Set 04 2012

Camaleão – uma história de vida

Publicado por as 18:47 em Geral

Apresentação do livro | 19 Setembro 18h30 | Escola D. Manuel I Beja |

Share

9 Resposta a “Camaleão – uma história de vida”

  1. JO diz:

    3º Ciculo???????

  2. VIGILANTE AO LONGE diz:

    Eh pá! expliquem lá como se eu fosse muito burro:
    Escreve-se cículo??????????? Eu nunca vi…….. mas com o novo “desacordo” ortográfico tudo é possivel: Será ??

  3. Campaniço da cidade diz:

    Ciculo ???????? Não será Ciclo????
    O prof. Florival Baiôa saberá esclarecer: Existe a palavra ciculo ? ou será “pretoguês”?
    Também eu nunca vi tal vocábulo, mas quem sou eu para duvidar? (Não tenho estudos para isso).
    Deve existir, porque custa-me a acreditar que se não existir, como poderá ter passado na revisão da editora ???
    A ser erro, imagine-se só os que abundarão no interior!
    Aguardam-se e agradecem-se esclarecimentos!

  4. El Juanito diz:

    Pois, não me admirava nada!!!
    É tão triste ver a nossa Língua Portuguesa tão maltratada por esse acordo da treta.
    Fico mesmo muito triste ter de engolir o que escrevem na comunicação social e nos livros.

  5. VIGILANTE AO LONGE diz:

    Estranho a falta de comentários sobre a palavra “Ciculo”:
    Será que os oradores convidados ou a apresentadora da obra não têm nada a dizer?
    Não haverá ninguém com conhecimentos de português e/ou linguística, capaz de prestar um esclarecimento sobre o assunto?
    Eu tenho consultado vários dicionários e ainda não encontrei tal palavra! Será palavra nova? será estrangeirismo? Haja alguém que informe p.f.

  6. Campaniço da cidade diz:

    Teremos que ir dia 19 à Escola Secundária e indagar localmente e junto dos letrados a etimologia da palavra, já que aqui, ninguém vem esclarecer nada.
    E eu a julgar que isto era um blog visitado por gente mais culta que eu…….
    Afinal…… há acordo ou não há acordo “horto ciculo grafico” ?????

  7. Madalena diz:

    Não tenho nada a ver com a organização do evento mas pelos comentários dá para ver como nos agarramos ao pormenor menos importante para não olharmos para o essencial. Que picuinhas somos.

  8. El Juanito diz:

    Convém lembrar que o essencial é feito de pormenores!

  9. Amar mais alto diz:

    A mim cheira-me a muita dor de cotovelo por estas planícies alentejanas!
    E se a palavra CÍCULO vos tira tanto entender e significado do que se trata, então certamente não saberão que têm de se dirigir à escola secundária com 3º CÍCULO D. Manuel I para esclarecerem tal equívoco ou para assistirem a apresentação de um livro, escrito, produzido por um simples cidadão sem qualquer tipo de renome! Xiçaaaa… que a inveja dá cá uma comichão!

Deixe Uma Resposta