Jul 22 2013

Que papel poderá desempenhar a candidatura do PSD à Câmara de Beja?

Publicado por as 12:00 em autárquicas 2013

Que papel poderá desempenhar a candidatura do PSD à Câmara de Beja? O efeito Pires dos Reis pode repetir-se com João Pinto Caeiro, a favor do PS?

Nas autárquicas de 2009 o PSD desapareceu: antes das eleições e, consequentemente, dos mapas dos eleitos no concelho de Beja. Antes das eleições porque não fez campanha e a que fez, sabia-se, não levaria a lado algum. Por inaptidão de quem então traçou a estratégia social-democrata a nível local, o PSD entregou, por um lado, a presidência da câmara ao PS (sem contrapartidas) e ajudou o PCP a ficar com maioria absoluta na Assembleia Municipal. Perdeu o vereador no executivo camarário e viu o seu grupo na assembleia ficar reduzido a dois eleitos directos. Apesar do principal derrotado (Francisco Santos/PCP) ter afirmado que se tinha assistido a uma “cabala”, o que aconteceu, na realidade, foi que o eleitorado bejense estava farto de ver a sua cidade liderada por comunistas e expressou-o claramente nas urnas. O PSD sabia-o (ou adivinhava-o) e não se esforçou por alcançar melhores resultados. A culpa não pode ser atribuída a Pires dos Reis que, naquelas circunstâncias, fez o papel de candidato o melhor que pode e a mais não era obrigado. Passados quatro anos, o panorama alterou-‑se: os eleitores vão dizer se gostaram da mudança e se quem a protagonizou merece continuar a gerir os destinos de Beja. João Pedro Caeiro vai remar contra a circunstância de o PSD ser governo mas poderá somar pontos se muitos daqueles que em 2009 fizeram uso do voto útil decidirem agora votar no candidato que diz ter orgulho na sua cidade (e poucos poderão chamar sua à cidade onde se candidatam). Vaticino, contra ventos e correntes, uma subida de votação do PSD de Beja em Setembro. Chegará para eleger um vereador? Até ao lavar dos cestos…..

João Espinho
(no DA)

Share

6 Resposta a “Que papel poderá desempenhar a candidatura do PSD à Câmara de Beja?”

  1. F@ce to f@ce diz:

    O que eu gostaria, em 29 de Setembro de 2013 :

    – Vitória do Jorge Pulido Valente / PS – BEJA CAPITAL c/ 3 vereadores
    – Eleição de 1 vereador PSD
    – Maioria na Assembleia Municipal PS / PSD ou seja o PCP / CDU e BE c/ menos de 50%

    É difícil, é !!!

    Mas impossível não é com votos úteis ou não, comunismo outra vez NÃO !!!

  2. José Costa diz:

    Fate to Face:

    Quero pedir-lhe um favor:

    Explique-me por favor o que significa “comunismo”?

    Eles matam pessoas? Roubam? São pedófilos?

    E já agora qual é a diferença entre comunismo e estes artistas que lá estão?

    Desde já agradeço a sua colaboração.

  3. José Costa diz:

    E já agora essa coisa do voto útil, acho que já toda a gente percebeu que é para esquecer, o resultado do voto útil, como foi o meu caso em 2009, foi a desgraça que se está a ver, portanto penso que em Setembro vai ser ” cada macaco no seu galho”, as eleições ganham-se em 4 anos, não em 4 meses, é preciso algum tempo para conquistar confiança das pessoas, não apenas com obra, mas acima de tudo com atitudes que façam com que as pessoas percebam que a mudança foi para melhor, agora quando em 3 anos e meio, se conseguem afastar das principais instituições/ associações do distrito, é muito complicado, não acha?
    Sabia que o movimento da restauração do distrito de Beja fizeram um pedido a todas as câmaras do distrito, que era apenas o empréstimo de um autocarro para se deslocarem a Lisboa e todos emprestaram… Excepto a camara de Beja, que pediu 450€ pelo serviço? Isto é só um pequeno exemplo que em vez de juntar as pessoas afasta-as. Cumprimentos.

  4. José Costa diz:

    Comunismo:O comunismo pode ser definido como uma doutrina ou ideologia (propostas sociais, políticas e econômicas) que visa a criação de uma sociedade sem classes sociais. De acordo com esta ideologia, os meios de produção (fábricas, fazendas, minas, etc) deixariam de ser privados, tornando-se públicos. No campo político, a ideologia comunista defende a ausência do Estado.

    Socialismo: é um sistema sociopolítico caracterizado pela apropriação dos meios de produção pela coletividade. Abolida a propriedade privada destes meios, todos tomariam parte na produção e as desigualdades sociais tenderiam a ser drasticamente reduzidas, uma vez que a produção poderia ser equitativamente distribuída.

    Social democrata: A ideologia social-democrata prega uma gradual reforma legislativa do sistema capitalista a fim de torná-lo mais igualitário, geralmente tendo em meta uma sociedade socialista. O conceito de social-democracia tem mudado com o passar das décadas desde sua introdução. A diferença fundamental entre a social-democracia e outras formas de socialismo, como o marxismo ortodoxo, é a crença na supremacia da acção política em contraste à supremacia da acção económica ou determinismo económico sócio industrial.

    O chico-esperto: é aquele que contorna, constantemente, um sistema: pode ser o sistema social, o legal, o cultural, o econômico, etc. Mas é também aquele que se agiganta nos vários tipos de interações, tirando habitualmente proveito de um capital que permite a inversão da ordem social a seu favor.

  5. José Costa diz:

    Já agora vem este vídeo… E descobram as diferenças… Em meios pequenos como o nosso, os partidos pouco contam, o mais importante são as pessoas… Odemira também é PS….

    http://m.youtube.com/watch?v=Q0ZqjNZ8o7w

    E Ourique também…

    http://m.youtube.com/watch?v=aMTI4bHgo9E

  6. F@ce to f@ce diz:

    @ Caro José Costa

    Porque será que o PCP nunca foi governo em Portugal e ronda quase sempre nos actos eleitorais acima ou abaixo os 10 % ?

    Respondo à sua pergunta com a instrumentalização feita partidariamente na Reforma Agrária, no radicalismo da CGTP e nos sindicatos …

    Porque será que desde 25 de Abril de 1974, o Partido Comunista Português não aprovou um único Orçamento de Estado na Assembleia da República ? Quase 4 décadas e nada foi ou é do agrado do PCP ???

    Porque será que a mensagem comunista ser sempre de oposição e do contra, nunca teve e não tem aceitação popular e expressão e está decadente ?

    Mas, admito ser uma voz necessária e que representa democraticamente cada vez mais uma pequena faixa de eleitores portugueses.

Deixe Uma Resposta