Set 07 2012

Beja revolta-se

Publicado por as 15:56 em A minha cidade

Por enquanto é só no Facebook. O Grupo tem como lema “as obras das nossas estradas não podem parar e já tem cerca de 8200 membros….
É um grupo multifacetado onde, percebe-se, nem todos estão de acordo, o que para alguns dos membros é uma chatice, pois preferiam a unidade à diversidade de opiniões. Com raízes alentejanas, não se poderia esperar outra atitude que não fosse a da defesa da unicidade. São tiques herdados de outros tempos e de cura difícil e complicada.
Destaco o que ali escreve João Barros, uma das vozes que não se deixa intimidar o que, obviamente, provoca acesas discussões, algumas delas ao nível da sarjeta.

Como gosto de quem dá a cara e defende a diversidade, aqui fica a opinião do João:

“Permitam-me ser advogado do diabo, criará Beja riqueza suficiente para ter uma autoestrada até as portas da cidade? justifica ter um aeroporto numa cidade com o volume de negocio que tem?

A questão do comboio direto para lisboa, faz sentido ter uma linha que diáriamente onde os passageiros mal existem, salvo raras excepções? aos que têm empresa deixo o desafio de darem os mesmos beneficios que os funcionários da CP têm aos seus funcionários, e no final do ano gostaria de analisar os resultados da mesma medida

vivemos quiças uma das maiores crises (andámos mais de 60 anos a viver com deficit), e sejamos sensatos, os cortes estão em todos os lados, e contruir autoestadas que ligam parte alguma a parte incerta não me parece boa solução. O problema das autoestradas é um mal de que padecemos, porque não fazer um bom IP em vez de uma autoestrada? alias basta ver as noticias para ver que as autoestradas cada vez têm menos viaturas (algumas empresas concessionárias já estão a beira da falencia).

culpados de toda esta situação é quem vendeu ilusões, os mesmo que venderam ao pais ao longo das ultimas decadas da chamada dita “democracia”… não é A nem B, foram todos

Agora localmente, que a cidade tem sido pilhada de serviços para tudo o que é local (o caso do tribunal administrativo para portel) é um facto, e já nem é para evora… desta feita para uma metropole com o poderio que só portel.
O caso da empresa de Aeronautica em evora, quando o aeroporto está em beja(????) mostra a força que cada uma das cidades têm…

Soluções para o problema:
a população participar de forma mais activa em vez de ficar em casa a ver a novela, ou em vz de ir para o café ver o futebol, houve uma altura que ia com alguma frequencia as assembleias municipais, e municipes quase que nem vê-los…

Em tempos não muito longínquos, numa mesma assembleia municipal ainda questionei o presidente da camara sobre o que estava a autarquia a fazer na possibilidade de criar um polo tecnológico na cidade criando condições favoraveis a criação e a deslocação de empresas para a região, isto tendo em conta que em breve a cidade iria estar dotada de um aeroporto, ainda fiz mais algumas questões mas basicamente fui apelidado de pombo correio (ipsis verbis).

bem penso que já tenho aqui matéria mais do que suficiente para me algumas almas me enforcarem na praça publica (algo que me habituei ao longo da vida), mas como se trata de um local para partilhar ideias e opiniões deixo aqui a minha, um pouco extensa (e com alguns erros) mas aqui fica…
27/8 às 1:51”
nota: ( manteve-se o estilo e a ortografia, não obstante alguns atropelos)

Share

22 Resposta a “Beja revolta-se”

  1. João Barros diz:

    Agora é que me matam mesmo… ainda bem que não deram pela minha presença rapida no domingo passado… senão tinham-me feito uma espera na rotunda…

    🙂

  2. João Barros diz:

    só uma nota de rodapé antes de me apedrejarem, o português…. por algum motivo não fui para linguas… 🙂

  3. João Barros diz:

    Agora mais a sério, acho que nos quase 300 comentários (a data que escrevi isto eram 298), já dizem quase tudo sobre o interesse de quem criou esse grupo, e para propaganda pessoal não dou o meu contributo.

    Alias, qualquer ser com o minimo de inteligência, vê a forma como eu fui abordado, comparativamente com outros post’s depreciativos ali colocados.

    Se alguns meninos querem palmadinhas nas costas, sugiro umas massagens, sempre relaxam o corpo e a mente…

  4. MG diz:

    “culpados de toda esta situação é quem vendeu ilusões, os mesmo que venderam ao pais ao longo das ultimas decadas da chamada dita “democracia”… não é A nem B, foram todos”

    Nem mais!!! ILUSOES

    Todos procura protagunismo em torno de algo, Belo texto 😉

  5. João Barros diz:

    @MG – o impressionante é a quantidade de pessoas iludidas… sabia que havia algumas, não fazia era tantas…

  6. VIGILANTE AO LONGE diz:

    Eh pah!!!!!!! que grande discurso (mas não percebi né pia).
    Revolta-te por Beja ????? Sim senhor, mas também nos devemos revoltar por prosas inócuas como é o caso presente.
    Permito-me sugerir ao autor, menos delongas, menos considerações (?) e mais objectividade .
    É caso para dizer: o que a malta quer é “Pretagonismo” (a qualquer preço).
    Viva a loiça de Beringel, mais o Galo de Barcelos e a loiça das Caldas!

  7. El Juanito diz:

    Mas revolta-te como?!
    Só se sairmos todos daqui em debandada deixando Beja à mercê de silvedos e ervas daninhas, pois que de outra maneira de nada valerá uma “revolta”.
    É mais que óbvio, que sem trabalho, sem emprego, não há condições de fixação de familias, ou seja, população.
    Só com clientes é que um aeroporto poderá funcionar, só com condutores é que haverá justificação para novas estradas, só com clientes é que haveria o tão falado “Vivaci”.
    Pois se durante anos a fio não interessava a esta autarquia dar condições aos jovens e empresas para que estes cá se fixassem, agora os frutos são nulos.
    Não se iludam, só com investimento de quem pode e a respectiva autorização da autarquia (ou outros) é que Beja poderá crescer.
    Sem crescimento…. restam os pombos para ocupar o aeroporto.

  8. João Barros diz:

    @Vigilante – assim curto e grosso, o pais está teso, e o pessoal quer beber champagne… quando nem para um copo de agua não há dinheiro, é um facto que as obras arrancaram (periodo eleitoral), partiu-se a estrada, começaram a chegar as facturas e dinheiro nem vê-lo… como tal as construtoras pararam, e agora com obra a meio, nem estrada nova, nem velha, há um caminho de cabras….

    @el Juanito, é o que dá o pessoal ter-se iludido… agora têm o resultado, e depois tal como o @joão espinho diz no inicio há tiques que custam a mudar…

  9. Ventura diz:

    Bem, quando muito, IP8 IP2 Não Podem Parar. Nem a merda de um cartaz sabem fazer.

  10. Vítor Fernandes diz:

    A mim dava-me mesmo jeitinho era até Mértola… Ai dava, dava. Mas falem com o Cavaco e com o Sócrates. Auto-estradas é com eles, nem que mais tarde me fod#$ o subsídio de férias e de natal por conta de eu viver acima das minhas possibilidades. Ai vivi, vivi, caraças, estou farto de passear nas autoestradas de Bragança a Faro e até vice versa para os lados e para canto, mas não me tocou nenhum croquete, nem nenhum pastel de bacalhau nas inaugurações. Há agora tanta gentinha a queixar-se e as sondagens a darem os mesmo 75% ao arco. Um arco com manjericos e balões e nós a irmos todos no balão. Mas o que é que merecem mais?

  11. xico diz:

    Tenham dó!!!!
    Era só já o que faltava …
    Pessoas que, durante anos, perderam o seu tempinho nos cafés, nas “pandoras” e “karas” ou simplesmente em casa vendo novelas e futebol estão agora indignadas com a paragem das obras do IP8/IP2???
    Beja até o castelo irá perder, um dia que uns iluminados descubram uma forma de o transportar para outras paragens …
    Esta cidade está cheia de “malucos do riso”, só pode!!!!!!
    Cumprimentos!!!

  12. João Barros diz:

    @ventura – e dizer isso aos meninos… ainda te arriscas a ser apedrejado 😀

  13. David diz:

    Ao VIGILANTE ESCONDIDO – os velhos do restelo, como você nunca fizeram nada pelo país. Apenas têm a capacidade de falarem mal d tudo o que surge. Você tem o perfil de quem sempre sonhou em fazer algo grande (tlz na politica) na vida, mas não fez nada. Passados tantas décadas, tem raiva quando alguém faz algo com visibilidade.

    Força com a iniciativa! Se os deputados eleitos por nós nao fazem, a comunidade tem de fazer!

  14. David diz:

    Ao Xico – Quem sai à noite não pode reivindicar? Não pagamos todos impostos e não somo todos cidadãos de Portugal? Querem ver que só gente culta, “Dr.” ou político pode manifestr-se?

  15. Zei diz:

    Quer parecer-me que há aqui alguns ressabiamentos de diversa ordem.
    – Declaração de interesse: Por acaso até conheço algumas das pessoas que estiveram na génese da ideia do “movimento”.

    Realmente velhos do restelo e detractores é o que não faltam na nossa terra, que o investimento, neste momento; no IP8\IP2 é dúbio, ninguém o pode relativar, mas caramaba, prefiro um investimento dúbio na minha terra, que um feito sei lá onde, não tenham dúvidas que o dinheiro vai-se gastar na mesma. Onde? prefiro que seja aqui.
    Podem não concordar com as ideias do grupo, mas passar logo a ataques pessoais… dá ideia de dor de cotovelo e inveja. Acusam as pessoas de só quererem protagonismo, de passarem a vida no café, de irem para “pandoras” e “karas”, verem futebol, whatever… só leva á conclusão ou de serem bichos-do-mato e anti-sociais, ou alguma vez o porteiro embirrou com algum e ficou á porta, ou ainda pior, serem mesquinhos ao ponto, de pensarem, fdz porquê é que eu não tive a ideia e ficava eu com a imagem de lutador e incoformado.

    Acho que acima de tudo se deve lutar por Beja e pela região, e deixar a questão de “quem luta, e por que objectivos” para uma segunda fase.

  16. João Barros diz:

    @zei – falo pelo que escrevi, dei ideias, mas depois de gente ressabiada (administradores do grupo incluidos) enveredarem por ataques de indole pessoal, ainda me contive em alguns momentos para não descer ao nivel deles, no entanto não deixei de me defender e de continuar a sugerir ideias, mais tarde como se pode constatar nos comentários, o grupo não foi criado para debater ideias, mas sim para implementar as ideias de um grupo restrito que se julga dono e senhor de todas as ideias dos bejenses, se calhar se abrissem o debate de ideias sem interesses paralelos, talvez a cidade ganha-se mais… o chato é que depois alguns perdiam o protagonismo, que é uma coisa chata mesmo…

  17. Jorge Marques diz:

    boa noite

    Realmente concordo a 100%, com grupos que defendam a nossa PAX JÚLIA, e a nossa região, mas tambem quero que as pessoas, que criaram este movimento no facebook”REVOLTA TE POR BEJA”, saiam do mundo virtual, e desenvolvam iniciativas, que tenham projeção, na comunicação social local e nacional, isso sim, vai dar vissibilidade, a esta causa muito justa !!!

  18. VIGILANTE AO LONGE diz:

    @David:
    Se eu não tivesse tido berço, mandava você ………………., mas como não sou da sua reles condição, abstenho-me!
    Quanto a chamar-me “velho do restelo”, alegremente devolvo a sua calúnia, porque, certamente lhe assentará como uma luva.
    Afirmo-lhe veementemente: Não tenho raiva de coisas ou de alguém que faz algo com visibilidade, não tenho é pachorra para aturar pseudo intelectuais, arvorados em “salvadores da pátria”.
    É muito fácil falar, mandar e gerir com o dinheiro dos outros: Haja dinheiro, não interessa quanto ou de onde vem, alguém há-de pagar, e fazemos tudo. Há que admitir e sem quaisquer desculpas, foi esta a razão que determinou a interrupção das obras da IP, aliás, como a de muitas outras pelo país fora: Gastaram mais do que deviam e agora……………..
    Dizia um velhote da minha aldeia: Quem como sem poder, fácilmente vomita sem querer.
    Armaram ao fino e agora…….. aguentem (aguentamos todos infelizmente) que é serviço!

  19. xico diz:

    @David
    Você percebeu o que eu disse … não me venha agora com os choradinhos do costume … ” todos pagamos impostos, blá, blá, blá”. Como sabe, e aqui falo apenas de Beja, onde resido há mais de 30 anos, são poucas as pessoas que se importam com o futuro da cidade e fica sempre a ideia de que os iluminados só vão para a rua reivindicar o que já está lamentavelmente perdido … será que lhe tenho de recordar a historieta do comboio, por exemplo? Os amigos que, numa carrinha de caixa aberta, “berraram” contra a supressão de ligações directas a Lisboa, ganharam alguma coisa com isso??? Sabe porquê??? Porque a decisão já há muito que estava tomada e havia muitos em Beja que já a conheciam e ficaram caladinhos, dando a ideia que tudo era “novidade”!!!
    Meu caro, continuamos a colocar trancas na porta depois da casa assaltada!!!! Assim não dá!!!!

  20. Marques da Costa diz:

    Não se pecebe mesmo, porque é que CP, muitos politicos locais e até simples cidadãos. Uns por omissão e outros mesmo por estratégia politica, colaboram na morte lenta dos comboios na nossa região.
    Pois todos os dias a CP perde passageiros neste ramal.

    Horários incompativeis com o trabalho das pessoas.
    Um serviço de péssima qualidade, com autenticas carroças do séc. XIX, algumas com os vidros pintados para não se conseguir ver sequer a paisagem.
    Com bancos duros, desconfortáveis e que com os saltos e a trepidação das carruagens. Sobretudo as pessoas mais idosas parece que estão ali para levar porrada. E serem castigados por terem cometido o crime de quererem utilizar aquele serviço.
    Supressão das ditas carroças aos fins-de-semana, sem que tal conste nos horários. Isto para os passageiros serem enganados e lhes perturbar a vida. De forma a nunca mais irem naquele transporte.
    Paragem na estação de Alvito, para que além da publicidade negativa a uma vila histórica, observar uma estação em ruinas e mal cuidada, as chaminés da unidade fabril e levar com o cheiro pestilento da mesma.
    Demorar duas horas (2) para se conseguir ir de de Beja a Évora e vice-versa.

    Enfim…
    Muito mais haveria a dizer.

  21. David diz:

    David – Independentemente disso, para mim, qualquer movimento cívico é positivo e benéfico numa democracia que se quer viva. E já que os portugueses se manifestam tão poucas vezes, ainda mais é valorizar e elogiar.
    E não é por aderir a um movimento de protesto e contestação, que se vai querer entrar num partido ou sonhar com um cargo político.
    Não olhemos para o quintal. Veja-se o que esta para além do muro.

  22. David diz:

    É a resposta ao xico. Enganei-me.

Deixe Uma Resposta