que a ” cambalhota política ” do Paulo e do Pedro, inverte tudo novamente e voltam a dar de novo como se no passado recente de poucos dias nada se tivesse passado e Portugal tivesse perdido mais de 2 mil milhões de euros.

    Fazem inúmeras reuniões e o que saiu ao conhecimento público até à data, porque muitas surpresas ainda estão para ser conhecidas nos lugares a ocupar em ministérios e secretarias de estado, com os novos nomes que as vão ocupar e o trocar de cadeiras.

    Na coligação governamental o maior partido ( PSD ) desculpem o menor partido ( CDS-PP ) achava eu ( parece invertida ), fica com um vice 1º ministro cargo só ocupado uma vez na Democracia após o 25 de Abril, à cerca de 25/30 anos, para o Paulo Portas com as pastas da coordenação da Economia com o QREN 2014 / 2020 ( lá se vai o Álvaro para o Canadá ), supervisão nas relações com a Troika ( era do bejense Carlos Moedas ) e restauração do Estado ( leia-se 4,7 mil milhões de euros de cortes e despedimentos ), para além dos centristas terem a Agricultura, Segurança Social, pergunta-se o que fica para os sociais democratas Defesa, Justiça, Finanças ( c/ a ex-secretária estado Maria L. Albuquerque, Saúde ( c/ 1 independente ) e pouco mais.

    Parece-me mais uma vez que em caso mais do que viável que o responsável de insucesso até Julho de 2014 vai ser o CDS – PP a pagar as favas perante o eleitorado, e aqui está a ” golpada ” bem pensada do Pedro Passos Coelho e ao assumir também coligação para as eleições europeias, para que não seja tão evidente a derrota previsível em termos individuais partidárias e na coligação os números somados disfarçarão a derrota.

    A chamada e denominada esquerda portuguesa Bloco de Esquerda, Partido Comunista, Verdes e Partido Socialista, têm que saber entender o sucedido !!!

  6. Maria vai com as outras diz:

    FB: “A chamada e denominada esquerda portuguesa…. têm que saber entender o sucedido!!”
    BOA.

    Se Pedro e Paulo são o que são. O que é que seria Tozé e os dois do Bloco???
    Pelo menos seria tão mau como agora estes. Ou bem pior. Já que o Tozé Seguro nem os dele convence. Quanto mais os outros.
    Razão tem o Jerónimo, pois tem pelo menos o mérito de nem sequer pensar ir para qualquer governo.
    E os Verdes, esse não-partido que vive e sobrevive das migalhas do PCP. Nem para verbo de encher serve.

Deixe Uma Resposta